Arquivo Mensal

Março 2020

SOPRO muda de imagem identificativa

Atualidade/Concelho/Cultura port

Com a evolução da SOPRO, a ONGD sentiu a necessidade de adaptação ao meio digital e, por isso, mudou a sua identidade. “O logótipo anterior da SOPRO deixa saudades, mas tinha problemas de legibilidade e hierarquia. A sua implementação não funcionava com o nosso slogan: ‘Pequenos Gestos Mudam o Mundo’”, refere a Organização em nota.



O ícone do mundo tem sido o principal elemento distintivo da SOPRO. Assim, simplificaram “para garantir uma ótima aparência, legibilidade e flexibilidade em qualquer tamanho e contexto. Desenvolvemos uma identidade que vive em harmonia com o slogan que nos identifica”.

“Porque acreditamos que há gestos que mudam o mundo, também nós, mudamos. Demos um novo fôlego à nossa imagem”, conclui a SOPRO.

Imagem: SOPRO.

COVID-19: SEAT produz ventiladores assistidos

Atualidade/Economia/Mundo port

A linha do SEAT Leon, na fábrica de Martorell, está quase irreconhecível. Hoje, os colaboradores não produzem automóveis. Em vez disso, produzem ventiladores para colaborar com o sistema de saúde no meio da crise da COVID-19.



Passar da produção de automóveis a ventiladores em tempo recorde é o resultado do trabalho intenso de muitos colaboradores da SEAT e de uma força muito potente: a solidariedade. “A motivação de todas as pessoas envolvidas neste projeto é ajudar na forma como sabemos, que é produzir em massa, desta vez para salvar vidas”, segundo Nicolás Mora, da área de produção da SEAT Martorell.

As máquinas não pararam. Desde o início da situação causada pela COVID-19, foram lançadas diferentes iniciativas na SEAT para combater a propagação do vírus. Especificamente, para produzir os materiais mais procurados pelos hospitais, tais como ventiladores. Uma equipa de engenheiros começou incansavelmente a desenhar vários protótipos, 13 no total, até que o modelo final fosse produzido.

A chave é o limpa para-brisas. Com engrenagens impressas na SEAT, eixos da caixa de velocidades e o motor adaptado de um limpa para-brisas, o projeto tomou forma. O objetivo era fabricar os ventiladores com a mais alta qualidade e o resultado é o OxyGEN. Desenhado em colaboração com o Protofy.XYZ, os ventiladores estão a ser montados nas instalações da SEAT.

A linha transformou-se e 150 colaboradores de diferentes áreas mudaram o seu local de trabalho habitual para montar os ventiladores onde costumavam ser montadas as partes do SEAT Leon. “Modificar uma linha de montagem que fabrica uma subestrutura, uma peça de automóvel, e ser capaz de transformá-la para fabricar ventiladores tem sido um trabalho árduo que envolve muitas áreas da empresa e nós fizemo-lo no tempo recorde de uma semana”, diz Sergio Arreciado, da área de Engenharia de Processos da SEAT. Cada ventilador tem mais de 80 componentes eletrónicos e mecânicos e passa por um exaustivo controlo de qualidade com esterilização por luz ultravioleta.

Um ventilador está atualmente a ser submetido a testes prolongados como parte do processo de aprovação. Entretanto, a linha continua a funcionar graças a muitos colaboradores que dedicaram a este projeto várias horas de sono. “Só de saber que tentámos ajudar a salvar uma vida, todo este trabalho terá valido a pena”, refere Francesc Sabaté, de I&D da SEAT.

O resultado deste projeto foi possível graças à solidariedade dos seus colaboradores e à colaboração de muitas empresas e entidades parceiras da SEAT, como Protofy.XYZ, CMCiB, Universidade de Barcelona, Recam Laser, Doga Motors, Luz Negra, Ficosa, Bosch, IDNEO, Secartys e LCOE.

Veja mais em: https://youtu.be/NVM04oBtnQw.

Fonte e fotos: SEAT.

COVID-19: Tranquilidade e Generali lançam Seguro de Saúde para empresas disponibilizarem aos seus colaboradores

Atualidade/Concelho/Economia/Mundo port

Produto desenvolvido em parceria com a AdvanceCare

A Tranquilidade e a Generali lançaram ontem, 31 de março, um produto de saúde único e pioneiro no mercado para empresas que procuram proteção para os seus colaboradores que venham a contrair COVID-19.



“O objetivo é dar resposta a uma preocupação das empresas, de forma a que estas possam facultar um apoio financeiro imediato aos seus colaboradores num momento difícil das suas vidas”, referem as companhias em nota.

Desenvolvido em parceria com a AdvanceCare e dirigido a empresas com 20 ou mais colaboradores, o Seguro de Saúde COVID-19 garante um subsídio diário de 100 euros por cada dia de hospitalização causada por infeção da referida pandemia durante um período de 10 dias, após o 7º dia de internamento. Inclui, ainda, uma indemnização de convalescença de 3 mil euros paga após a alta de hospitalização numa unidade de cuidados intensivos, causada por infeção por COVID-19. O produto estará em comercialização até 14 de abril com um preço de 19,90 euros por colaborador e tem cobertura válida durante 90 dias.

A Tranquilidade, Generali e AdvanceCare irão desde já abranger todos os seus colaboradores com este seguro e, nos seguros a comercializar, irão contribuir com o valor de 1 euro para a Cruz Vermelha Portuguesa, por cada colaborador segurado.

“O lançamento deste produto insere-se num conjunto de ações da Tranquilidade/Generali de apoio às famílias e empresas portuguesas no âmbito do COVID-19, que inclui o pagamento de testes de diagnóstico, a adaptação das condições dos seus seguros a esta situação epidemiológica, e iniciativas de responsabilidade social, entre outras”, concluem as companhias.

Imagem: DR.

COVID-19: Ação de sensibilização junta IPCA a ginásios barcelenses

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) juntou-se aos ginásios Maximo Gym e Justfit Barcelos e, juntos, lançaram uma campanha de sensibilização à população barcelense sobre medidas a adotar para combater a COVID-19.



Foram distribuídos outdoors pela cidade de Barcelos, com várias ilustrações feitas no IPCA e com curiosidades sobre o vírus, assim como, medidas individuais a adotar para combater o Coronavírus.

A mensagem que o IPCA pretende passar é a de que “Vamos conseguir combater a COVID-19 e vai ficar tudo bem”.

Fotos: IPCA.

COVID-19: Utentes não infetados do Centro Social da Pousa deslocados para a Silva

Atualidade/Concelho/Mundo/Política port

Numa ação concertada entre a Câmara Municipal de Barcelos, as autoridades de saúde, a Segurança Social e a Proteção Civil Distrital, estão a ser deslocados 18 utentes não infetados com o COVID-19 do Centro de Apoio Social da Pousa para o Seminário da Silva, em Barcelos.



Estes utentes foram sujeitos a testes, cujo resultado deverá ser conhecido brevemente.

Entretanto, cinco utentes infetados foram internados no Hospital de Barcelos.

Hoje foram desinfetadas todas as instalações do Centro Social, que ficaram prontas a voltar a acolher todos os utentes, logo que sejam conhecidos os resultados. Os utentes infetados também poderão voltar ao Centro Social, mas isolados numa ala previamente preparada para o efeito, de acordo com as orientações das autoridades de saúde.

A situação está, por isso, contida, sendo que a Segurança Social vai complementar o quadro de funcionários da instituição, uma vez que a maior parte está de quarentena.

O Município de Barcelos está a apelar para a formação de uma bolsa de voluntários para suprirem as carências de pessoal na área dos cuidados aos idosos. Estes recursos ficarão sob alçada da Segurança Social.

Fonte: CMB.

Imagem: GM.

COVID-19: PSD Barcelos lança comunicado a agradecer ajuda das empresas e dos barcelenses

Atualidade/Concelho/Economia/Mundo/Política port

Em comunicado enviado às redações, datado de 30 de março, o PSD Barcelos agradece às empresas e aos barcelenses que têm ajudado a comunidade neste momento de emergência nacional resultante da COVID-19.



Segue, na íntegra, o referido comunicado:

«Agradecer a quem ajuda!

O PSD Barcelos manifesta uma enorme saudação e um profundo reconhecimento às Empresas Barcelenses que têm reconvertido a sua produção para o fabrico de equipamentos e materiais destinados à proteção ao COVID-19.

E a todos os muitos Barcelenses que, de uma forma ou de outra, têm contribuído para oferecer milhares de equipamentos / materiais ao Hospital de Barcelos, Unidades de Saúde e Instituições Sociais do Concelho, muito ajudando essas Instituições e os Cidadãos utentes e familiares.

OBRIGADO e BEM-HAJAM.

Juntos vamos conseguir.»

Foto: DR.

A Distrital de Braga do CHEGA “repudia” a exclusão de todo o Norte dos rastreios aos lares de idosos

Atualidade/Concelho/Mundo/Política port

Em comunicado enviado às redações, a Comissão Política Distrital do Partido CHEGA “repudia a exclusão de toda a região Norte no programa nacional de rastreio aos lares de idosos apresentado pelo Governo”.



“A CPD de Braga do Partido CHEGA está, como sempre esteve, solidária com todos os Distritos de Portugal, mas não pode ficar silenciada perante esta iniciativa incompetente do Governo, mais uma, onde claramente exclui o Norte e, por conseguinte, o Distrito de Braga, sem critério e de livre arbítrio”.

À data do referido comunicado, a Direção Geral de Saúde (DGS) divulgou existirem 6.408 casos confirmados e 140 mortos, distribuídos da seguinte forma pelo território nacional: 3.801 confirmados e 74 mortos na região Norte e 2.522 confirmados e 66 mortos nas restantes regiões do país e ilhas.

“Perante esta atitude do Governo, que exclui os lares do Norte do País, só nos resta apelar ao senhor Primeiro Ministro que inverta posições e integre, de imediato, todos os Distritos do Norte no programa que anunciou. Um dia de atraso é a morte de um nortenho confirmada. Não o podemos permitir! Nenhum lar do país será, por nós, Portugueses, abandonado, deixado entregue à sua sorte ou à espera do calendário de um Governo que mostra uma total incompetência na gestão da pandemia que há muito se adivinhava instalar também em Portugal”, conclui.

Foto: DR.

Teatro de Balugas vence bolsa de criação TEIA

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

O texto “A Furgoneta”, do Teatro de Balugas, é o projeto vencedor da 1ª edição da Bolsa TEIA de Criação Teatro Amador, lançada com o objetivo de incentivar a produção teatral no âmbito das associações que integram a rede cultural TEIA – Teatro Em Iniciativa Associativa, do Projeto Comunidade do Teatro do Noroeste – CDV (Centro Dramático de Viana do Castelo).



A peça de teatro conta a história de Romão e do irmão que decidem reformar o negócio do pai, homem com milhares de quilómetros feitos pelas aldeias do Minho. Mas agora, o negócio é outro: a furgoneta que vendia tudo e mais alguma coisa, passa a startup e a compra de uma simples faca, que dava para estonar batatas e cortar o pescoço ao frango, já não é feita da mesma maneira.

Confrontados por um modo de vida que está a chegar ao fim entre os últimos fregueses e os velhos vendedores ambulantes, os dois irmãos vêm-se divididos entre o progresso tecnológico e os que ainda resistem nas aldeias à espera da buzina estridente da furgoneta e de dois dedos de conversa.

O espetáculo, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, tem estreia agendada para este ano, inserido no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, promovido pela TEIA – Teatro em Iniciativa Associativa, FEGATEA – Federação Galega de Teatro Amador, Erregueté – Revista Galega de Teatro e pela Federação de Grupos Amadores de Teatro de Castela e Leão.

