Arquivo Mensal

Novembro 2017 - page 12

Em dia de São Martinho, Amigos da Montanha organizam Percurso Pedestre com magusto no final

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

No próximo dia 11 de novembro, dia dedicado à celebração do São Martinho, os Amigos da Montanha levam a cabo uma caminhada, que ligará Viana de Castelo a Bertiandos, passando pelo centro histórico de Ponte de Lima.



Para além de caminhar e conhecer as belas paisagens que encantam no Minho, a tradição do S. Martinho marca presença. No final do percurso, de 16 km desde a Área de Lazer de Deão, em Viana do Castelo, até ao Parque de Merendas Souto de Bertiandos, há castanhas assadas e fêveras com o respetivo vinho verde para festejar a época. Tudo recheado de muito convívio entre o grupo de pedestrianistas.

 

O percurso será feito através de um conjunto de caminhos situados nas margens do Lima e as suas Veigas (ou Várzeas, terrenos nas margens de um rio que são inundados na época das cheias).

As áreas de Lazer de Vitorino das Donas e da Correlhã, a Veiga da Correlhã, e a Alameda dos Plátanos que dá acesso à Vila e coincide com o Caminho de Santiago, são alguns dos pontos de interesse de Ponte de Lima que este percurso dá a conhecer.

As inscrições podem ser realizadas em (basta clicar no link) www.amigosdamontanha.com ou na sede da associação em Barcelinhos.

Fonte e foto: AM.

IPCA organiza Open Lab “Novos Paradigmas da Economia Sénior” na NORMÉDICA AJUTEC 2017

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

O IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, através da Escola Superior de Design (ESD), juntamente com o TICE.PT, no âmbito to projeto Interreg Sudoe ICT4SILVER, e em colaboração com a Iberia Advanced Healthcare, organiza o Open Lab “Novos Paradigmas da Economia Sénior”. O evento decorre a 3 de novembro, na Exponor, integrado na “NORMÉDICA AJUTEC 2017 – Fórum e Exposição das Ciências Médicas e da Saúde, Gestão Hospitalar, Ajudas Técnicas, Mobilidade e Inclusão”.



Este Open Lab visa proporcionar, no âmbito do projeto ICT4SILVER, um debate aberto abordando os desafios, soluções, barreiras e oportunidades, partilhados na primeira pessoa entre utilizadores, cuidadores, instituições, investigadores e fabricantes, procurando gerar informação atual e novos vetores de investigação, desenvolvimento e, sobretudo, de aplicação de soluções inovadoras na Economia Sénior, projetando o crescimento sustentado dos atores e setores envolvidos.

A sessão de abertura é moderada por João Malva, da Ageing@Coimbra, e conta com Isabel Costa, da Bella Vida, José Carvalho, da Hope-Care, e Nuno Garcia, da Universidade da Beira Interior.

Nos painéis de convidados destaque, ainda, para António Lúcio Batista, da Iberia Advanced Healthcare, Béatrice Durruty e Hervé Dufau, da ADI – Agence de Développement et d’Innovation de la Nouvelle-Aquitaine, Filipe Sousa, da Fraunhofer, Ricardo Correia, da Cintesis e Gabriela Trevisan, da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti.

Programa:

10h00  –  Abertura

–   Saúde e bem-estar Sénior

–   Promoção da Qualidade de vida Sénior

–   A Economia Sénior a 20 anos

–   Do laboratório ao utilizador

16h30  – Encerramento

O evento realiza-se no dia 3 de novembro, na Exponor, e a participação necessita de inscrição através do seguinte link (basta clicar):

http://web.ipca.pt/ict4silver/NovosParadigmasSE.html.

Fonte e imagem: IPCA.

Capítulo 8 – A importância da sopa (Parte 2)

Sara Barbosa

Esta segunda parte do capítulo 8 apresenta uma abordagem mais prática do tema “a importância da sopa”. Como tal, seguem-se recomendações para uma confeção de forma adequada deste “prato” nutritivo e a quantidade sugerida de cada constituinte da sopa por pessoa e por refeição.



Hortícolas:

  • Escolha 3 a 4 hortícolas diferentes, em que um deles seja, preferencialmente, de folha verde, fresco, da época e de produção local;
  • Quantidade por pessoa por refeição: 180g de hortícolas crus (varia conforme a quantidade de hortícolas colocados no prato como acompanhamento ou caso a sopa seja o único prato da refeição).

Batata, arroz, massa ou leguminosas:

  • Selecione apenas um destes alimentos para a base da sopa;
  • Quantidade: 1 batata média (80g) ou 2 colheres de sopa de arroz ou massa crus (35g) ou 25g de leguminosas secas cruas (caso estas não sejam consumidas no prato principal).

Azeite:

  • Minimize a adição de gordura;
  • Quantidade: 1 colher de chá de azeite (no final da cozedura da sopa, após desligada a fonte de calor).

Sal:

  • Caso a sopa seja confecionada para 10 doses, coloque 2g de sal ou seja, 1 colher de chá.

Sugestão final:

Os hortícolas congelados podem ser uma boa opção para quem tem pouca disponibilidade para adquirir e preparar estes alimentos ou tenha necessidade de os conservar por mais tempo, desde que se preste muita atenção à leitura do rótulo no momento da compra e à forma de conservação.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo de, pelo menos, 400 g de fruta e hortícolas por dia. A sopa de legumes sendo uma excelente fonte de “saúde”, deverá ser consumida diariamente ao almoço e ao jantar, permitindo a ingestão de nutrientes reguladores, como a fibra, vitaminas, minerais e água.

Fonte: Associação Portuguesa dos Nutricionistas.

Visite o meu blog em (basta clicar no link):

http://sarabarbosa2008.wixsite.com/blognutricao.

Por: Sara Barbosa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Casa Mortuária da Várzea inaugurada pelo Presidente da Câmara

Atualidade/Concelho/Cultura/Política port

No último domingo, dia 29 de outubro, o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos inaugurou a Casa Mortuária da Várzea, naquele que foi o seu primeiro ato oficial depois da Tomada de Posse para o terceiro mandato.



A cerimónia de inauguração juntou a população local, os membros da Junta de Freguesia, o pároco e o Bispo Auxiliar de Braga, D. Francisco Senra, que procedeu à bênção da Casa Mortuária e da ampliação do cemitério.

Miguel Costa Gomes, na sua intervenção, felicitou a Junta de Freguesia pela obra, frisando que “esta é uma forma de respeitar os que partem”, acrescentando que “esta é uma obra com a dignidade merecida para os habitantes da Várzea, depois de ter sido um processo difícil e doloroso, mas o importante é que hoje estamos aqui para inaugurar este espaço”.

O Presidente da Junta, David Carvalho, no seu discurso, referiu que “esta obra era um desejo de muitos anos e hoje, com muito trabalho, cooperação e colaboração entre a Junta e o Município a obra está concluída” frisou.

O Município de Barcelos atribuiu para a obra da Casa Mortuária o valor de 150 mil euros.

Fonte e foto: CMB.

Noite de ontem marcada por acidente com dois encarcerados em Arcozelo

Atualidade/Concelho port

Ontem, por volta das 21h30, em Arcozelo, num cruzamento já controverso, segundo alguns moradores, da Rua Imaculada Conceição com a Rua de Santo António, um camião de recolha de lixo embateu num veículo ligeiro.



Com o embate, a viatura ligeira foi arrastada e catapultada para cerca de 3 metros do local do embate.

Na viatura ligeira, um Volkswagen Polo branco, circulavam 3 pessoas, sendo que duas delas, um casal de ambos com 24 anos, ficaram encarcerados na viatura, sendo retirados pelos bombeiros e levados para o hospital de Barcelos.

Ao que o Barcelos na Hora apurou foram diagnosticados ferimentos ligeiros a ambos os ocupantes do Volkswagen, recebendo alta hospitalar cerca de duas horas após a entrada.

No camião, ao serviço da Câmara Municipal de Barcelos, seguia o condutor e dois elementos das equipas de recolha de resíduos.

Foram chamados ao local dois carros de desencarceramento dos Bombeiros Voluntários de Barcelos, duas ambulâncias e a Polícia de Segurança Pública. Igualmente, houve muitas pessoas, maioritariamente habitantes das redondezas, que acorreram ao local para presenciarem o acontecimento. Algumas manifestavam palavras de desagrado pela falta de lombas no local, uma vez que está referenciado como local habitual de acidentes, e também pela má sinalização.

O Barcelos na Hora pôde testemunhar que, efetivamente, quem circula na Rua de Santo António, em direção ao referido cruzamento, não consegue visualizar o sinal de STOP porque tem o sinal de passadeira à frente.

Um habitante local afirmou ao nosso jornal que “trata-se do terceiro acidente com elevado grau de preocupação na freguesia, em outubro”. Sendo que dois foram atropelamentos e “um acabou com uma vítima mortal”.

1 10 11 12
Ir Para Cima