Autor

barcelosnahora

barcelosnahora tem 981 artigos publicados.

Mostra de Artesanato e Cerâmica em Barcelos atrai milhares de visitantes

Agosto 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora




Chegou ao fim, no passado domingo, a 35.ª Mostra de Artesanato e Cerâmica em Barcelos, que decorreu de 28 de julho a 13 de agosto.

Na iniciativa, promovida pelo Município de Barcelos, participaram mais de uma centena de artesãos. Desde a cestaria e vime, à olaria, barro figurativo, trabalhos em madeira, ferro e derivados e bordados, foram muitas as produções artesanais que puderam ser apreciadas em Barcelos, no decorrer do certame.

O evento, que permite aos visitantes o contacto com as artes tradicionais e o trabalho ao vivo e promove a riqueza da arte e do trabalho tradicional barcelense, reafirma a aposta do Município no apoio ao trabalho desenvolvido pelos artesãos.

Prémio Carreira: Armando Braz

A Mostra contou com um vasto programa de animação diária, onde se incluíram diversos espetáculos musicais ao vivo, arruadas dos grupos folclóricos do concelho de Barcelos e atuações de grupos estrangeiros participantes no Festival do Rio, entre outras atividades que animaram quem visitou o centro de Barcelos por estes dias. Destaque para o envolvimento das associações do concelho, que assumiram a animação cultural do certame. Os workshops com os artesãos foram também alvo de muita procura por parte dos visitantes.

Prémio Inovação: João Veiga

O Concerto ao Artesanato, que se realizou no último sábado à noite, foi um dos pontos altos da Mostra e contou com um espetáculo único protagonizado pela Banda Musical de Oliveira e pelo Coro de Câmara de Barcelos [foto de destaque], marcando a cerimónia de entrega dos habituais galardões anuais para os melhores artesãos da Mostra.

Na categoria principal – Prémio Carreira – foi distinguido Armando Braz, artesão da freguesia de Oliveira, por mais de 50 anos dedicados à Olaria. Os prémios Revelação foram entregues a Prazeres Côta e a João Rego, respetivamente, nas subcategorias de Artesanato Tradicional e Contemporâneo. O artesão João Veiga arrecadou o Prémio Inovação.

Prémio Revelação Artesanato Tradicional: Prazeres Côta

Este ano, o evento contou com uma maior afluência de público e o número de stands e artesãos também aumentaram, em comparação com 2016. Com um programa diversificado, a Mostra voltou a atrair, por estes dias, milhares de visitantes ao concelho. Estes números espelham o sucesso de um certame que já se realiza há 35 anos.

Prémio Revelação Artesanato Contemporâneo: João Rego

Para o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, “este é um evento que permite experienciar e vivenciar as artes e os ofícios artesanais e tem reforçado a identidade cultural do concelho”.

Esta edição da Mostra decorreu numa altura em que a UNESCO analisa a candidatura de Barcelos à Rede de Cidades Criativas, no domínio do artesanato e arte popular.

Fonte e fotos: CMB.

II Barcelos Open traz a Barcelos o melhor ténis nacional

Agosto 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Entre os próximos dias 23 e 26 de agosto vai decorrer o “II Barcelos Open”, em ténis, nos courts do Clube de Ténis ESAF.

O torneio será dotado de um prémio monetário de 2.000 euros, a distribuir pelo quadro masculino e feminino.

Depois do grande sucesso do ano passado, os organizadores esperam “que este ano ainda seja melhor pois melhoramos algumas condições, para cativar, cada vez mais, os melhores jogadores nacionais”.

Por fim, deixam um convite à população de Barcelos e às pessoas que gostem de ténis a assistir aos jogos, “pois o ténis praticado será de muito bom nível”, referem na nota enviada a este jornal.



Clube de Ténis ESAF realiza ação de promoção do torneio, dia 17 de agosto

O Clube de Ténis ESAF, organizador do II Barcelos Open, vai realizar, no próximo dia 17 de Agosto, uma ação de promoção do torneio.

A ação decorrerá no Largo da Porta Nova, a partir das 10h00, e terá um campo de mini-ténis para quem quiser experimentar jogar. Os parceiros do clube, na organização do evento desportivo, também estarão presentes com algumas surpresas. O Clube deixa, desde já, o desafio a todos para comparecerem e participarem na ação.

Imagem: CTESAF.

Equipas barcelenses trazem bons resultados de Rendufe – Amares

Agosto 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Realizou-se no último sábado o 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe, numa iniciativa da Associação de Ciclismo do Minho e da Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube e pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã. A prova era destinada aos escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores, que contou com a participação da ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT (ACRR) e do CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA (CCB).

No escalão de Juniores, João Salgado (ACRR) conseguiu conquistar o 2º lugar da classificação, terminando com o mesmo tempo do vencedor, João Rocha, da ESCOLA DE CICLISMO CARLOS CARVALHO. Ainda neste escalão, Fábio Costa (CCB) conseguiu um lugar no top 10, o 7º, tal como o seu colega de equipa João Lopes (CCB), que foi 8º. Os restantes atletas das equipas barcelenses que competiram neste escalão foram Pedro Lopes (ACRR – 11º), José Vieira (ACRR – 12º), João Afonso (CCB – 19º), Hugo Alves (CCB – 20º), Carlos Vale (ACRR – 23º), Luís Barbosa (ACRR – 26º) e José Dias (CCB – 27º). João Sousa (ACRR), João Araújo (ACRR), Rui Gonçalves (ACRR) e Juliano Silva (CCB), infelizmente, não terminaram a prova.

Por equipas, a grande vencedora foi a ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT. O CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA conseguiu um bom 4º lugar na classificação geral por equipas.

Em Cadetes, a vitória sorriu a João Carvalho, da ACR Roriz, com o top 10 a ser composto por 7 ciclistas destas duas equipas barcelenses. Assim, João Silva (CCB) foi 3º, David Duarte (CCB) 4º, Pedro Silva (ACRR) 6º, Manuel Barbosa (ACRR) 8º, João Martins (CCB) 9º e Lucas Braga (ACRR) foi 10º. Os restantes representantes barcelenses neste escalão foram Sandro Macedo (ACRR – 11º), João Lobo (ACRR – 12º), Flávio Fernandes (ACRR – 13º), Rui Alves (CCB – 18º), Bruno Silva (ACRR – 21º), Luís Leite (CCB – 23º), João Munhoz (CCB – 26º) e César Eiras (ACRR – 32º).

Já na classificação final por equipas, se na individual venceu uma de Barcelos, mais concretamente, de Roriz, na geral coletiva, a grande vencedora foi a outra representante barcelense, o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA. A ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT conquistou um ótimo 2º lugar. O pódio ficou completo com a TENSAI/SAMBIENTAL/SANTA MARTA.

No escalão de Juvenis, a vitória veio, novamente, para Barcelos/Roriz. Diogo Saleiro (ACRR) foi o grande vencedor, com Gonçalo Costa (CCB) a conseguir um grande 3º lugar. Diogo Silva (CCB) foi 6º, Luís Lobo (ACRR) 12º, Sérgio Saleiro (ACRR) 16º, Diogo Carreiras (ACRR) 20º e João Serre (ACRR) foi 27º.

Neste escalão mas no feminino, Nicole Gonçalves (ACRR) conseguiu um grande 2º lugar, ficando entre Beatriz Pereira (CRC/GARBO/MÓDULO 60), a 1ª, e Beatriz Roxo (ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/GAIA) que terminou no 3º posto.

Em Infantis, a vitória foi para Pedro Brandão, da ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/GAIA. João Martins (ACRR) e Gabriel Baptista (ACRR) conseguiram ficar nos 10 primeiros, em 6º e 9º, respetivamente. Henrique Lopes (ACRR – 13º), Dinis Saleiro (ACRR – 14º), Diogo Miranda (ACRR – 16º), Paulo Fernandes (ACRR – 22º), Rodrigo Rodrigues (ACRR – 24º) e Hugo Leite (CCB – 25º) foram os restantes jovens atletas que viajaram de terras de Barcelos para competirem neste escalão.

Nos Iniciados apenas competiram dois ciclistas oriundos do concelho barcelense Leandro Martins e Gustavo Fernandes, ambos da ACR RORIZ. Leandro conseguiu um grande 3º lugar e Gustavo ficou no 7º. O escalão foi ganho por Joaquim Moreira, da SILVA&VINHA/ADRAP/SENTIR PENAFIEL.