Foto: TB.

Altice Portugal e Universidade do Minho unem-se no apoio à população

Atualidade/Economia/Educação/Mundo port

Empresa tecnológica dota Centro de Medicina Digital P5 com novas tecnologias

Face ao atual momento que se vive no País e no Mundo, a Altice Portugal une-se ao Centro de Medicina Digital P5, um centro de prestação de Cuidados de Saúde online sediado na Escola de Medicina da Universidade do Minho, dotando-o de um conjunto de novas tecnologias desenvolvidas pela Altice Labs para benefício da população.



Dado o aumento da procura de informação sobre a pandemia COVID-19 nas últimas semanas, e face à consequente necessidade de reforçar a capacidade de atendimento telefónico do Centro P5, a Altice Portugal disponibiliza uma central de atendimento virtual, através de uma solução, desenvolvida pela Altice Labs – o Global Connect, que integra funcionalidades de comunicações unificadas para equipamentos fixos e móveis, disponibilizando ainda acesso a serviços cloud, e que visa assim permitir a criação de postos de atendimento a operar neste Centro.

O serviço de atendimento Help Desk, disponível para toda a população, tem como objetivo responder a questões sobre o COVID-19 e outros problemas de saúde. A adoção deste serviço vai permitir reduzir o recurso à linha de atendimento SNS24 em casos de menor urgência, assumindo-se como complemento a este centro telefónico, possibilitando ainda maior capacidade de resposta do mesmo.

Com o apoio de psiquiatras de todo o país, e em conjugação com o Programa para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde, com a Ordem dos Médicos e com a Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental, o Centro P5 garante ainda um Serviço de Consultas de Psiquiatria gratuita por videochamada, “Cuidar de Quem Cuida”, destinado aos Profissionais de Saúde que se encontram ao serviço dos portugueses, na linha da frente do combate a este surto.

A marcação de consultas deste serviço é desenvolvida pelo Centro de Computação Gráfica da Universidade do Minho e pela Altice Portugal e integra a solução de telemedicina Medigraf, desenvolvida pela Altice Labs, para a realização de consultas online e gestão de fichas clínicas.

O Centro de Medicina Digital P5 é uma unidade que utiliza tecnologias digitais para monitorizar e melhorar a saúde das populações, complementando a rede nacional de cuidados primários e hospitalares. Atualmente, face ao surto pandémico COVID-19, o Centro está a redirecionar a sua atividade para o apoio à população através de um serviço clínico digital de atendimento generalizado e gratuito.

O reforço destes serviços advém de um esforço colaborativo entre a Altice Portugal e a Escola de Medicina da Universidade do Minho numa altura particularmente difícil que o País atravessa e na qual a solidariedade é vital para ultrapassar a crise que se está a enfrentar.

Imagens: DR.

Para a prevenção da COVID-19, Resulima continua recolha de resíduos e higienização dos ecopontos

Atualidade/Concelho/Mundo port

A Resulima, em tempo de pandemia e “consciente do serviço público importante e fundamental que assegura”, continua a garantir a recolha dos resíduos recicláveis colocados nos ecopontos dos municípios de Barcelos Arcos de Valdevez, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo.



De acordo com a empresa, e para garantir uma maior segurança dos cidadãos, foi reforçada a higienização dos ecopontos, com um aumento dos colaboradores e equipamentos afetos a esta tarefa, já em curso há vários dias, como medida preventiva e de contenção da pandemia.

Para o sucesso das várias operações e iniciativas, é fundamental o contributo da população, nomeadamente para que resíduos como máscaras, luvas e lenços sejam sempre colocados no contentor do lixo comum e que não sejam colocados sacos de lixo no chão, mas antes devidamente fechados e colocados dentro dos contentores.

“A Resulima está fortemente empenhada em contribuir para garantir as condições de salubridade necessárias ao combate a esta pandemia”, salienta a empresa.

Foto: Resulima.

1 2 3 17
Ir Para Cima