Março 2, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto, Opinião
benfiquista
Hugo Pombal Lopes

Quero começar esta semana por enaltecer mais um resultado positivo do Gil Vicente. Na teoria, o jogo deveria ser de aspiração aos 3 pontos mas o desenrolar do encontro, ficando o Gil desprovido de dois jogadores, fruto de expulsões (aparentemente justas, diga-se), mostrou que o empate foi bastante feliz, permitindo ao clube da nossa terra manter-se acima do meio da tabela e com os adversários acima classificados a ficarem perfeitamente ao alcance da formação gilista.

Outro apontamento positivo, permitam-me, foi a exibição muito bem conseguida do Chaves contra o Benfica. Claro que as vitórias morais são de valor subjetivo e questionável. No entanto, devo dizer que a equipa de Trás-os-Montes mostrou um futebol muito interessante e em nada tem que ver com a motivação de todas as equipas que jogam na Luz. O Chaves mostrou saber ter a bola nos pés e foram várias as tentativas de jogadas com um/dois toques, a verticalidade dos dois extremos, Perdigão e Fábio Martins. Este último, com propensão para grandes golos, tentou a sua sorte por diversas ocasiões mas, felizmente, sem sucesso. É uma equipa sem grandes estatutos individuais, fazendo-se valer do seu todo. Está a fazer por merecer a boa campanha no ano de subida ao primeiro escalão.

Menos positivo: o Benfica ganhou contra o Estoril e pela superioridade em campo ganhou de forma justa. Se avaliarmos a legalidade dos golos, o justo seria o empate. Agora não entendo (ou até entendo) como adeptos de clubes que na mesma semana, contra o mesmo clube, na mesma baliza, fazem um golo com a MESMA ilegalidade (isto porque não há maiores, nem menores foras de jogo), se revoltam com o golo da vitória do Benfica. Muitos vão dizer, “Ah, mas o Sporting já ganhava” e eu respondo “certíssimo!”, no entanto, esse golo do Sporting, defraudou a hipótese do Estoril, eventualmente, empatar e pontuar, o que teria uma ligação direta à pontuação na classificação. Quanto ao golo do Benfica, é igualmente ilegal (o que não deve orgulhar nenhum adepto da equipa favorecida). Ainda assim, estamos a falar do primeiro de dois jogos e, uma vez empatado a golos, o Benfica já partia com vantagem para a segunda eliminatória em CASA!

E deixo uma questão: tendo sido duas equipas diferentes beneficiadas (Sporting e Benfica) e a mesma equipa a ser prejudicada, não deveria ser o Estoril a encarnar o papel de vítima nesta teoria da conspiração contra as arbitragens?!

Boa noite e até para a semana!

Por: Hugo Pombal Lopes.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima