ACR Roriz com balanço positivo na Volta a Portugal Júnior

Agosto 29, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Entre 23 e 26 de agosto realizou-se a 13ª Volta a Portugal de Juniores, organizada pela Federação Portuguesa de Ciclismo e composta por 3 etapas (uma delas subdividida em 2 setores) e um prólogo, com os jovens ciclistas a passarem por terras da Beira Interior.



A equipa barcelense ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, composta por Rafael Torres, Flávio Fernandes, Hélder Gonçalves, João Carvalho, João Rocha, Manuel Barbosa e Pedro Silva, foi uma das 24 equipas que marcaram presença nesta competição.

O prólogo por equipas, de 7,3km, ligou Tortosendo à Covilhã, foi vencido pela BAIRRADA, tendo a equipa de Roriz alcançado o 4º lugar.

A primeira, e mais longa, etapa ligou Belmonte ao Fundão, numa distância de 116,9km, foi conquistada por Yeisson Casallas (BATHCO), com Rafael Torres (11º) a ser o melhor classificado da ACR Roriz.

Depois veio a etapa (2ª) divida em dois setores. O primeiro foi um Contrarrelógio Individual, no Sabugal, na distância de 15,9km, cujo vencedor foi Guilherme Mota (ALCOBAÇA C.C. | CRÉDITO AGRÍCOLA), com Pedro Silva, em 5º, a ser o melhor classificado rorizense. João Carvalho foi 34°, Rafael Torres 58°, Hélder Gonçalves 61°, João Rocha 76°, Manuel Barbosa 82° e Flávio Fernandes 83°. Com este resultado, Pedro Silva aproximava-se da liderança da classificação da Juventude, a escassos 4s.

O segundo setor, já etapa em linha, ligou Sabugal a Almeida, numa distância de 59,2km. O vencedor desta tirada foi Pedro Silva, da ACR Roriz, que conseguiu, assim, a sua primeira vitória nesta Volta, num sprint “explosivo”. Com a bonificação da vitória, este atleta viria a assumir a classificação da Juventude e a respetiva Camisola Branca, que infelizmente não conseguiu “segurar” até ao final da prova.

A prova entrou, então, na última etapa, a segunda mais longa, que ligou Penamacor a Manteigas, numa distância de 113,5km. A etapa foi ganha por João Macedo (SICASAL | LIBERTY SEGUROS | BOMBARRALENSE), com João Carvalho (9º) a ser o melhor posicionado rorizense. Rafael Torres, João Carvalho e Hélder Gonçalves estiveram muito ativos e participaram na principal fuga do dia, que viria a ser alcançada aos poucos pelo pelotão. Já a chegar a Manteigas, um ataque de Pedro Silva leva-o para a frente da corrida, mas a subida ao Poço do Inferno revelou-se um obstáculo difícil de ultrapassar. Nessa subida, destacou-se João Carvalho, que viria a terminar em Manteigas na 9ª posição, resultando no 10° lugar da Geral Individual (3° na Juventude). Nas contas da etapa, Rafael Torres foi 16°, Hélder Gonçalves 22° e Pedro Silva 23°.

No final, em jeito de balanço, a ACR Roriz trouxe desta prova uma vitória, no segundo setor da 2ª etapa; um top-10 na Classificação Geral Individual (João Carvalho, em 10º), com 3º da Classificação da Juventude; um 3º ligar na classificação dos Pontos, em igualdade com os dois primeiros; um 4º lugar no Contrarrelógio por Equipas; um 5º lugar no Contrarrelógio Individual e, finalmente, o 5º lugar na Classificação Geral Final coletiva.

Na Classificação Geral Individual, João Carvalho foi 10°, Rafael Torres foi 19°, Pedro Silva 21° e Hélder Gonçalves 26°. João Rocha, Flávio Fernandes e Manuel Barbosa não concluíram dentro do fecho na primeira passagem pela meta.

Em nota, a ACR Roriz deixou “um enorme obrigado a todos que tornam isto possível e a todos que nos apoiaram ao longo destes 4 dias de prova”.

A equipa de Roriz terminou, assim, um ciclo de competições por etapas, tendo marcado presença em 7 ao longo do ano, que iniciou da melhor forma no Algarve, com a Volta a Loulé; a participação no Tour de Gironde (INT), em Bordéus – França; Ruta del Albarinho, na Galiza – Espanha; Volta ao Minho; Vuelta a Valladolid Junior, em Espanha; Vuelta Ciclista Junior “Ribera del Duero”, em Burgos – Espanha, entre outras.

Fotos: ACRR.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Até para o ano…

Não, caros leitores…não nos estamos a despedir de vós! Com o surgimento
Ir Para Cima