Arquivo Mensal

Janeiro 2018

Carnaval Popular e Feira do Fumeiro animam as ruas de Barcelos

Atualidade/Concelho/Cultura port

Os preparativos para a grande festa, que traz às ruas da cidade dois mil figurantes de 42 associações que participam de forma espontânea no corso, já começaram a mobilizar a população e, em vários locais do concelho, já se prepara o grande dia.



A Feira do Fumeiro volta também à cidade de Barcelos, com vários expositores, tasquinhas e animação, na Avenida da Liberdade, entre 10 e 13 de fevereiro.

Quanto ao programa de Carnaval, os mais novos apresentam o Desfile das Escolas no dia 9, às 10h30, pelas ruas da cidade. No dia 11, às 15h00, cabeçudos e gigantones desfilarão pelas principais ruas da cidade e, às 16h00, realiza-se a primeira edição do Concurso de Máscaras Infantil.

Já a festa para os adultos acontece na noite de 12, com a realização do Concurso de Máscaras e do Baile de Carnaval, com o espetáculo de Augusto Canário & Amigos, na Avenida da Liberdade, e, a partir das 23h30, todos os caminhos levam ao Pavilhão Municipal para uma noite de folia com DJ’s convidados e os GROOVE ADDICTION, numa organização conjunta entre a Câmara Municipal de Barcelos e a Lux Produções. A entrada é livre.

No dia 13, a tarde começa com a Arruada do Entrudo, às 14h00. O tradicional Cortejo de Carnaval Popular, promovido pelas associações do concelho, atravessa a Avenida da Liberdade a partir das 15h00, culminando com um espetáculo musical da banda Dimensão Minhota.

Fonte e imagem: CMB.

IPCA organiza seminário sobre o impacto do Orçamento de Estado nas Autarquias Locais

Atualidade/Concelho/Educação/Mundo/Política port

No próximo dia 9 de fevereiro, no âmbito do Mestrado em Gestão Autárquica, a Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) recebe o Dr. Pedro Mota e Costa, docente do ensino superior e consultor na área financeira das Autarquias Locais, para um seminário dedicado à análise do impacto que o orçamento de estado de 2018 terá nas Autarquias Locais.



Para inscrição pode aceder a (basta clicar no link e acede diretamente):

http://web.ipca.pt/conferences/index.php?PublicID=3d294e695eb047d5e9f7df1a634ee09b

Fonte e imagem: IPCA.

Recital de Guitarra de João Dias, no Salão Nobre dos Paços do Concelho

Atualidade/Concelho/Cultura port

No dia 10 de fevereiro, pelas 21h30, o guitarrista barcelense João Dias realiza um recital de guitarra, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, integrado na iniciativa “Música no Salão”.



João Dias iniciou os seus estudos musicais em piano no Conservatório de Música de Barcelos. Aos 16 anos, muda os seus estudos para a Guitarra Clássica e aos 18 ingressa no Conservatório de Artes – Orfeão de Leiria – onde completou o 8º grau. Frequentou o Conservatório Superior de Música de Vigo, entre 2012 e 2016, onde se licenciou em Guitarra Clássica na vertente de Performance. Em 2016 iniciou os seus estudos na Universidade do Minho, frequentando agora o 2º ano do Mestrado em Ensino da Música.

A entrada é gratuita.

Fonte e imagem: AB.

Biblioteca Municipal de Barcelos expõe “Pincel de Fogo”, de Ana Ribeiro

Atualidade/Concelho/Cultura port

Inaugura no dia 13 de fevereiro, pelas 15h00, na Sala de Exposições da Biblioteca Municipal de Barcelos, a exposição “Pincel de fogo”, de Ana Ribeiro. Esta é a sua décima segunda exposição individual, que poderá visitada até ao dia 24 do mesmo mês, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h00 e, aos sábados, das 9h30 às 12h30.



Ana da Conceição Leal Ribeiro nasceu em Paços de Ferreira, em 12 de Outubro de 1964. Reside, atualmente, em Barcelos.

É uma autodidata e com ávida curiosidade, que conta com trabalhos em gesso, tela, falsos vitrais e, mais recentemente, piro gravura. A sua obra “A Ressurreição de Cristo”, que se encontra na capela do hospital Padre Américo, em Penafiel, valeu-lhe já a admiração de conceituados artistas.

Fez os seus estudos primários na freguesia de Modelos, seguindo-se o preparatório e o secundário na então vila de Paços de Ferreira. Após o secundário, resolveu entrar no mundo do trabalho e deixar para mais tarde a continuação da formação académica. Toda a sua experiência profissional em departamento de finanças, rádio, clínica dentária e, mais recentemente, como instrutora de condução, contribuíram para a sua maturidade inteletual, que se reflete nos seus trabalhos artísticos, paixão esta que nunca a abandonou.

A veia artística despertou, quando foi galardoada com o 1º Prémio para melhor pintura numa competição no ensino preparatório. Mais do que um reconhecimento, este foi o incentivo necessário para continuar a explorar as várias formas de arte.

Conciliando a sua vida profissional com a artística, participou em vários cursos e workshops, pretendendo a sua evolução técnica. A sua arte inspira-se, tanto em situações do quotidiano, como nos edifícios, museus e igrejas emblemáticas, que muitas vezes visita.

Já participou em várias exposições coletivas e individuais, sendo esta mais um passo no desejo de partilhar com os outros as suas obras e de se afirmar no fantástico mundo da arte.

Fonte e imagem: AB.

MOONSHINERS em concerto no Círculo Católico de Operários de Barcelos

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

No próximo dia 09 de fevereiro, pelas 23h00, o palco do Círculo Católico de Operários de Barcelos (CCOB) recebe o concerto da banda MOONSHINERS.



Surgida em 2012, esta banda aveirense é constituída por Gamblin’ Sam (voz e harmónica), Susie Filipe (bateria) e Vítor Hugo (voz e guitarra). Sob influência de Bob Dylan e MORPHINE, a sua música destaca-se pelas harmónicas estridentes e riffs explosivos.

Depois de uma longa digressão, de norte a sul do país, em outubro de 2013 lançam o seu primeiro EP, homónimo, que continha seis canções originais sobre whisky e cerveja, “conversas entre Deus e o Diabo” e réquiens de amor falhado. Voltando à estrada, passam por festivais como “Jardins Efémeros”, “OffBeatz” e “Vagueira Surf Fest”.

Em 2015 lançam o seu segundo EP, “Good News For Girls Who Have No Sex Appeal”, que conta com a participação especial de Paulo Furtado (THE LEGENDARY TIGER MAN). Desde temas mais caóticos e eletrizados, como “Louie”, até aos mais melódicos, como “Man On Wire”, o trabalho é composto por sete faixas inéditas que deslindam uma banda mais madura, consolidada e, sobretudo, mais viajada.



Já no ano passado, atuam no “Eurosonic Noorderslag “ (Holanda), considerado o maior festival profissional de música europeia; no “Veszprémi Utcazene Fesztivál” (Hungria) e fazem uma tour por Espanha. Em outubro, lançam uma cassete com dois temas do álbum “Prohibition Edition”. Com o primeiro single, “Hello Again”, os MOONSHINERS preparam-se para lançar, agora, o seu primeiro álbum “Prohibition Edition”, com edição marcada para o mês de fevereiro, onde são prometidas canções “para homens sensíveis e mulheres da barba rija”, conforme refere a banda.

Sobre os seus elementos, Susie Filipe – atriz e baterista – nasceu em Anadia. Já passou por várias artes cénicas, como o ballet, o rancho e a ginástica artística mas resolveu dedicar-se, em especial, ao teatro e à música. Estreia-se, este ano, no cinema português como protagonista do filme “Uma Vida Sublime”, de Luís Diogo.

Vítor Hugo, natural de Aveiro, é cantor, guitarrista e compositor. Em 2009 ingressou no London Center of Contemporary Music. De regresso a Portugal, é membro fundador dos THE UNDERDOGS, com quem lança “Silence” (2011), “Songs of the few” (2012) e “Blame it all on Jazz” (2014).

Por fim, Gamblin’ Sam, também natural de Aveiro, é cantor, harmonicista e compositor. Em paralelo com o percurso nos MOONSHINERS, tem participações em bandas como BONE DRILL, JOHNNY BLUES BAND, TRONCO NU, THE UNDERDOGS e MARX E OS COELHOS DO PÂNTANO.

Fonte e fotos: PR | PA.

Dia 11 de fevereiro é dia de desfile de Carnaval em Alvelos

Atualidade/Concelho/Cultura port

Tal como o título da notícia revela, no próximo dia 11 de fevereiro Alvelos será animada pelo corso de Carnaval, organizado pela Mais Juventude – Associação de Alvelos com o apoio do Município de Barcelos e da Junta de Freguesia de Alvelos.



As inscrições podem ser efetuadas até às 12h00 do próprio dia, junto da Organização, sendo que a partida do corso realiza-se por volta das 15h00, no “Muro Alto”, e dirige-se para o Adro da Igreja, onde atuará um grupo musical convidado.

Para mais informações sobre inscrições (contactos), informações e prémios consulte a imagem de destaque.

Imagem: MJ-AA.

Concerto “Fado Violado” no Teatro Gil Vicente

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

No próximo dia 09 de fevereiro, pelas 21h30, no Teatro Gil Vicente, realiza-se o concerto “Fado Violado”, um projeto que funde o Fado com o Flamenco, composto por Ana Pinhal e Francisco Almeida.



Ana Pinhal começa por se dedicar à canção Pop, à Bossa Nova e ao MPB de forma amadora, até integrar, em 2002 os coros de BOITEZULEIKA, com a qual viria a gravar o seu primeiro disco “Éramos assim”. O seu desejo de aprender mais leva-a a frequentar aulas de formação musical e canto. O primeiro contacto com o Cante Flamenco chega pela mão de Francisco Almeida, que por esta altura já andava “às voltas” com a guitarra. O profundo interesse por esta arte leva-a até Sevilha onde, durante três anos, estuda na Fundación Cristina Heeren.

É na capital andaluz que, talvez pela saudade, o fado conquista o coração de Ana Pinhal e que, da comunhão com a guitarra de Francisco Almeida, faz nascer “Fado Violado”. Com este grupo apresenta-se ao vivo em Portugal, Espanha, França e Holanda.

Já o seu companheiro de palcos, Francisco Almeida, começa a sua aventura musical ainda adolescente, integrando várias bandas de garagem, começando por tocar baixo elétrico e por cantar, mas foi com a guitarra que as suas primeiras canções se facilitaram. Aos 20 anos, a música torna-se opção profissional, os BOITEZULEIKA logravam algum êxito com “Cão muito mau” e os pedidos para concertos multiplicavam-se. Nesta altura, começa a levar o estudo da música e da guitarra mais a sério e em 2003 tem o primeiro contacto com a guitarra flamenca, tendo feito, mais tarde, vários workshops e master classes em Córdova e Sevilha. Aos 27 anos, ruma de novo a Sevilha, onde durante três anos estuda guitarra flamenca também na Fundación Cristina Heeren.

A entrada é paga (2€) e não está ao abrigo do Cartão Quadrilátero. Para mais informações, utilize o e-mail tgv@cm-barcelos.pt e/ou telf. 253809694.

Fonte e imagem: AB.

Campanha de sensibilização “Feira Limpa” começa a dar resultados

Atualidade/Concelho/Política port

O Município de Barcelos está a promover uma campanha de sensibilização ambiental junto dos feirantes da Feira Semanal, apelando a que, no final do dia, os lugares fiquem limpos, fazendo a correta deposição dos resíduos nos respetivos ecopontos e contentores.



A referida campanha teve início no dia 18 de janeiro de 2018 com a distribuição de flyers, cujo objetivo era alertar para a importância da redução da produção de resíduos e incentivar os feirantes a adotar comportamentos, de modo a deixarem o seu espaço limpo e asseado, depositando os resíduos por si produzidos nos ecopontos, contentores ou deixando acondicionados segundo a sua tipologia (cartão / papel e plástico). No final do dia, de acordo com dados apontados pelo Município, o acondicionamento do material reciclável aumentou cerca de 30%, relativamente às semanas anteriores.

Esta ação foi reforçada no dia 25 de janeiro, de forma a explicar, novamente, os procedimentos a adotar e esclarecendo todas as dúvidas, sensibilizando e orientando os feirantes para a limpeza e conservação do espaço. Ao fim do dia, foi possível verificar que a quantidade de resíduos aproveitados e valorizados ultrapassou os 60%, ainda de acordo com o Município.

Dado o efeito positivo da ação, a iniciativa continuará durante as próximas semanas com o mesmo procedimento, sendo que o principal objetivo do Município é “atingir os 100% de aproveitamento do material reciclável”.

De acordo com este, “esta campanha tem uma dupla função: por um lado, é um apelo à separação de resíduos, com evidentes ganhos ambientais e, por outro, contribuir para uma imagem da Feira Semanal como um espaço limpo e asseado, respeitado por todos e que contribua para que cada vez mais pessoas frequentem aquela que é a uma das mais emblemáticas feira tradicionais do país e um dos principais atrativos da cidade à quinta-feira”.

Fonte e fotos: CMB.

Gil Vicente continua em maré de azar e é derrotado em casa pelo Varzim

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

Em jogo a contar para a 22ª jornada da LEDMAN LigaPro, o Gil Vicente Futebol Clube recebeu, no Estádio Cidade de Barcelos, o Varzim SC, a uma hora (16h00) e dia (segunda-feira) “fora do normal”.



Paulo Alves, técnico gilista, fez entrar no relvado Rui Sacramento, Gabriel, Luiz Eduardo (Vítor Tormena), Sandro, Luís Tinoco, Alphonse, James Arthur (James Igbekeme, 75’), Jonathan Rubio (Aldaír, 59’), Frédéric e Gonçalo Abreu. No banco ficaram João Costa, Reko, Ricardinho e Fall.

