Arquivo Mensal

Maio 2019 - page 4

IPCA organiza Semana do Voluntário

Atualidade/Concelho/Cultura/Educação port

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) realiza, de 25 de maio a 1 de junho, a Semana do Voluntariado onde estão previstas iniciativas que visam a aquisição de uma maior consciência social e a sensibilização para práticas de cidadania ativa e voluntariado.



A semana começa nos dias 25 e 26 de maio com a colaboração dos seus estudantes na Campanha Nacional de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar Contra a Fome, no Hipermercado Continente de Barcelos.

De 27 a 31 de maio, estarão patentes, no corredor do Edifício G (ESG), a exposição “Eu sou de GAT e sou VOLUNTÁRIO! E tu?! Junta-te a NÓS!”, no âmbito de projetos de voluntariado desenvolvidos pelos estudantes do 3º ano da Licenciatura em Gestão de Atividades Turísticas no âmbito da UC Gestão das Instituições Sociais e Culturais, e a exposição de fotografias “Olhar, sentir e agir”, que reúne um conjunto de fotografias tiradas em contextos mais desfavorecidos.

Ainda a 27 de maio, o IPCA acolhe uma Mostra de Entidades Promotoras de Voluntariado em Barcelos, uma organização do Banco Local de Voluntariado de Barcelos, que visa dar a conhecer instituições deste concelho que recebem voluntários.

Para terminar este dia, haverá o habitual Sarau Cultural “Solidários vamos ser, para a Rosita feliz crescer!”. Este ano, o Sarau decorre no IPCA, no Auditório do Edifício J – Auditório Eng. António Tavares. A entrada neste evento tem o custo de 2,50€ e todas as receitas de bilheteira revertem a favor do apadrinhamento de uma criança dos Padrinhos D’África (APD), a Rosita, uma criança órfã de Moçambique. Este evento é uma organização dos estudantes do 3º ano da Licenciatura em Gestão de Atividades Turísticas.

No dia 28 de maio, decorre no Edifício S (SAS), uma Recolha de Sangue e Medula Óssea, um contributo do IPCA para o aumento das reservas de sangue nos hospitais portugueses.

O dia 29 fica marcado pela Tertúlia “Voluntariado Internacional”, dinamizada por Miguel Novais (da SOPRO), representantes do Serviço de Voluntariado Europeu e Karol Brozek e Antonio Perri, voluntários internacionais que estão a intervir em Barcelos. A tertúlia decorre no Auditório 2 do Edifício G (ESG), pretendendo-se, através de uma conversa informal e interativa, a partilha de experiências e apresentação de apoios para o voluntariado internacional.

A Semana da Voluntariado termina com a Caminhada Solidária. O valor da inscrição de 5,00€ reverte a favor do Fundo de Emergência do IPCA. O percurso vai da Póvoa do Varzim a Esposende, pela costa (12,6km), e a concentração é no Campus do IPCA.

Esta Semana de Voluntariado do IPCA é uma organização dos Serviços de Ação Social e conta com o apoio do Santander Universidades.

Fonte e imagem: IPCA.

Feira da Saúde da Casa do Povo de Alvito: um sucesso nas comemorações dos seus 75 anos

Atualidade/Concelho/Cultura port

A Feira da Saúde da Casa do Povo de Alvito (CPA) atraiu a população barcelense, anteontem, em mais uma iniciativa do programa comemorativo dos 75 anos da instituição. Uma atividade coroada de sucesso com o objetivo de promover a saúde.



Instalados no Largo do Porta Nova, os profissionais de saúde realizaram vários rastreios de tensão arterial, glicemia, podologia, avaliação psicológica, avaliação antropométrica, visão e audição. Também houve oportunidade para os barcelenses ou por quem ali passou de receber aconselhamento em várias áreas da saúde (nutrição, enfermagem, podologia, fisioterapia e psicologia) e, ainda, a realização de atividades nomeadamente degustação de snacks saudáveis, orientação sobre postura corporal, orientação sobre prevenção de doenças cardiovasculares, sensibilização para a adoção de estilos de vida saudáveis e aconselhamento alimentar.

A iniciativa contou com a visita da Vice-Presidente da Câmara de Barcelos e Vereadora da área Social, Armandina Saleiro.

Para a Técnica de Serviço Social, Sandra Fernandes, o balanço desta iniciativa “é muito positivo, verificando-se uma elevada participação ao nível dos rastreios, especialmente da área da enfermagem. Para além disso, a Feira da Saúde permitiu dar a conhecer a Casa do Povo de Alvito, assim como aqueles que nela trabalham. Sendo que o empenho e esforço dos técnicos da Instituição e parceiros, fizeram desta iniciativa um sucesso, contribuindo assim para a promoção da saúde da população do concelho”.

Em nota, A CPA “agradece aos seus colaboradores e parceiros que foram fundamentais para o sucesso desta importante iniciativa”.

Fotos: DR.

Câmara de Barcelos aprova voto de pesar pelo falecimento do músico Samuel Bastos

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião ordinária realizada em 24 de maio, um voto de pesar pelo falecimento, no passado sábado, dia 18 de maio, do músico barcelense Samuel Bastos, de 32 anos.



Oboísta da Orquestra da Ópera de Zurique, na Suíça, Samuel Bastos era reconhecido como um dos melhores instrumentistas da atualidade à escala internacional.

Nascido em 1987 no seio de uma família de músicos, em Oliveira, Barcelos, iniciou os estudos musicais, aos 7 anos, com o seu pai, Cândido Bastos.

O seu percurso musical foi absolutamente ímpar. Em 1997, ingressou no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, tendo, em 2005, concluído o 8º grau de oboé na classe do professor José Fernando Silva, obtendo a classificação máxima. No ano 2005/2006 estudou na Escola Superior de Música com o professor Andrew Swinnerton.

Foi laureado com o 1º Prémio no Concurso Internacional para Giovani InterpretiCittá di Chieri” 2005, em Turim, Itália; na 17ª edição do Concurso promovido pela YMFE (Yamaha Music Foundation of Europe, 2006); Prémio Jovens Músicos (RTP-RDP 2007); Prémio Maestro Silva Pereira; I Concurso Internacional Terras de La Sallete 2008; e 2º Prémio no “Concours National d’Execution Musicale Riddes 2008“, na Suíça.

Integrou a Orchestre d’Harmonie des Jeunes de L’Union Europeenne; Phillarmonie Animato Orchestra, European Union Youth Orchestra (E.U.Y.O); The World Orchestra e a Gustav Mahler Jugend Orchester, com quem realizou concertos em Espanha, França, Itália, Alemanha, Suíça, Áustria, Luxemburgo, Liechtenstein, Bélgica, República Checa, Grécia, Hungria, Eslováquia, Eslovénia, Portugal e China.

Colaborou, ainda, com o Remix Ensemble, Orquestra Sonfonia Varsóvia, Symphonisches Orchester Zurich, Orquestra Gulbenkian, Zurcher Kammer Orchester, Musikkollegium Winterthur e a Tonhalle-Orchester Zurich.

Apresentou-se como solista em Portugal, Itália, Suíça e Alemanha, nomeadamente, nos Festivais Internacionais de Música da Póvoa de Varzim, Leiria, Algarve, Estoril, Ciclo Jovens Intérpretes da Fundação Gulbenkian, com a Orquestra Filarmónica das Beiras, Orquestra do Norte, Orquestra do Algarve, Orquestra Gulbenkian e Orquestra Filarmónica de Turim, onde gravou em direto para a RTP/RDP e Rádio Suisse Romand.

Desde setembro de 2010 que era membro da Orquestra da Ópera de Zurique e colaborava regularmente com a Orquestra de Câmara Portuguesa.

Manteve sempre uma forte ligação a Barcelos e à Banda Musical de Oliveira, onde nasceu para a música e à qual sempre o ligaram fortes laços familiares. O seu pai, Cândido Bastos, é o presidente da direção desta histórica instituição com 237 anos, a qual, pela sua importância para o concelho, já foi distinguida pelo Município de Barcelos.

“O talento de Samuel Bastos sempre foi – e será – motivo de grande orgulho para Barcelos e o seu falecimento constituiu uma irreparável perda para a cultura do nosso concelho”, refere o Município em nota.

Fonte: CMB.

Foto: DR.

Avenida da Liberdade, em Barcelos, recebe de novo o “Ólá Primavera”

Atualidade/Concelho/Cultura port

A Avenida da Liberdade, em Barcelos, volta a colorir-se de biodiversidade este fim de semana. A atividade de sensibilização ambiental dos Amigos da Montanha (AM), que transforma esta zona do centro histórico de Barcelos num verdadeiro jardim, vai, este ano, ter dois dias de atividades.



A iniciativa dos Amigos da Montanha, com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos, começou este sábado, pelas 9h30 e termina às 23h00. Amanhã, domingo, o recinto abre às 10h00 e encerra às 19h00.

O evento é recheado de atividades que promovem o bem-estar comum e o desenvolvimento sustentável do Planeta. No programa constam workshops, exposições, iniciativas de sensibilização, distribuição de plantas aromáticas, degustação de produtos biológicos, uma sessão de esclarecimento sobre a prevenção de incêndios, entre outras iniciativas.

Hoje, pelas 11h00, houve o workshop “Varandas Floridas”, pelos Viveiros Serafins, uma sessão que explicou como, de forma simples, podemos embelezar as nossas casas ao mesmo tempo que se promove a biodiversidade.

Pelas 12h00 projeto “Mão no Fogo” fez uma palestra sobre a prevenção de incêndios.

Destaque, ainda, para a oportunidade de aprender sobre cozinha biológica e vegetariana num showcooking protagonizado pela Biocelos e com a participação de uma Chefe de cozinha que traz até ao “Olá Primavera” a cozinha vegetariana e a confeção de alimentos com produtos biológicos. No recinto está instalada uma pequena praça da alimentação, com cozinha biológica e vegetariana, para degustar durante os dois dias.

Espaço, ainda, para uma aula de Pilates e para a participação do Projeto Animais Barcelos.

O espaço de exposição contará também com a participação do Gabinete do Ambiente da Câmara Municipal de Barcelos.

À noite, a partir das 21h30, o espaço vai ser invadido por um espetáculo de música e dança, privilegiando a temática da natureza. Repleto de luz e cor e abrilhantado pelo cenário criado para o “Olá Primavera”, o concerto é preenchido pela emoção, vivacidade e criatividade do espetáculo de rua.

O programa de domingo começa com a Caminhada da Família, com início às 9h00, na sede dos Amigos da Montanha, e final no espaço “Olá Primavera”, na Av. da Liberdade, onde os participantes receberão uma planta aromática como símbolo do que todos nós podemos fazer para contribuir para a biodiversidade.

No recinto do “Olá Primavera” voltam os Showcookings, pelas 12h00 e 15h30, e o worskshop “Varandas Floridas”, às 15h00. Pelas 16h30, a Turma das Abelhas falará da importância das abelhas na polinização e na biodiversidade e fará degustações dos vários tipos de mel. Durante a tarde haverá, ainda lugar para a música em mais um espetáculo de animação de rua.

O “Olá Primavera” terá espaços dedicados aos mais novos com várias atividades lúdicas e de aprendizagem sobre o ambiente e a proteção do Planeta.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU estarão em destaque no espaço expositivo, dando boas dicas para todos colocarem em prática no seu dia a dia e assim contribuírem para o desenvolvimento sustentável. Depois desta iniciativa, o difícil será mesmo não contribuir para o desenvolvimento sustentável da nossa comunidade.