Entrando no escalão dos mais pequenos das Escolas, os Pupilos/Benjamins, este foi ganho por Vasco Silva, igualmente da SILVA&VINHA/ADRAP/SENTIR PENAFIEL. No entanto, o pódio ficou completo com pequenos ases das bicicletas que “pedalaram” para Rendufe saindo de Barcelos e Roriz. Assim, Francisco Cardoso (CCB) foi um grande 2º classificado e Dinis Carreiras (ACRR) ficou um ótimo 3º posto. André Oliveira (CCB – 12º), Afonso Pereira (ACRR – 14º) e Tiago Nkomesha (CCB – 15º) completaram o pelotão masculino de miúdos barcelenses que competiram neste escalão.

No mesmo escalão mas em femininos, a rorizense Adelaide Palmeira conseguiu um grande 2º lugar, ficando entre duas representantes da ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/GAIA, Liliana Vilarinho (1ª) e Sofia Loução (3ª).

No cômputo geral dos escalões de Escolas (Pupilos/Benjamins, Iniciados, Infantis e Juvenis), a equipa grande vencedora foi a ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT. Mesmo não tendo conseguido competir em todos os escalões, o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA conseguiu um muito bom 5º lugar da classificação coletiva final.

Fotos: ACM/Jorge Almeida.

Barcelense José Faria conquista 2º lugar no escalão Elite do ZOELAETRAIL

Agosto 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No último domingo, dia 13 de agosto, José Faria participou na 1ª edição do ZOELAETRAIL, em Bragança, conquistando um ótimo 2º lugar no escalão Elite da prova longa (25km).




O atleta da SALMING PORTUGAL completou o percurso de 25 km em 2 horas e 21 minutos, o que lhe garantiu, também, o 12º lugar da classificação geral.

Pedro Rodrigues (ACADÉMICO MOGADOURO) foi o grande vencedor da prova, com o tempo de 1 hora e 52 minutos. No setor feminino, a vitória coube a Lucinda Moreiras (AMIGOS DO CAMPO REDONDO), com o registo de 2 horas e 8 minutos.

Na prova curta, os vencedores foram David Quelhas (COIMBRA TRAIL-RUNNING) e Mónica Moreiras (AMIGOS DO CAMPO REDONDO).

José Faria, atleta barcelense de 31 anos, campeão nacional de Trail Ultra-Endurance com a equipa EDV-VIANA TRAIL, é uma referência entre os amantes de longas distâncias. Conhecido pela sua regularidade e resistência, tem um amplo currículo, onde se pode destacar o 5º lugar da classificação geral no UTAX (2015), 5º lugar da classificação geral no PT281 + (2016), 3º lugar da Classificação geral nas 100 milhas (160K) do “Oh Meu Deus” (2017) e 3º lugar da Classificação geral no PT281 + (2017).

Atleta da marca sueca SALMING desde o início deste mês, conforme noticiámos na altura, José Faria já confirmou sua próxima presença no Desafio Cantabria, em Espanha, e noutros eventos europeus. Faria irá competir com o novo modelo T5 TRAIL e TRAIL T3.

Já sobre o ZOELAETRAIL, este é organizado pelo Município de Bragança e esteve integrado nas comemorações da “Festa da História”.

Nesta primeira edição, as provas decorreram na Serra de Nogueira, local onde existe a maior mancha espontânea de carvalho negral da Europa. A fauna e flora existentes no conjunto das serras Nogueira / Montesinho destacam-se no contexto nacional. Foram várias as circunstâncias que concorreram, ao longo do tempo, para que este território se assuma hoje como marco incontornável da biodiversidade nacional.

O 1º ZOELAE TRAIL foi constituído por duas provas e uma caminhada: ZOELAE TRAIL Longo (25km), ZOELAE TRAIL Curto (17km) e ZOELAE Caminhada.

Este evento teve lugar num território em tempos ocupado por um povo pré-romano – os Zoelae. Embora a sua origem seja desconhecida, vários autores apontam os ZOELAE como um dos mais antigos grupos étnicos da Península Ibérica.

Fonte e fotos: TRB.

“32º Prémio Cidade de Barcelos” marcado pelo sucesso e com equipas barcelenses em destaque

Agosto 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Realizou-se ontem, dia 13 de agosto, o 32º Prémio Cidade de Barcelos, destinado aos escalões de escolas, cadetes e juniores, sendo pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã.

A prova foi organizada em conjunto pelo Centro Ciclista de Barcelos e pela Associação de Ciclismo do Minho, com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos, AFF Eletrodomésticos, Onda, Orbea, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma – Soluções de Publicidade, POPP Design, Controlsafe e Ciclismo a fundo (revista oficial).

Começando pelos mais “crescidos”, os juniores, a vitória sorriu a João Dinis (RÁDIO POPULAR/ BOAVISTA – FORMAÇÃO) que, por uma nesga venceu Diogo Vieira (TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA). Ambos os ciclistas adiantaram-se ao pelotão e, quando Diogo Vieira já festejava a vitória, João Dinis, num assomo de força e “sangue-frio”, conseguiu desfeitear o seu opositor, levando-o de vencida. João Salgado (ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT), que entrou na reta da meta em forte “luta” pela vitória com estes dois corredores, acabou por ficar em 3º lugar, a 2 segundos deles.

O pelotão chegou logo de seguida, a 6 segundos do vencedor. Nele, vinham os restantes atletas das equipas barcelenses que disputaram esta prova, a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT (ACRR) e o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA (CCB). Pedro Lopes (6º – ACRR), Fábio Costa (8º – CCB), Hugo Alves (12º – CCB), João Afonso (13º – CCB), João Lopes (14º – CCB), Juliano Silva (24º – CCB), José Vieira (25º – ACRR) e Carlos Vale (26º – ACRR) foram os atletas que concluíram a prova. Infelizmente, José Dias (CCB) não terminou.

Por equipas, a vitória recaiu para a TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA, com o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA a conseguir um grande 3º lugar e a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT um bom 5º lugar.

Em cadetes femininos, sem atletas barcelenses em prova, a vitória foi para Joana Pereira, da 5 QUINAS/ MUNICÍPIO DE ALBUFEIRA.

Num breve apontamento, de referir que Maria Barros (1ª – Elite), da CC SPOL, e Patrícia Viana (2ª – Sub23 Femininos), da TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA, também participaram nesta prova.

Passando para os cadetes, o domínio barcelense foi quase “avassalador”. Senão, vejamos, no top 10 final apenas 2 atletas não representam equipas barcelenses: Enzo Andrade (3º – UNION CYCLISTE CHOLET) e Marco Marques (10º – TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA). De resto, todos os restantes lugares foram ocupados por atletas da ACRR e do CCB. A prova foi disputada ao sprint por um grupo que se poderá considerar como tendo sido o pelotão.

Assim, a vitória sorriu a Pedro Silva (ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT), sendo que o 2º classificado foi João Martins (CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA).

Os restantes representantes barcelenses foram: Lucas Braga (4º – ACRR), Rui Alves (5º – CCB), Manuel Barbosa (6º – ACRR), João Lobo (7º – ACRR), Luís Leite (8º – CCB), Flávio Fernandes (9º – ACRR), João Carvalho (12º – ACRR), João Silva (18º – CCB), Bruno Silva (19º – ACRR), David Duarte (22º – CCB), Vítor Costa (26º – ACRR), João Munhoz (32º – CCB), Sandro Macedo (36º – ACRR) e César Eiras (42º – ACRR).

Por equipas, o “brilharete” barcelense foi, claro, de grande destaque. Assim, a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT conquistou um excelente 1º lugar e o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA um, não menos espetacular, 2º lugar.


Em juniores femininas, sem representantes barcelenses, a vitória foi para Jéssica Ribeiro, da ACD MILHARADO/ ESCOLA DE CICLISMO MANUEL MARTINS.

Na vertente de Escolas, iniciando pelos juvenis, o vencedor foi Luís Lobo, da equipa de Roriz. Os restantes barcelenses a lograrem competir neste escalão, conseguiram alcançar bons resultados. Assim, Diogo Saleiro (10º – ACRR), Diogo Silva (11º – CCB), Nicole Gonçalves (16ª – ACRR), João Serre (19º – ACRR), Gonçalo Costa (22º – CCB), Diogo Carreiras (23º – ACRR), Sérgio Saleiro (33º – ACRR) e Guilherme Rodrigues (36º – ACRR) foram quem representou as terras de Barcelos neste escalão.

Em infantis, a vitória foi para Pedro Brandão, da ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/ GAIA. Os representantes barcelenses foram: João Martins (10º – ACRR), Gabriel Baptista (11º – ACRR), Henrique Lopes (14º – ACRR), Dinis Saleiro (16º – ACRR), Diogo Miranda (17º – ACRR), Paulo Fernandes (21º – ACRR), Rodrigo Rodrigues (25º – ACRR) e Hugo Leite (27º – CCB).

Nos iniciados, venceu Joaquim Moreira, da SILVA&VINHA/ ADRAP/ SENTIR PENAFIEL. Apenas com representantes de Roriz, os seus atletas presentes foram: Leandro Martins (4º – ACRR), Gonçalo Rodrigues (5º – ACRR) e Gustavo Fernandes (7º – ACRR).

Finalmente, em pupilos/benjamins, a vitória tornou a ser para um atleta da terra do Galo. Dinis Carreiras, da ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT, foi o grande vencedor. Mas houve mais atletas barcelenses em grande destaque. Assim, Francisco Cardoso, do CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA conseguiu um grande 3º lugar. Os restantes “pequenos ases” de Barcelos foram: Afonso Pereira (11º – ACRR), Tiago Nkomesha (12º – CCB), Adelaide Palmeira (13ª – ACRR) e André Oliveira (15º – CCB).

Por fim, no que concerne a Escolas, a equipa vencedora foi a SILVA&VINHA/ ADRAP/ SENTIR PENAFIEL. A ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT conseguiu um grande 2º lugar e o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA obteve um louvável 8º lugar, sabendo-se que não competiu em todos os escalões.

Fotos: ACM/ Jorge Almeida.

Exposição “Do Grão à Chávena” decorre até 17 de setembro na Sala Gótica da Câmara

Agosto 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Inaugurou, no passado dia 12 de agosto, na Sala Gótica da Câmara Municipal de Barcelos, a exposição “Do Grão à Chávena”, que ficará aberta ao público até 17 de setembro.

A exposição é constituída, exclusivamente, por uma parte da coleção do “Acervo do Café”, cedida para o efeito pelos seus proprietários, Manuel Guedes e Olga Carvalho. A exposição tem como finalidade dar a conhecer ao grande público o percurso do grão de café, torra, passando pela moagem e confeção através da escolha criteriosa de utensílios domésticos, todo um processo até chegar à chávena de cada consumidor.

Como complemento da exposição, serão expostos documentos relacionados com a compra e venda de café, torradores, moinhos, máquinas e cafeteiras representativas. A entrada será gratuita.

Mas vamos conhecer um pouco mais Manuel Guedes, emigrante na Suíça desde 1999, que foi integrado pela Associação Industrial e Comercial do Café e o considera um “embaixador do café português”.

Manuel Fernando Guedes de Almeida nasceu em Valongo, a 6 de setembro de 1975. Tal como referido, emigrou para a Suíça em 1999, onde reside com sua esposa, Olga Carvalho, em Gossau, St. Gallen. Lá, é chefe de linha numa empresa de produtos alimentares. O casal tem três filhos.

Este valonguense tem alma de colecionador, com espírito de partilha com os outros. Por um lado, anseia ajudar a preservar as memórias do passado mas, por outro, e principalmente, pretende partilhar com os demais os objetos, e a sua história. Objetos esses que vai adquirindo, nomeadamente, com emigrantes lusos na Suíça, Luxemburgo e Liechtenstein, tornando as suas coleções uma forma de identificação com a pátria para quem está longe. O seu pai incutiu-lhe este “bichinho”, também ele colecionador, levando-o, ainda garoto, a feiras de antiguidades e numismática, no Porto. No entanto, é quando emigra para a Suíça que este “bichinho” saiu “do casulo” e resultou no colecionador que hoje é. Após várias áreas de coleção, “apaixonou-se” pelo mundo do café. Selos, notas e moedas, títulos de câmbio, ações, livros, revistas, moinhos, torradores, serviços, máquinas e vários utensílios são alguns dos exemplares da sua coleção. Em conjunto, contam a história de Portugal no cultivo, transformação, comércio e consumo de café.

Dentro do seu espírito de partilha, Manuel Guedes criou (basta clicar no link para aceder) um blog m(http://acervodocafe.blogspot.com) e um site (http://www.acervodocafé.com) onde partilha a sua paixão pelo café e as atividades no âmbito do tema.

Para além do colecionismo, este emigrante na Suíça tem outros hobbies, como a rádio, sendo mentor do programa Baú do Colecionador, da RCE – Rádio Clube do Emigrante. Escreve, igualmente, artigos para a Gazeta Lusófona e para a página Bom Dia Europa (http://bomdia.eu).

Manuel Guedes é, ainda, membro da ACOBAR – Associação de Colecionismo de Barcelos; APCPV – Associação Portuguesa de Colecionadores de Papeis de Valor; do CFP – Clube Filatélico Português; e AICMV – Association Internationale des Collectionneurs de Moulins à Café [Associação Internacional de Colecionadores de Moinhos de Café]. Aliás, esta não é a primeira vez que Manuel Guedes mostra os seus itens de coleção. Já em 2015 marcou presença no XI Encontro Internacional de Colecionadores, organizado pela ACOBAR, no Estádio Cidade de Barcelos.

A este jornal, o colecionador salientou que o “Acervo do Café é um projeto de divulgação do património cultural português do café”. Sobre esta exposição, Guedes refere que está “muito grato a Barcelos e, sobretudo, à ACOBAR a abertura à ideia da exposição. Obrigado a todos!”

De regresso à Suíça, Manuel Guedes termina dizendo que regressa “com Barcelos no coração”, elogiando os barcelenses: “Boa gente!”, termina o colecionador “do café”.

Fotos e imagens: CMB/Manuel Guedes.

Gil Vicente luta mas acaba derrotado pelo Cova da Piedade

Agosto 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora




Em jogo realizado ontem, dia 13 de agosto, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente recebeu o Cova da Piedade, com o resultado a não corresponder ao desejado, saindo derrotado por 1-2.

O árbitro foi Cláudio Pereira, da AF de Aveiro, e o Gil Vicente alinhou de início com Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Henrique, Jumisse, André Fontes (Rafael Batatinha, 49m), Jonathan Rubio, Fall (João Pedro, 63m), Rui Miguel e James Igbekeme (Gastón Camara, 76m). Suplentes não utilizados: Júlio Neiva, Luiz Eduardo, Rui Faria e Miguel Abreu. Os gilistas foram orientados, evidentemente, por Jorge Casquilha.

Do outro lado, o 11 inicial foi composto por Pedro Alves, Adilson, Roberto, Daniel Almeida, Evaldo, Soares, Sori Mané (Yuhao Liu, 85m), Robson, Dieguinho, Ballack (Rafael Floro, 72m) e Hugo Firmino (Lima Pereira, 80m). Suplentes não utilizados: João Kuspiosz, Michael, Carneiro e Thiago Freitas. Os forasteiros foram orientados por João Barbosa.

Em relação à disciplina, Henrique (24m) e Sandro (48m), do Gil Vicente, Daniel Almeida (28m), Adilson (55m) e Yuhao Liu (89m), do Cova da Piedade, foram todos admoestados com a cartolina amarela. Não se registaram vermelhos.

Quanto ao jogo, o Gil Vicente esteve sempre atrás no resultado, chegando ao intervalo a perder por 0-1, após um golo apontado por Daniel Almeida, aos 44 minutos. Foi um duro golpe para os gilistas visto que sofreram o golo mesmo antes da saída para o intervalo. Como se não bastasse, pouco tempo após o reatamento, e logo de grande-penalidade, o Cova da Piedade aumento o score para 0-2, com Dieguinho a bater Rui Sacramento, aos 49 minutos. A equipa barcelense lutou, mesmo denotando algum desperdício, conseguindo o golo de honra apenas já ao minuto 90, pelo jovem da cantera gilista, João Pedro. Infelizmente para os gilistas, o golo chegou tarde, ficando o resultado final em 1-2.

No final, o treinador Jorge Casquilha referiu que “o futebol é isto, o futebol vive-se de eficácia. Se analisarmos o jogo, a primeira parte de grande qualidade do Gil, em que criou cinco, seis oportunidades flagrantes de golo, duas das quais, bolas nos postes, e é com tremenda injustiça que vamos para o intervalo a perder por 1-0. Se o 0-0 já era injusto, então o 0-1 é tremendamente injusto. Falámos e entrámos com a intenção de chegar rapidamente ao empate e a verdade é que 2 minutos depois cometemos um erro, em que fizemos penálti e o adversário, aos 3 minutos da segunda parte está a ganhar 2-0. É lógico que intranquilizou a nossa equipa, começámos a jogar um pouco mais com coração do que com a cabeça e foi uma segunda parte difícil. Criámos muito, jogámos bastante, ficámos a jogar só com 3 defesas, tivemos uma linha de avançados de 5 mas a verdade é que só muito tarde chegámos ao golo, porque acredito que se o golo tem chegado mais cedo, iríamos criar muitos problemas, ainda, ao adversário. Mas a verdade a verdade é que ele chegou a 1 ou 2 minutos do fim e já não houve tempo de chegar ao empate. No cômputo geral, penso que estou satisfeito com a primeira parte, grande qualidade. Não estou satisfeito com a segunda e o jogo ficou marcado, claramente, pela ineficácia ofensiva da minha equipa”.

Sendo assim, o Gil Vicente desce para o 12º lugar da classificação, com 3 pontos, resultado de 1 vitória e 1 derrota, em 2 jogos já disputados. Os gilistas têm 3 golos marcados e 3 sofridos.

Imagem: GVFC.



Meios de Vigilância à distância no Local de Trabalho

Agosto 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Regina Penedo

Os meios de vigilância à distância no local de trabalho, previstos nos artigos 20º e seguintes do Código de Trabalho, não podem ser utilizados pelo empregador, com o intuito de controlar o desempenho profissional do(s) trabalhador(es).



Esta proibição consagrada no artigo 20º do Código de Trabalho deverá ser conjugada com o artigo 199º do Código Penal (Gravações e fotografias ilícitas), com o artigo 79º do Código Civil (Direito à imagem) e com a Lei n.º 69/98, de 28.10.

Deste modo, a utilização de equipamento tecnológico, somente é lícito quando for para proteger a segurança de pessoas e bens ou quando exigências especiais respeitantes à natureza da atividade o justifiquem. Assim e neste caso, o empregador informa o trabalhador e serão afixados avisos com os seguintes dizeres:

“Este local encontra-se sob vigilância de um circuito fechado de televisão”

 ou

“Este local encontra-se sob vigilância de um circuito fechado de televisão, procedendo-se à gravação de imagem e som”.

A utilização de meios de vigilância à distância no local de trabalho só pode ser realizada mediante autorização da Comissão Nacional de Proteção de Dados e só pode ser concedida se a utilização dos meios for necessária, adequada e proporcional aos objetivos a atingir. Este pedido de autorização dirigido à Comissão Nacional de Proteção de Dados, deve ser acompanhado de parecer da comissão de trabalhadores ou, 10 dias após a consulta, de comprovativo do pedido de parecer.

Caso o empregador instale no local de trabalho meios de vigilância à distância, por exemplo câmaras fixas para captação de imagens com gravação sem, para tanto, ter obtido autorização da Comissão Nacional de Proteção de Dados, incorre numa contraordenação muito grave.

Os dados pessoais obtidos através da utilização de meios de vigilância à distância devem ser conservados apenas durante o tempo estritamente necessário para os objetivos que levaram à sua recolha, devendo ser imediatamente destruídos no momento da transferência do trabalhador para outro local de trabalho ou da cessação do contrato de trabalho.

De realçar que o trabalhador tem direito à confidencialidade, sendo um direito absoluto, relativamente ao conteúdo de todas as mensagens de natureza pessoal que receba, envie ou consulte, nomeadamente através de correio eletrónico. Mas, tal não invalida que a empresa possa estabelecer regras de utilização dos meios de comunicação na empresa, nomeadamente do correio eletrónico, através de regulamento interno.

Por: Regina Penedo*

Urb. das Calçadas,

Rua Irmãos S. João de Deus, Ed. Redondo, Lote 70, Lj 2

4750-169 Barcelos

E-mail: penedoregina@sapo.pt

Tlf. 253772203

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)



Festa de Nossa Senhora da Consolação em Vila Seca

Agosto 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora




Entre os dias 18 e 21 de agosto, realiza-se a festa em honra de Nossa Senhora da Consolação, no Monte da Consolação, em Vila Seca.

Entretanto, entre os dias 14 e 18 de agosto realizam-se as novenas em honra de Nossa Senhora da Consolação.

O primeiro dia de festa, propriamente dito, é o 18 de agosto, sexta-feira. Pelas 20h30, realiza-se a procissão de velas, partindo da Igreja Paroquial até à Capela da Nossa Senhora da Consolação, animada pelo Grupo de Escuteiros de Vila Seca. Após este ato religioso, pelas 22h30, atuam o Racho de Cabanelas – Vila Verde e o Rancho Folclórico de Fonte Boa – Esposende.

No dia seguinte, logo pelas 8h00, dá-se a entrada do Grupo Zés Pereiras “Amigos de Galegos – Penafiel”, que percorrerá as ruas de Vila Seca e Fornelos anunciando as festividades. Já à noite, pelas 22h00, realiza-se o arraial noturno com a atuação de Hugo Torres e sua banda, seguida da sessão de fogo de artifício.

Domingo, dia 20, pelas 11h00, celebra-se a missa campal em honra de Nossa Senhora da Consolação, animada pelo Grupo Coral Paroquial. De tarde, pelas 15h00, entra a Banda de Música S. Martinho de Gandra – Ponte de Lima, seguida da Fanfarra dos Escuteiros de S. Cristóvão de Selho – Guimarães. Pelas 16h00, inicia a procissão, seguindo-se, por volta das 19h00, a despedida da banda. Já à noite, pelas 22h00, atua o grupo musical 2002. A noite termina com a tradicional sessão de fogo de artifício.

Finalmente, no dia 21 de agosto, pelas 20h30, celebra-se a eucaristia de encerramento da festa, seguindo-se a Batalha das Flores.



Os barcelenses na Volta, por Hélder Braga (I)

Agosto 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Foi com uma entrada de “Galo” que os barcelenses Domingos Gonçalves (RP Boavista), João Matias (LA Metalusa Blackjack ) e Hélder Ferreira (Louletano) deram início à 79ª Volta a Portugal  em Bicicleta.

Domingos Gonçalves, natural da freguesia de Roriz, foi o primeiro a destacar-se na “batalha” inaugural em Lisboa, um Contrarrelógio Individual de 5,4 km, onde o atual Campeão Nacional da especialidade foi o melhor português em prova, derrotado apenas por 2 segundos pelo Soldado do Exército Francês, Damian Gaudin (Armee de Terre), experiente ciclista que já militou por várias formações do World Tour, que de soldado só mesmo o estatuto. Nas restantes etapas, o Domingos apresentou-se a um bom nível, chegou, inclusive, a integrar algumas fugas, mas que não tiveram sucesso. Será agora uma aposta da formação axadrezada para vencer uma ou outra etapa, se não for já hoje na Assunção, Santo Tirso, que seja no contrarrelógio final, em Viseu!

João Matias, também ele natural da freguesia de Roriz, está pela primeira vez na Volta a Portugal, mas não o parece. De facto, o João tem sido a grande revelação desta edição, ao ser presença assídua no pódio final, ao envergar a Camisola Azul, líder da classificação da Montanha. Valendo-lhe toda a sua experiência técnica e tática, o João começou logo a destacar-se no prólogo inicial, onde obteve o 14º melhor tempo. A partir daí, só deu Matias, com a entrada nas principais fugas e com a conquista, escusado será dizer com bastante mestria, dos prémios de Montanha, o rorizense, que tem nas suas características principais o sprint, foi amealhando os pontos necessários para assumir a liderança desta classificação. Não duvido que está a ser uma estreia de sonho para o João, que está a justificar a aposta da LA Metalusa Blackjack para esta competição.

Hélder Ferreira, natural de Quintiães, também ele com uma “costela” de rorizense, dado que foi colega do João Matias e do Domingos Gonçalves na formação da ACR Roriz, vai já para a sua terceira Volta a Portugal. Atleta com características de trepador, tem sido um elemento de “trabalho” na estratégia do Louletano, estando sempre no apoio aos seus líderes. O Hélder teve o seu ponto alto na 4ª etapa, que ligou Macedo Cavaleiros a Mondim de Basto, ao integrar a fuga do dia, sendo apenas alcançado pelo pelotão perseguidor, comandado pela fortíssima formação da W52| FC Porto, já nos 3 km finais da subida ao Monte Farinha, quando seguia isolado na dianteira da corrida. Não se compreende como não venceu o prémio da combatividade nesta etapa. Estou certo que ainda vamos ver o Hélder em destaque novamente.

Com a chegada do dia de descanso faço, assim, um balanço bastante positivo das prestações dos barcelenses nesta Volta a Portugal, destacando a presença assídua no Pódio do João Matias, que vai para a segunda parte da Volta com a camisola Azul vestida, símbolo do Rei dos Trepadores; na classificação geral o atleta encontra-se na 74ª posição, a 01h02min40seg do líder Raúl Alarcón (W52|FC Porto). Domingos Gonçalves é o melhor classificado na geral individual, no 23º posto, a 10min53seg, sendo que o Hélder Ferreira é 83º, a 1h09min40seg do líder.

Por: Hélder Braga.



1 2 3 99
Ir Para Cima