Já o barcelense Capucho, técnico varzinista, apresentou Paulo Vítor, Sandro, Tiago Valente, Nelsinho, Nélson Agra, Pintassilgo (Diogo Ramos, INT), Jean Felipe, Stanley (Fábio, 85’), Malele (Seck, 78’), Rúben Macedo e Rui Coentrão. No banco ficaram Paulo Cunha, Zeka, Mário Sérgio e Ruan.

O árbitro foi Sérgio Piscarreta (AF Algarve), coadjuvado por Hugo Ribeiro e Nuno Ferreira, com Rui Licínio (AF Porto) como 4º árbitro.

De destacar, na equipa gilista, a estreia de Gonçalo Abreu e James Arthur no onze inicial, se bem que este último já tinha sido utilizado na última jornada. Também Aldaír, novo reforço, estreou-se, com o guarda-redes barcelense João Costa, igualmente recém-contratado, a ficar no banco.

Os gilistas entraram a “todo o gás”, com o hondurenho Jonathan Rubio a cabecear à barra, após centro do esposendense Frédéric, logo aos 2 minutos. Como se não bastasse esta, eis que o Gil Vicente consegue outra oportunidade, com o mesmo jogador a centrar mas Gonçalo Abreu a cabecear, novamente, ao ferro, aos 9 minutos. O azar começava logo a fazer-se sentir neste jogo para o lados dos da casa.

Ao intervalo o marcador registava um nulo, com os gilistas a iniciarem melhor, lamentando o azar e as bolas ao ferro, e os varzinistas a equilibrarem a contenda.

No reinício, e após grande perdida gilista, o ex-FC Porto B, Rúben Macedo, aos 48 minutos, faz uma diagonal da esquerda para o meio e, em zona frontal, defere um remate colocado, abrindo o marcador e para os forasteiros.

O Gil Vicente demorou a reagir e apenas aos 60 minutos, Gonçalo Abreu, após cruzamento do estreante Aldaír, cabeceou a rasar o poste. Continuava o azar para os gilistas, que tentaram responder ao golo sofrido mas faltava-lhes discernimento no último terço do terreno de jogo. Os visitantes ainda desferiram alguns contra-ataques mas só por uma vez levaram perigo à baliza gilista.

A estatística final mostra um Gil Vicente mais rematador (9-4), com mais posse de bola (54%-46%), mais faltas cometidas (14-13) e mais cantos (8-3). Na disciplina, Luiz Eduardo (18’) e Gonçalo Abreu (36’) foram admoestados com amarelo pelo lado dos gilistas; já pelo dos varzinistas, Sandro (34’), Tiago Valente (66’) e Nélson Agra (69’) foram os “contemplados”.



Por: Gonçalo Santos.

Fotos: Gonçalo Santos e Fernando Rodrigues.

Barcelense Joaquim Sousa sagra-se Campeão Ibérico de Orientação

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

Realizou-se este fim de semana, de 27 e 28 de janeiro, em Burgohondo, Espanha, o Campeonato Ibérico Masculino de Orientação Pedestre 2018.



Este Campeonato Ibérico é constituído por três etapas de Orientação: no sábado de manhã, uma prova de distância média (prova para durar entre 30 a 35 minutos e realizada na floresta) e à tarde uma prova de sprint (prova para dura de 13 a 15 minutos e normalmente realizada em zona urbana), ficando para domingo a prova de distância longa (prova para durar de 55 a 60 minutos e realizada, de novo, na floresta), sendo o resultado final apurado no conjunto das três etapas.

Sprint

“Este Ibérico teve nas três etapas, três terrenos completamente distintos, sendo o da distância média constituído por terreno montanhoso de floresta e com muita pedra, o que além de dificultar a progressão dos atletas, também constituiu um problema na localização exata dos pontos de controlo. O sprint teve dois tipos de terreno diferentes: começou com um pouco de floresta, com o restante percurso em zona urbana. A distância longa foi num terreno mais aberto, com muitas zonas de cultivo, muitos muros e, também, muita pedra, tornando a prova mais rápida mas muito dura fisicamente”, salientou Joaquim Sousa.

Distância Longa

Joaquim Sousa, atleta de Galegos Santa Maria a representar o Clube de Orientação do Centro, venceu as três etapas e conquistou o “IV Trofeo Maximus” (para este troféu contavam as três etapa e todos os atletas presentes, mas para o Campeonato Ibérico apenas os atletas de Portugal e Espanha poderiam vencer o titulo Ibérico) e, também, o Titulo de Campeão Ibérico, em H45.

“Pessoalmente, quero agradecer à SERFISIO Barcelos pelo apoio prestado na minha preparação e recuperação, apoio que tem sido fundamental em todas as conquistas”, terminou o Campeão Ibérico.

Distância Média

Fonte e fotos: JS.

1 2 3 12
Ir Para Cima