Fonte e imagens: AM.

Tudo ao Jamor e regressar com o caneco!

Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!



Graças a Deus terminou a palhaçada! Sim, estou triste pelo segundo lugar do FCP…não com azia porque sei perder. Fica a questão se foi mérito de um ou demérito de outro?!…Talvez um pouco dos dois aspetos e, também, a incompetência, o condicionamento e o controlo sobre determinadas instâncias. Mas deixo isso para o balanço da época. 

Em relação a esta última jornada, o Porto sofreu, mas massacrou o Sporting, fazendo do nosso adversário da final da Taça uma “cabaça”. É certo que a expulsão de Borja ajudou, mas todos sabemos que, por vezes, jogar contra 10, que estão encostados à sua baliza, é complicado porque o espaço escasseia. Mesmo depois de estar a perder, o FCP deu a volta com dois grandes golos e muita vontade em vencer o último jogo do campeonato perante a presença de milhares de portistas, que não se cansaram de apoiar.

Espero que a nossa equipa vença a Taça pois bem merece e os nossos adeptos estão muito esperançosos. Se o Porto perder, espero que não aconteça um mini “Alcochete”! LOL…

Este título foi ganho, essencialmente, por LFV e o seu cartel!…Em momentos-chave, o Sr. LFV disse presente, como foi “pedir a reforma de Fábio Veríssimo”, pedir uma reta final sem casos, conseguir que a Juíza Ana Perez ilibasse a Benfica SAD do caso “e-toupeira” e, mesmo devendo milhões ao nosso estado, paga a dobrar o prémio a todo o staff do Benfica. Conclusão: o crime compensa e ele é, sem dúvida, o “dono disto tudo”!

Sim, Bruno Lage também mostrou competência. 

Foi pena, porque bastava uma escorregadela do nosso rival em Braga, Vila do Conde ou Santa Maria da Feira, o que esteve perto de acontecer. 

Espero que Sérgio Conceição esfrie as ideias e que as decisões da final da Taça sejam melhores do que alguns jogos-chave deste campeonato. 

Tudo ao Jamor e regressar com o caneco!

Já começo a ficar ansioso para o início da próxima temporada por causa do Gil! Já tenho a minha cadeira e espero que o Gil e o concelho se unam de uma vez por todas.

Parabéns ao OCB pelo 5º lugar! Os 4 primeiros têm orçamentos brutais e este é o melhor lugar atendendo à realidade do nosso OCB.  Mas sinto que na próxima época vamos conseguir melhor.

Viva Barcelos e o FCP…ah…e à verdade desportiva!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Venha a Festa do Jamor

Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Jogou-se a 34ª jornada e terminámos o campeonato com uma derrota, no Clássico. FC Porto 2 – 1 Sporting Clube de Portugal.



Foi um Clássico sem emoção! A nossa classificação final estava definida. A réstia de esperança do FC Porto em ser campeão, com o passar dos primeiros minutos, e os golos que iam acontecendo do novo Campeão SL Benfica (os meus sinceros parabéns aos vencedores), tirou qualquer tipo de emoção ao Clássico. Foi um Clássico fraco, mal jogado. Para cumprir calendário.

Ainda por cima, desde muito cedo, com a expulsão de Borja, limitámo-nos, praticamente, a defender e tentar o golo num contra-ataque. Assim foi. Até podíamos ter saído do Dragão com os 3 pontos. Esteve quase a acontecer. Infelizmente, deixámos a equipa adversária dar a volta ao resultado, com dois golos, quase ao cair do pano.

Do mal o menos, a nossa classificação final estava decidida antes deste Clássico, com o terceiro lugar, na despedida do campeonato 2018/2019.

Precisamente pela nossa classificação final estar decidida, pareceu-me que as poupanças foram em dose mínima. Keizer só deixou no banco Raphinha e Wendel.

Na minha opinião, podia ter evitado que outros jogadores se desgastassem (nomeadamente Acuña e Bruno Fernandes).

Pois falta o mais importante: a final da Taça, este sábado. Que seja uma verdadeira festa no Jamor.

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Ribeiro*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

O campeão real

Hugo Pinto

O Benfica é campeão. E dizer isto não é dizer pouco, atendendo a que há cerca de quatro meses mudámos de treinador (em boa hora) e tudo indicava que o FCP se ia sagrar tranquilamente bicampeão. Só que não.

O Benfica recuperou de sete pontos de atraso face ao primeiro lugar e acabou com mais dois do que o primeiro dos últimos (nove, no total). E tudo isto teve um autor: Bruno Lage. Diz-se hoje que é o novo Mou. É inevitável a comparação, uma vez que ambos são de Setúbal, Bruno é jovem, como era Mourinho na altura da sua estreia, e deram nas vistas como treinador principal no Benfica.



Porém, e escrevi isto mesmo numa crónica algures no final de janeiro ou início de fevereiro, para mim, estamos perante um fenómeno tipo Guardiola. Por isso mesmo, ainda levei uma leve alfinetada, mas o tempo veio a dar-me razão. Bruno Lage, tal como Guardiola, sabe de treino até dizer chega, trabalha com os jogadores como ninguém e teve o inegável mérito de pegar num grupo em frangalhos e fazer dele uma equipa como deve ser, a jogar um futebol vistoso e com golos. Muitos golos. Como se quer.

Outros falaram em colinho. E eu nem digo que não houve (alegadamente) nenhum. No Feirense, no Rio Ave, fui dos primeiros a dizer ou admitir que aconteceram episódios…sui generis. Agora, a questão é que episódios desses aconteceram com todas as equipas, ou, pelo menos, com todos os candidatos ao título. E como o futebol é um tango dançado a dois, não nos resta mais do que admitir que ao mérito do Benfica se juntou o demérito do FCP. Senão, veja-se o seguinte: o Benfica ganhou em casa e fora a todos os seus rivais diretos, exceto uma ocasião em que empata, salvo erro, com o Sporting. E o jogo no Dragão foi a prova provada de que o Benfica é campeão por mérito próprio e com inteira justiça. Temos pena, para o ano há mais.

Uma nota final, corroborando de certa forma o que escrevo supra, vai para o discurso de vitória de Bruno Lage. De uma sobriedade forma do normal, Lage lembra que há que respeitar os adversários, valorizando o esforço de todos, reconhecendo com fair-play que, se nuns anos uns estão melhores, noutro ano são outros. E há que o admitir com seriedade, justamente para que, quando se vence, se seja reconhecido como justo vencedor. E isto, meus senhores, devia ser o futebol. Afinal, é só futebol. E continua, deixando um alerta deveras interessante: como seria a nossa sociedade, se tivéssemos para com quem nos governa, a mesma exigência que temos para com o futebol. Já agora, vale a pena refletir sobre isto.

Somos campeões. Dá-me o 38. De preferência, com Bruno Lage aos comandos.

Viva o Benfica! E pluribus unum.

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Escolas da ACR Roriz em 3º no Encontro de Escolas Inter-Regional Zona A e João Martins vence em Juvenis

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

A Escolinha de ciclismo da ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT participou, no passado domingo, em mais um Encontro de Escolas Inter-Regional da Zona A, em Vila Real, e, para além do 3º lugar coletivo, arrecadou também 4 pódios individuais.



Em Benjamins Masculinos, Samuel Gomes foi 5º.

Já em Femininos, Matilde Fernandes foi 2ª e Daniela Fernandes 6ª.

Nos Iniciados Masculinos, José Gomes foi 7º, Rui Lopes 10º, Dinis Carreiras 13º, Tiago Marques 16º, Rodrigo Quinta 17º, Rodrigo Fernandes 19º, Hugo Nunes 25º e Tomás Santos 32º. Em Iniciados Femininos, Adelaide Palmeira foi 7ª.

Em Infantis, Leandro Martins foi 10º. Por fim, em Juvenis, João Martins foi 1º, Gabriel Baptista 5º, Bruno Lopes 15º, Paulo Fernandes 22º, Rodrigo Rodrigues 41º e Afonso Coelho foi 42º.

Manuel Miranda e Joaquim Rodrigues no IV Trail Solidário CVP Macieira de Rates

O Centro Humanitário da Cruz Vermelha Portuguesa de Macieira de Rates, com o apoio técnico da secção de trail running da Associação Cultural e Recreativa de Arcozelo – equipa ARCA BarceloS Runners, e com a colaboração da Junta de Freguesia de Macieira de Rates e da Câmara Municipal de Barcelos, realizou, no passado dia 19 de maio de 2019, o seu 4.º Trail Solidário.

Nesta 4.ª edição, a iniciativa teve as habituais atividades, apresentando a novidade da distância cronometrada do mini trail. Assim, foi promovido um percurso de trail, com cerca de 18 km; um mini trail e troféu canino, com percurso de 10 km, e uma caminhada sem fins competitivos. Com partida e chegada em Macieira de Rates, os trajetos escolhidos levaram à descoberta dos trilhos do Monte d’Assaia. A prova contou com a presença de Manuel Miranda e Joaquim Rodrigues, atletas da ACR Roriz.

O percurso escolhido por estes atletas foi o Trail de 18Km, onde Joaquim Rodrigues terminou na 4ª posição, com 01h58m08s, e Manuel Miranda na 5ª posição, com 01h59m46s.

Fotos: DR.

Seminário “O Ensino Superior em Design de Moda e Têxtil em Portugal, qual o Futuro?“ no IPCA

No próximo dia 28 de maio realiza-se o seminário do Mestrado em Design e Desenvolvimento de Produto (MDDP) intitulado “O Ensino Superior em Design de Moda e Têxtil em Portugal, qual o Futuro?”, no Auditório Eng.º António Tavares, no Campus do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), em Barcelos.



O ensino superior em Design de Moda e Têxtil é ainda recente em Portugal, no entanto, a Indústria Têxtil e do Vestuário encontra-se em constante mudança, plena de desafios, como a preocupação com a economia circular, a evolução da robótica, a indústria 4.0, os novos modelos de negócio, entre outros.

Neste sentido, o perfil do designer de Moda e Têxtil alterou-se, continua em constante evolução. Ainda no que concerne ao comportamento do consumidor na sociedade, assiste-se também a profundas alterações, fruto da necessidade do indivíduo repensar o estilo de vida, adotando um consumo mais consciente, ao nível social, ambiental e económico.

Sob estas linhas de pensamento, este seminário propõe recolher a opinião de especialistas, numa abordagem reflexiva, de troca de opiniões, experiências, deixando um contributo para a atualização dos planos de estudos e consequente atualização do perfil do profissional de Designer de Moda e Têxtil.

Este Seminário resulta de uma dissertação de mestrado MDDP e conta com um painel de oradores profissionais da indústria e ensino superior, na área da moda e têxtil.

Tem como destinatários, estudantes, profissionais da indústria têxtil e do vestuário, instituições de ensino, designers e todos os interessados.

A inscrição é gratuita e pode ser efetuada em (basta clicar no link para aceder automaticamente): https://forms.gle/yD2DoiT9WuPmYD2v7.

Imagem: IPCA.

José Manuel Fernandes refere que “Continuarei a dar o máximo pela nossa terra”

Atualidade/Mundo/Política port

Continuar a “dar o máximo” na defesa da região no Parlamento Europeu e prosseguir com a política de proximidade, que o manteve sempre junto das populações e instituições do Minho, são os compromissos assumidos pelo Eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes perante os autarcas de freguesia e dos municípios do Minho.



“Continuarei a dar o máximo para ajudar a puxar pelas nossas terras, pelas nossas potencialidades e mais valias. Continuarei a exercer uma política de proximidade, divulgando e explicando fundos e programas que possam favorecer o nossos território, empresas e pessoas de diferentes gerações”, assumiu José Manuel Fernandes, perante os autarcas minhotos.

Ao longo da campanha para as eleições europeias, o Eurodeputado e candidato do PSD dirigiu-se de forma especial aos autarcas, nomeadamente os presidentes de Junta, com quem tem mantido uma forte ligação. “São os grandes obreiros do desenvolvimento e lutadores permanentes na defesa da coesão”, justificou.

Encontros com autarcas em Braga, Monção, Terras de Bouro, Fafe e Vizela culminaram um programa de iniciativas que abrangeu todos os concelhos minhotos, onde sobressaiu o reconhecimento pelo trabalho que tem sido desenvolvido por José Manuel Fernandes, tanto no Parlamento Europeu como na região.

“Continuarei a exercer uma política de proximidade. Estarei, novamente, nas escolas, instituições, empresas e associações sempre que me convidarem. Sempre, junto das pessoas. Continuarei a lançar concursos para os jovens. Continuarei a informar e divulgar programas e fundos europeu e a publicar o livro “Pela Nossa Terra”, onde não me esqueço das nossas freguesias e dos nossos autarcas, porque considero que todos somos importantes na construção de um presente e um futuro melhores”, afirmou o eurodeputado.

Lembrando que o PSD apresenta a única lista que garante um lugar elegível a alguém do Minho, José Manuel Fernandes entende que “é muito importante continuar a ter uma voz no Parlamento Europeu que defenda a nossa região”.

“Nem sempre temos consciência que as creches, os lares, os hospitais, as escolas, as bolsas de estudo, a formação profissional, as estradas onde passamos, a água que bebemos, o saneamento, têm na sua grande maioria financiamento de fundos europeus”, refere o eurodeputado e assume agora a coordenação da região Norte no grupo do PSD no Parlamento Europeu.

José Manuel Fernandes salienta ainda “a qualidade de uma lista com pessoas de mérito reconhecido unanimemente e que representa as diferentes gerações e todas as regiões do país”. Aproveitando ainda para destacar as propostas do PSD para uma Europa que aposte na investigação para a cura do cancro, no apoio à natalidade, na juventude e dinamização da economia com objetivo de criar mais e melhor emprego.

Sobre o trabalho realizado na UE, citou as propostas para novos programas de apoio específico ao emprego. Valorizou e defendeu as especificidades da região, designadamente os produtos locais, a agricultura e desenvolvimento rural, a indústria, as pequenas e médias empresas.

O Eurodeputado minhoto esteve na negociação anual do orçamento europeu do qual Portugal recebe cerca de 13 milhões de euros por dia. Negociou o Plano Juncker, que já apoiou mais de 12 mil pequenas e médias empresas portuguesas, o novo mecanismo europeu de proteção civil para fazer face aos incêndios, o Fundo de Solidariedade que deu a Portugal 50,6 milhões de euros para apoiar as regiões afetadas pelos incêndios.

Como negociador dos próximos fundos europeus (para 2021-2027), José Manuel Fernandes sublinha que os eurodeputados do PSD lideraram o processo para a aprovação, no Parlamento Europeu, de uma proposta onde os fundos para Portugal não são cortados, ao contrário do que aceita o governo socialista face à proposta inicial da Comissão Europeia.

O Eurodeputado social democrata e coordenador do PPE na comissão dos orçamentos chama, ainda, a atenção para o esforço a desenvolver para que as verbas vindas de programas da União Europeia sejam “geridas de forma transparente e justa, com objetivo de reforçar a coesão territorial, criar emprego, combater a pobreza, melhorar a nossa qualidade de vida”.

Fonte e fotos: JMF.

Ir Para Cima