2ª Conferência da APROTURM debate transformações digitais e empregabilidade

Setembro 22, 2019 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo

No passado dia 20 de setembro, o Salão Nobre da Câmara Municipal de Barcelos recebeu a 2ª edição da Conferência da APROTURM – Associação dos Profissionais de Turismo do Minho, organizada por esta associação e que teve como tema “Turismo.  As Transformações Digitais e Empregabilidade”.



O orador convidado, Carlos Zorrinho – Eurodeputado e Professor – salientou que “a estrada está feita, é preciso percorrer o caminho”. Foi com esta afirmação que sintetizou a sua comunicação e procurava explicar que existe tecnologia digital tão robusta e disponível que é necessário que os agentes sejam capazes de a saber usar para construir uma sociedade mais feliz. Efetivamente, num período em que o turismo tem ganho uma notoriedade tão relevante no nosso país e no mundo, importa estudar e planear o uso de toda a tecnologia disponível. Referiu, ainda, que na atualidade existe tecnologia digital que nos possibilita ver num telemóvel os mais importantes monumentos de todo o mundo. Ver museus, quer exteriormente e apreciar a arquitetura, quer mesmo, proceder a uma visita interior em 360º. Sendo possível efetuar uma visita virtual, o que acontece em turismo é que embora exista essa facilidade, os turistas, mesmo assim, querem visitar fisicamente o monumento, a cidade o museu, etc. Afinal, os aromas e os sabores e, sobretudo, as experiências não são virtuais. A tecnologia disponível não nos dá as vivências e o ambiente humano, o sentir do serviço que nos disponibilizam os profissionais de turismo.

Referiu, ainda, que as transformações digitais em turismo apenas “aguçam” o apetite para a viagem, dando mais e melhor informação. O turista, hoje, está mais informado e mais exigente, isso porque as novas tecnologias favorecem esse desenvolvimento humano tão desejável. Considera que existe mesmo uma forte convicção de que a tecnologia digital veio ampliar as vantagens da economia da felicidade, como hoje é referido o turismo.

Quando questionado sobre a saturação turística em cidades como Lisboa, Porto, Barcelona, motivada pela forte dinâmica do uso das tecnologias digitais, em desfavor de outras localidades do interior, referiu que esse desafio está colocado também aos poderes locais e na necessidade de uma articulação mais forte com os seus operadores turísticos. As tecnologias estão disponíveis, os dados e a sua manipulação via digital constituem, hoje, um poder fortíssimo ao alcance de todos. O interesse do bom uso dos dados em favor do turismo do interior é um desafio.

No que diz respeito ás tecnologias disse que “A estrada está feita, é preciso percorrer o caminho”, quanto aos técnicos de turismo, possuem hoje competências muito importantes e sabem usar as tecnologias, por isso o futuro pertence-lhes. Acredita que na sociedade do conhecimento, no mercado global, com as tecnologias disponíveis e com as competências que hoje possuem os profissionais do turismo existem condições únicas para que Portugal, em geral, e o Minho, em particular, possam beneficiar, ainda mais, da economia da felicidade.

O Vereador do pelouro do Turismo e Ambiente da Câmara Municipal de Barcelos, José Beleza, destacou a oportunidade de a conferência se integrar nas comemorações do Dia Mundial do Turismo e que a APROTURM o fez por antecipação, para despertar todos os atores do turismo e a sociedade em geral, para a relevância do turismo e dos seus profissionais no desempenho da nossa economia.

Referiu que Barcelos possui uma forte marca da idiossincrasia do Minho, onde, há centenas de anos, os peregrinos a Santiago de Compostela atravessam o território e que têm muito orgulho em contribuir para o turismo de forma determinada. Salientou, ainda, que o concelho de Barcelos tem uma presença marcante no turismo religioso e é, hoje, uma cidade criativa da UNESCO, que conquistou já o reconhecimento de todos os quadrantes sociais, culturais e económicos a nível internacional.

Destacou, também, que no turismo religioso e cultural, Barcelos tem um potencial que deve ser explorado de forma sábia, pois a proximidade de Braga e Guimarães tende a atenuar a qualidade do seu turismo cultural e religioso. Existe, no entanto, uma forte tradição de uma cultura religiosa muito assumidas e da qual também “muito nos orgulhamos”. Refira-se que a primeira grande romaria do Minho é a Festa das Cruzes, de Barcelos, com toda a solenidade e envolvimento da população e das forças vivas do concelho. Referiu, ainda, que aquela grande romaria, associada ás dinâmicas do Santuário da Senhora da Franqueira, dos monumentos e património existentes e à dimensão própria dos Caminhos de Santiago de Compostela, permite, com propriedade, assumir a ambição de o município ter uma presença mais forte na oferta de turismo religioso e cultural na região norte.

Está convicto que no município está a crescer a dinâmica do turismo e quer mobilizar todas as forças para que Barcelos se afirme no contexto nacional e internacional como um Destino Turístico de referência.

Cristiana Molho, Vice-Presidente da Direção da Associação dos Profissionais de Turismo do Minho (APROTURM) referiu que a conferência da APROTURM tinha a virtude e a oportunidade de se poder comemorar, por antecipação, o Dia Mundial do Turismo, correspondendo a uma atitude de demonstrar que no turismo estamos sempre em prontidão.

Referiu aquela dirigente da APROTURM que o turismo está em mudança e, naturalmente, que a APROTURM quer conhecer e ajudar a preparar os seus profissionais para essas transformações que a ciência, a investigação e, sobretudo, a economia estão a promover no setor do turismo.

Salientou os indicadores relativos á evolução do turismo, ressalvando que os dados de 2018 demonstram um crescimento brutal do número de chegadas de turistas a nível mundial, com cerca de 1,4 mil milhões de pessoas. Referiu, ainda, que quando se analisa o efeito desse crescimento em Portugal, os dados são extremamente confortáveis. Recorreu-se da central estatística da PORDATA, no primeiro semestre de 2019, em que Portugal registou no setor do alojamento, 12,1 milhões de hóspedes e 30,5 milhões de dormidas, constituindo um aumento de 7,6% e 4,7%, respetivamente, relativamente ao mesmo período de 2018. Os proveitos cresceram 7,6 % nesse mesmo período, registando 1 781,9 milhões de euros. Em 2018 registamos 67.662.103 de dormidas relativas a 25.249.904 hóspedes.

Mencionou, ainda, que face aos indicadores, fica, no entanto, um desafio para todos. Questionando como deverão evoluir os salários e se devem organizar as carreiras profissionais dos profissionais do turismo e da hotelaria. Salientou que no turismo se está a evoluir bem, mas ainda será necessário compreender e estudar as diferentes realidades dos setores no país, combater a sazonalidade e estudar e compreender a evolução tecnológica.

Tomada de posse do delegado da APROTURM em Braga

Luís Ferreira, que é quadro superior no Departamento de Turismo da Câmara Municipal de Braga, integra a equipa do Posto de Turismo de Braga e que, recentemente, foi agraciado pelas forças vivas da cidade pelo excelente desempenho em favor do turismo na cidade, foi empossado como delegado da APROTURM em Braga.

Fonte e fotos: APROTURM.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima