Janeiro 12, 2017 Atualidade, Desporto, Opinião
carlosferreira
Carlos Ferreira

Entrando no novo ano com excelentes resultados desportivos em alguns desportos alcançados em 2016, Portugal ainda é hoje um país com deficiência desportiva em muitos aspetos.

Desde a falta de infra-estruturas, equipamentos, meios técnicos e sobretudo à falta de educação para a prática desportiva.

Esta para mim é a grande lacuna no desporto português: a passividade com que os jovens e suas famílias olham para o desporto. Este devia começar cedo para que se criem hábitos desportivos, capazes de criarem condições para um bom desenvolvimento da criança, não só fisicamente mas intelectualmente e socialmente.

A prática desportiva e a própria competição leva a que os atletas tenham que superar dificuldades de várias ordens, obrigando-os a tomar decisões em segundos, em prol de si, ou da equipa, o que os desenvolve física e mentalmente.

Está mais que provado, por diversos trabalhos de investigação, que a prática desportiva regular e a competição melhoram o rendimento escolar, contrariando muito a versão dos pais, ou mesmo dos atletas, com o argumento da falta de tempo.

A organização, método e disciplina são fatores que se aprendem e trabalham no desporto.

Felizmente em Barcelos existem muitos clubes com condições para a prática desportiva e, ultimamente, temos vindo a verificar o aumento de desportistas; mas ainda é uma percentagem muito baixa e é, essencialmente, a população que começa a olhar para o espelho e que tem de perder uns “quilitos”.

Temos que começar mais cedo a educar. Não é só escola ou centros de estudo. A preparação para uma vida competitiva assim o exige.

Quanto a nós, o clube de ténis Esaf está preparado para vos receber e vos proporcionar a prática de um desporto muito completo como o ténis.

Por: Carlos Ferreira

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima