Arquivo Mensal

Janeiro 2019 - page 10

José Viana, dos Amigos da Montanha, em 3º na II Corrida dos Reis da Póvoa de Varzim

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

No passado sábado, dia 05 de janeiro, a Póvoa de Varzim recebeu a 2ª edição da Corridas dos Reis, que contou com centenas de atletas, entre eles José Viana, dos Amigos da Montanha.



O atleta de 59 anos conquistou a 3ª posição no escalão de M55, tendo ficado em 72º na geral masculina, com o tempo de 30m21s.

Depois de o ano de 2018 ter sido intenso a nível de provas onde participou, de campeonatos nacionais e internacionais, entre outras, esteve parado no mês de dezembro para realizar uma ótima recuperação.

Começou, agora, o novo ano e logo com um bom resultado na sua primeira prova.

Fotos: DR.

Órgãos Sociais da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos tomam posse

Atualidade/Concelho/Cultura/Política port

A Igreja da Misericórdia acolheu, no passado sábado, mais um momento importante na vida da instituição: a tomada de posse dos seus órgãos sociais para o quadriénio 2019/2022.

Foi nesta cerimónia que os Irmãos recentemente eleitos juraram Fidelidade e assumiram o compromisso dos destinos da instituição.



A eucaristia, celebrada pelo Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, foi acompanhada pelo Grupo Coral de Galegos S. Martinho, dirigido pelo maestro Paulo Campos.

Na homilia, D. Jorge Ortiga frisou que “hoje, somos convidados a repensar a nossa identidade cristã, que passa pela arte de trabalhar o amor e que se exprime na Misericórdia. As obras de Misericórdia não são um mero programa”. Ainda citando o Jornal Voz das Misericórdias afirmou que “o que importa é fazer com que o amor não seja só uma palavra e se expresse em ações concretas, orientadas para alegrar corações, num desafio universal, procurando responder a todos os problemas da sociedade”.

Após a Missa, deu-se início à tomada de posse com a assinatura do Auto de Posse pelos 26 membros efetivos e suplentes dos órgãos sociais e os discursos protocolares.

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, inspirou-se nas palavras do Arcebispo de Braga e salientou que “é na ação que as obras se exprimem. As Misericórdias devem ser mais criativas para os novos desafios sociais, mas também para os mais antigos, pois temos mais idosos e mais pessoas doentes”. Apelou, assim, a esta nova Mesa Administrativa que alie um olhar criativo à resiliência.

Tomou a palavra, de seguida, o Provedor da Instituição, Nuno Reis, que referiu que “a Misericórdia existe porque, hoje, como há mais de 5 séculos, é necessário assistir os doentes, dar de comer a quem tem fome, consolar os que sofrem, sofrer com paciência as fraquezas do próximo”.

Prosseguiu, afirmando que “a dita pobreza envergonhada exige que as pessoas e as Instituições vejam para lá do óbvio, estando atentas aos que nelas trabalham. Há iniciativas de apoio que se devem recuperar e outras nas quais queremos estar na linha da frente da inovação social. Os desafios dos tempos atuais e, sobretudo, daqueles que se perspetivam exigem uma Santa Casa com maior vocação e intervenção social”.

Neste espírito, o Provedor empossado pretende criar o Departamento das Pessoas, que sucederá ao atual Departamento de Recursos Humanos, orientando a sua ação no sentido de dar respostas mais efetivas às necessidades e solicitações de todos os colaboradores.

De igual forma, “a Santa Casa deverá aprofundar a aposta na Formação contínua, sem perder de vista que ao ensinar estamos a capacitar melhor as nossas pessoas para prestar cuidados, para gerir, para trabalhar em grupo, mas também a formar técnicos qualificados que a exemplo dos nossos possam desempenhar relevantes missões de intervenção social na nossa e noutras instituições da região”.

Continuou, referindo a importância de “trabalhar com todas as forças vivas da região, de uma forma aberta, empenhada e colaborativa, desde entidades públicas como o Instituto da Segurança Social, a Administração Regional de Saúde, a Autarquia, até IPSS ou empresas que saibam perceber a responsabilidade social que a todos incumbe.

“Em suma, queremos uma Misericórdia em que sejam os beneficiários da nossa ação, presente e futura, a estar sempre e permanentemente no centro das prioridades estratégicas”.

Concluiu, declarando que este “é um Projeto de Esperança, de todos e de cada um dos que estiverem disponíveis para dar um pouco de si em prol de algo maior: Servir quem mais precisa”.

Após a sessão de cumprimentos, realizou-se um momento de confraternização.

Fotos: DR/SCMB.

 

Meio fundo jovem dos Amigos da Montanha em alta no Torneio de Ano Novo

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

João Simões com mínimos para os campeonatos de juvenis

A equipa de formação de atletismo dos Amigos da Montanha/E.Leclerc Barcelos participou, no dia 29 de dezembro, no Torneio de Ano Novo, competição que se realizou em Braga, no Estádio 1 de Maio, tendo conquistado bons resultados, especialmente nas provas de meio fundo.



O grande destaque foi para João Simões. O atleta dos AM participou na prova dos 800 metros e, para além de vencer, fez o tempo de 2m0s, marca bem abaixo dos mínimos de participação nos campeonatos de juvenis em pista coberta e ar livre. Na mesma distância, mas no setor feminino, Beatriz Rios alcançou a segunda posição.

Mónica Costa também esteve em evidência, ao vencer a prova dos 1500 metros, prova na qual podiam competir todos os escalões de juvenis a veteranos.

No escalão de infantis, José Luís Fernandes também brilhou, ao vencer folgadamente a distância de 600m.

A merecer menção foram, também, as prestações de Elias Costa Miranda, nos 1500m; Rodrigo Araújo, nos 150m; Eduardo do Vale Santos, nos 60m; Maria Amorim, nos 150m; Bártolo Paiva, nos 250m; e Hugo Rodrigues, no salto em comprimento, todos eles com recorde pessoal.

Foto: DR/AM.

 

Óquei de Barcelos goleia Hóquei de Braga

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

Disputou-se ontem, dia 05 de janeiro, a 11ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, que contou, entre outros, com o jogo Óquei Clube de Barcelos (OCB) – Hóquei Clube de Braga, com o resultado a ditar uma goleada para os da casa por 8-3.



O jogo disputou-se no Pavilhão Municipal de Barcelos, pelas 21h30, tendo como dupla de arbitragem Sílvia Coelho e Orlando Panza, da AP Porto.

As equipas alinharam da seguinte forma:

OCB – Ricardo Silva, João Almeida, Gonçalo Meira, Gonçalo Nunes e Alvarinho (cinco inicial); André Almeida, Zé Pedro, Joca Guimarães, Hugo Costa e Rúben Sousa (banco inicial); Paulo Pereira (treinador).

HC Braga – Conti Acevedo, Ângelo Fernandes, Carlos Loureiro, Pedro Delgado e Tomás Castanheira (cinco inicial); Gabriel Costa, Juanjo López, António Trabulo, Pedro Silva e Afonso Lima (banco inicial); Rui Neto (treinador).

O jogo começou frenético, com o OCB a abrir o marcador, por Gonçalo Meira, aos 6 minutos. Marcou à sua anterior equipa. No entanto, ainda no mesmo minuto, os visitantes empataram por Pedro Delgado. No minuto seguinte, Ricardo Silva defendeu uma grande penalidade, tentada por Ângelo Fernandes e dois minutos depois foi a vez de Gonçalo Meira falhar nova grande penalidade, permitindo a defesa ao guardião visitante.

Aos 11 minutos, João Almeida recolocou os da casa a vencer, por 2-1, e, logo no minuto seguinte, Alvarinho aumentou para 3-1. Aos 14’, nova grande penalidade a favor dos visitantes dava a hipótese a Juanjo López de marcar à sua anterior equipa, mas Ricardo Silva não o permitiu. Cinco minutos depois, Carlos Loureiro reduziu para os homens de Braga e, nesse mesmo minuto, Gonçalo Nunes falhou nova grande penalidade para o OCB. Hugo Costa é que não se viu rogado e, no minuto seguinte, recolocou a vantagem caseira em dois golos, fechando o resultado com que se foi para intervalo: 4-2.

Depois de uma primeira parte recheada de motivos de interesse, a segunda não quis ficar atrás. Logo aos 2’, Tomás Castanheira não conseguiu desfeitear Ricardo Silva, na marcação de um livre direto, mas 3 minutos depois redimiu-se a reduziu para 4-3, deixando os da casa “em sentido”. No entanto, estes não se atemorizaram e arrancaram para uma sequência de 4 golos sem resposta. João Almeida bisou aos 8’; Alvarinho também o fez, mas aos 10’; Gonçalo Nunes marcou aos 16’, de grande penalidade; igualmente de grande penalidade, a cerca de 20’’ do final, Joca Guimarães fechou a contagem nos 8-3 finais.

Com este resultado, o OCB manteve o 5º lugar da classificação, com 19 pontos, ficando a 5 do 4º classificado, o SL Benfica. Na próxima jornada, a 12 de janeiro, desloca-se ao terreno do Marinhense.

Fotos: André Miranda.

Campeonato Regional de Corta Mato: Amigos da Montanha com três pódios

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

Beatriz Rios é tetracampeã regional, Mónica Costa vence prata e João Simões conquista bronze

A equipa de formação dos Amigos da Montanha/E.Leclerc Barcelos participou, no dia 22 de dezembro, em Vizela, no Campeonato Regional de Corta Mato curto, conseguindo uma exibição de grande qualidade.



Beatriz Rios, em estreia no escalão de juvenis, venceu a prova de forma categórica, terminando os 3000 metros em 10m33s e alcançando o quarto título regional consecutivo, com vantagem de quase 2 minutos sobre a segunda classificada.

Mónica Costa, em juniores, conquistou a prata numa prova de 4000 metros de muita luta e capacidade mental. Também João Simões correu os 4000 metros, mas em juvenis masculinos, tendo subido ao pódio depois de arriscar seguir o grupo dianteiro, num ritmo muito alto, o que lhe valeu uma grande conquista no meio de conjunto de muitos atletas de enorme valor.

Em evidência também esteve José Fernandes. A prova de 3000 metros começou muito rápida e o atleta iniciado seguiu sempre com o grupo da frente. No entanto, na parte final da prova, o pódio escapou-lhe por 1 segundo.

No escalão de juniores masculinos, Elias Costa Miranda alcançou a sexta posição, o que faz dele um dos melhores atletas do distrito de Braga.

Foto: DR/AM.

 

Rodrigo Lima, dos Amigos da Montanha, nos trabalhos da Seleção Nacional de Orientação

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

O atleta de orientação dos Amigos da Montanha (AM), Rodrigo Lima, esteve presente no estágio da Seleção Nacional de Orientação, que decorreu em Aguiar da Beira entre os dias 27 e 29 de dezembro.



Esta chamada aos trabalhos da seleção é o culminar de uma época onde o atleta dos AM venceu o ranking da Taça de Portugal, tendo ganho 15 das 22 etapas em que participou, e foi ainda Campeão Nacional de Sprint e Campeão Nacional de Distância Média.

Rodrigo Lima vai, em 2019, estrear-se no escalão H16. “Espera-se que a participação neste estágio ajude o jovem atleta de 14 anos a tornar-se mais forte tecnicamente, por forma a dar continuidade aos bons resultados a que nos habituou, num escalão bastante mais exigente”, realçam os AM em nota.

Foto: DR/AM.

Os líderes de ambas as divisões, Carapeços e Lama, empatam mas mantêm lideranças

Atualidade/Concelho/Desporto/Opinião port
Gonçalo Santos

Olá, amigos!

Espero que tenham tido uma boa passagem de ano, junto dos vossos queridos.



Desta vez, começo pela segunda divisão, especificamente pelo jogo que tive oportunidade de assistir: o Águias de S. Mamede 1 – 1 C. D. LAMA. Assisti a um bom jogo entre duas das equipas melhores classificadas da segunda divisão. O Lama estava, e ainda está, na liderança e ao início do jogo já sabia que ia continuar a estar, devido ao empate a duas bolas, no dia anterior, entre o Milhazes e o Paradela.

O jogo decorreu, em grande parte, com as duas equipas a jogarem de forma pragmática e a estudarem-se mutuamente. Enquanto o nulo se manteve, os forasteiros procuravam jogar em posse e construção, enquanto a equipa da casa jogava um futebol bastante mais rápido e direto, quando, em meados da primeira parte, o Lama chegou à vantagem, de grande penalidade. Após o golo inaugural, e até ao intervalo, o jogo baixou de intensidade e ambas as equipas disputaram o jogo no miolo do terreno. No segundo tempo, inverteram-se os papéis e foram os da casa a assumir as despesas do jogo e os forasteiros a procurar explorar o erro, com linhas baixas e transições rápidas para o ataque. O 1-0 foi durando até que nos últimos cartuchos, e quando já muito poucos acreditavam, o S. Mamede chegou ao empate. Ainda sobraram alguns minutos para ambas equipas tentarem chegar à vitória, mas foi mesmo o empate que perdurou até final. Nota para uma arbitragem razoável, mas com algum excesso de autoritarismo e, ainda, com uma notória falta de experiência do árbitro-auxiliar de bancada.

Nos restantes jogos da segunda divisão, destaque para o empate entre outros dois aspirantes à subida de Divisão, o Milhazes e Paradela; a vitória do Aborim, em casa, sobre o Águas Santas, por 5-4, sendo que são também dois candidatos à subida de Divisão. O Aborim, com esta vitória, ascendeu ao pódio, perseguindo o líder Lama e igualando, em pontos, o Paradela.

Quem está a passar um mau bocado é mesmo o Feitos, que voltou a perder, desta vez em casa contra os Estrelas de S. Pedro, por 1-2. O Feitos, nos últimos 7 jogos apenas venceu um, depois de um inicio de época imaculado onde somava oito vitórias em outros tantos jogos.

Na primeira divisão houve tropeção do líder e do campeão

Na primeira divisão, o líder incontestado, o Carapeços, concedeu um empate a uma bola no seu reduto diante do sempre difícil Leões da Serra. Enquanto o campeão vai perdendo pontos com bastante frequência. Desta vez foi em casa contra o Remelhe, que é, neste momento, o principal perseguidor ao líder. Com a vitória deste e com o empate do Carapeços, a distância entre os dois primeiros cifra-se nos oito pontos. Sendo que, na próxima jornada, poderá haver aumento ou redução da distância, uma vez que irão defrontar-se os dois primeiros na última jornada da primeira volta, em Remelhe.

O Leocadenses venceu, pela margem mínima, o recém-promovido, e campeão da segunda divisão da temporada passada, Lijó. O Sequeade, que iniciou o campeonato a bom ritmo e permanecendo grande parte da primeira volta nos primeiros lugares, agora está em decrescendo e esta semana perdeu em casa com o Perelhal, por 1-4. O Campo continua a perder pontos e mantém-se no último lugar da tabela.

Quem está em crescendo depois de um mau início é o Macieira, que venceu e fugiu na classificação ao Pereira. O Silva venceu esta semana e tenta fugir dos lugares de despromoção, que são ocupados pelo Baluganense, Silva e Campo.

Despeço-me com os votos de um Feliz 2019 para todos os leitores e participantes do futebol popular.

Por: Gonçalo Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

“triciclo” regressa com Glockenwise, B Fachada e Old Jerusalem

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

Após o sucesso da estreia, o “triciclo” está de volta para mais três meses de música de qualidade, destacando-se os concertos de Glockenwise, B Fachada e Old Jerusalem. Este ciclo de concertos itinerante, promovido pelo Município de Barcelos, apresenta uma programação plural e educativa que leva a vários espaços do centro histórico o melhor da música nacional e internacional.



A programação do segundo trimestre do “triciclo” arranca no dia 12 de janeiro, às 22h00, na Sala Gótica dos Paços do Concelho, com o espetáculo de Old Jerusalem, projeto de Francisco Silva, que irá apresentar o seu mais recente disco, “Chapels”. A entrada é livre.

No dia 25 de janeiro, os barcelenses Glockenwise regressam à sua terra natal para mostrar ao vivo o seu quarto álbum, “Plástico”, eleito pelo jornal Público o melhor disco nacional de 2018. O concerto realiza-se no Círculo Católico de Operários de Barcelos, com início marcado para as 22h00, contando ainda com as atuações das bandas Cave Story e Savage Ohms. O bilhete custa cinco euros.

No dia 9 de fevereiro, às 22h00, os portuenses HHY & The Macumbas, importante banda da música experimental portuguesa, apresentam ao vivo no Teatro Gil Vicente o seu novo álbum, “Beheaded Totem”.

No dia 15 de fevereiro, o palco do mesmo Teatro recebe o duo norte-americano Wrekmeister Harmonies, que traz na bagagem o novo disco “The Alone Rush”, num concerto que é de entrada livre.

O segundo trimestre do triciclo encerra no dia 30 de março com a atuação do conceituado B Fachada, no Teatro Gil Vicente. O artista português lançou recentemente “Viola Braguesa X”, que consiste na reedição, dez anos depois, de um dos trabalhos mais marcantes da sua discografia.

Depois do espetáculo “Vou-te contar uma história sobre Barcelos”, a vertente de serviço educativo volta a estar presente neste ciclo musical. O músico Samuel Martins Coelho está a desenvolver um espetáculo especial com jovens de etnia cigana que integram o Projeto Galo@artis, promovido pelo Centro Social Abel Varzim em parceria com o Município de Barcelos. Intitulado “Identidade”, este espetáculo será apresentado no dia 9 de março, às 22h00, no Teatro Gil Vicente, com entrada livre.

O “triciclo” vai contemplar, ainda, showcases surpresa em diferentes locais da cidade, os quais serão anunciados pouco tempo antes da sua realização.

Fonte e imagens: CMB.

Capítulo 17 – Os Alimentos Funcionais (Parte 1)

Atualidade/Concelho/Cultura/Opinião port
Sara Barbosa

Certamente já ouviram falar em alimentos funcionais. Sabem o que são? Para que servem? Bem, neste capítulo irei abordar este tipo de alimentos.



Os alimentos funcionais são alimentos promotores da saúde, uma vez que contêm substâncias ou nutrientes que fornecem benefícios ao funcionamento do nosso organismo, sendo, de certa forma, vistos como um medicamento natural.

Estes alimentos dividem-se, sobretudo, em três grandes grupos: os probióticos, os prebióticos e os simbióticos. O objetivo comum é maximizar as funções fisiológicas de cada indivíduo, de forma a assegurar o bem-estar, reduzindo o risco de desenvolvimento de doenças e podendo auxiliar no tratamento de certas doenças.

O trato gastrointestinal humano possui um elevado número de bactérias que colonizam, o que permite o normal desempenho das nossas funções fisiológicas. Quando surge uma situação patológica pode significar que houve domínio de microrganismos prejudiciais e potencialmente patogénicos.

Para assegurar que a nossa microbiota intestinal esteja em equilíbrio é importante a ingestão de produtos que contenham probióticos, prebióticos e simbióticos. Para beneficiarmos destes alimentos, a sua ingestão deve ser realizada da maneira mais natural possível e regularmente. Devem também fazer parte de uma dieta equilibrada.

Na continuação deste capítulo irei aprofundar este tema e abordar alguns exemplos de alimentos funcionais.

Por: Sara Barbosa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

TPCzinho apresenta primeira peça de 2019 em Areias de Vilar

Atualidade/Concelho/Cultura port

No próximo sábado, dia 05 de janeiro, pelas 15h30, o projeto TPCzinho, do Teatro Popular de Carapeços, leva a cena a sua peça “Espírito de Natal”, em Areias de Vilar, com entrada livre.



O palco será o da Sede da Junta de Freguesia de Areias de Vilar e Encourados. A organização está a cargo da Catequese Paroquial de Areias de Vilar e conta com o apoio do Município de Barcelos e da Paróquia de Areias de Vilar.

Imagem: DR.

Ir Para Cima