Janeiro 14, 2017 Atualidade, Desporto, Opinião
vsapereira
Vítor Sá Pereira

Olá a todos, agradeço o convite para fazer parte deste projeto, é um prazer falar de futebol e defender o clube que adoro que é o FC PORTO!

Antes de começar quero desejar a todos sem excepção um feliz 2017.

Nas minhas intervenções vou ser frontal, sincero, honesto e vou dizer o que penso sem faltar ao respeito a ninguém! (não fazia sentido de outra forma).

Estamos a atingir a primeira metade da tabela e confesso que esperava mais do meu clube a nível pontual, comprometemos demasiado nos empates em Tondela, Belém, Setúbal, Paços de Ferreira, etc. São demasiados empates seguidos para quem quer ser campeão nacional. Isto para não falar de um empate contra uma equipa que está em primeiro lugar devido a um canto que o Herrera se lembrou de oferecer.

O meu clube tem subido de produção mas ainda o sinto bastante ansioso e os níveis de confiança ainda não estão calibrados. A qualidade e capacidade estão lá mas enquanto não aparece o primeiro golo, o discernimento e as ideias não são claras. O problema do FCP neste momento é mais psicológico devido à tensão que se vive no clube, à ausência de títulos e exigência dos seus adeptos, que foram habituados a ganhar tudo e mais alguma coisa.

Nesta altura será importante fazer um ajuste ao plantel dispensando alguns jogadores que não são utilizados e tentar contratar algumas lacunas no plantel, como são os casos de um verdadeiro ponta de lança. O André Silva é craque mas ainda é uma opção curta e sinto, também, que precisavamos de um Grande defesa-central. Apesar da pequena evolução do Marcano, precisavamos de alguém mais agressivo e com ADN de campeão.

Espero, igualmente, que todos se unam em torno da equipa, e estou a falar de sócios, adeptos, simpatizantes, etc. Está na altura de saírem do sofá e se deslocarem ao Dragão. O plantel tem de sentir a nossa paixão para que possam dar mais e sempre mais.

Está na altura de voltarmos a vencer porque já não aguento alguns adeptos de um clube que foi “tri campeão” 40 anos depois do seu último “tri”.

Se eles ganhassem o que nós já ganhámos acho que em vez de festejarem atiravam-se da ponte sobre o Tejo! (LOL)

Voltando a falar do meu clube, temos que ser muito fortes e trabalhar o dobro porque o clube que está acima de nós tem o total controlo do futebol fora do campo.

Quero endereçar uma palavra de carinho ao nosso Gil Vicente. Que se erga rapidamente e que alguém consiga ligar novamente o clube e a cidade!

Abraço do Vitor Sá Pereira (DJ e Locutor de rádio)

Feliz 2017 a todos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima