Até para o ano…

Setembro 22, 2019 Atualidade, Concelho, Mundo, Opinião
Pedro Sousa

Não, caros leitores…não nos estamos a despedir de vós!

Com o surgimento do tempo chuvoso, que se vai tornando mais perene, e com a noite a cair cada vez mais cedo, as nossas mentes e, até, o nosso corpo, começam a despedir-se do verão, da sensação de férias, do poder “abusar” mais um pouco na comida, na bebida, nas horas de folia.



As festas populares e religiosas invadiram as nossas terras, com as suas cores, a sua música, animação e atos religiosos, unindo comunidades e promovendo reencontros familiares e de amizades. Este jornal divulgou dezenas e outras tantas ficaram por divulgar, precisamente por serem tantas e porque a informação nem sempre nos chega. Se está a ler este artigo e fará parte de alguma comissão de festas para o ano, então, se faz favor, não hesite em propor que nos enviem, pelo menos, o cartaz da festa, para que, humildemente, vos possamos ajudar. Para os barcelenses, e visitantes assíduos, a sensação de verão inicia aquando da “Festa da Cruzes”, entre finais de abril e início de maio. Até a retirada dos arcos do Campo da Feira indicia que está a chegar o outono…e depois o inverno!

Mas o tempo de verão é também aquele em que os emigrantes voltam à sua terra e ao âmago das suas famílias, trazendo mais alegria, mais cor, mais festa a muitas das nossas freguesias e paróquias. Quem anda por estas estradas afora, habitua-se a ver muitos carros com matrícula estrangeira; as feiras semanais (quinta-feira) costumam trazer muito mais pessoas a Barcelos, com os carros estacionados a chegarem a locais bem longe do recinto da feira e as vendas a aumentarem. Saindo um pouco do concelho, indo para os vizinhos com praias – Esposende à cabeça –, nota-se bem a presença de emigrantes, quer pelos veículos, quer pelas línguas faladas (infelizmente, nem sempre falam a nossa!). Agora, já voltaram às suas casinhas, ao conforto dos seus lares, que criaram por essas terras fora, aos seus empregos, ao seu quotidiano e às suas lides…ansiando por novo retorno a terras lusitanas, e barcelenses, ou pelo Natal, ou apenas pelo verão. Que tenham tido uma boa viagem de regresso e que este novo período que medeia a sua volta corra pelo melhor. Até ao regresso!…

Neste verão vimos menos fogos florestais, o que é sempre bom, mas continuámos a ver lixo depositado nas matas, bouças e bermas. Os fogos tendem a diminuir com o apertar da malha legislativa e penal…se calhar, essas mudanças sociológicas (não depositar lixo em locais indevidos) têm que ser feitas através da punição, pois parece que, através da sensibilização não se está a chegar àquilo que é mais correto. Bem gostaria que assim não fosse…

Agora que entramos no outono, vem o trabalho (e que venha para o máximo de pessoas possível, sendo isso, uma boa notícia); os campeonatos e provas de vários desportos estão de volta (sendo que o ciclismo se manteve ao longo do verão, com muitos bons resultados para os barcelenses, assim como, as atividades de corridas, trails e afins); os gilistas estão de volta à Primeira Liga (e com a “barriga cheia”…de carne de porco no espeto oferecida para festejar essa recolocação do Gil Vicente FC no local certo), há clubes e atletas barcelenses a iniciarem as suas competições e alguns já com bons resultados a registar. Vêm as eleições, pedindo eu, humildemente, que todos exerçam o seu direito de voto; vêm as aulas para os estudantes (o IPCA, por exemplo, continua a demonstrar grande vitalidade e números de relevo); vem o “tempinho” de querer ficar mais tempo na cama ao fim de semana e de acender a lareira para se sentir o aconchego do calor…enfim, vem o “tempo de inverno”!

Agora é esperar, agora é viver o dia a dia, ansiando pelo melhor, ansiando por que tudo corra conforme o planeado e desejado…e que os objetivos se alcancem, esperando pelo próximo verão, para voltarmos a repetir tudo aquilo de bom que repetimos, sempre que essa época está de volta. E, porque não, fazermos algo de novo que nos faça sentir bem…Fica a ideia!

Até para o ano (eu voltarei antes, claro está!)…e que tenham tudo aquilo que merecem! Este é o meu desejo!

Por: Pedro Sousa.* (Professor e Diretor do Barcelos na Hora)

Nota: Escolhi a foto de destaque, que faz parte do nosso acervo (mesmo não conhecendo o autor), porque dá a entender, a meu ver, a alegria e festa, mas, igualmente, uma ideia de “final de festa”, de “queimar os últimos cartuchos”, de “lavar dos cestos”.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Momento tão Penoso

Bem-haja, caros leitores do BnH! Continuamos à procura de um rumo. De
Ir Para Cima