Barcelos assina protocolo de colaboração informal entre as cinco cidades criativas portuguesas da UNESCO

Outubro 23, 2019 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política

O Município de Barcelos subscreveu o protocolo informal entre as cinco Cidades Criativas Portuguesas da UNESCO, com a assinatura de um documento de compromisso, numa sessão realizada no dia 23 de outubro, na Reitoria da Universidade do Minho, em Braga.



Os representantes dos municípios de Amarante, Barcelos, Braga, Idanha-a-Nova e Óbidos oficializaram o protocolo, que vem afirmar a sua presença na rede internacional de cidades criativas da UNESCO e fortalecer a colaboração entre eles a nível nacional. Comprometem-se a estimular, em conjunto, uma série de atividades a longo prazo, destacando-se o desenvolvimento de um evento conjunto para celebração da criatividade; a colaboração na organização de uma conferência nacional bienal sobre cidades criativas; potenciar parcerias ou projetos no contexto das cidades criativas que envolvam a comunidade académica, como universidades, politécnicos e outras entidades ligadas à investigação; procurar fundos nacionais e internacionais para desenvolvimento de projetos conjuntos.

Para José Beleza, vereador que representou o Município de Barcelos, “este é um dia especial para Barcelos e para a rede de cidades da UNESCO. É um orgulho pertencer a esta rede, contribuir para o desenvolvimento não só no nosso território, mas também permitir que outros povos e outros territórios sigam esta senda de desenvolvimento”.

O vereador referiu, ainda, que Barcelos, “especificamente no artesanato, dará o seu contributo, mas esse contributo só tem sucesso se for articulado com os outros concelhos que fazem parte desta rede”.

Na sua intervenção, o Presidente de Câmara de Braga salientou que “é muito importante aquilo que hoje estamos aqui a viver, pois há dois anos vivíamos o sonho, nomeadamente, Amarante, Barcelos e Braga, de sermos reconhecidas cidades criativas da UNESCO”.

Para Ricardo Rio, “após receber esta classificação da UNESCO vemos a importância que este título pode representar para um determinado território, mas também aquilo que está na sua base que é a aposta na cultura enquanto pilar fundamental para o desenvolvimento sustentável”.

A Rede de Cidades Criativas da UNESCO foi criada em 2004 para promover a cooperação com e entre cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico no seu desenvolvimento. Em todo o mundo há atualmente 180 cidades criativas, das quais cinco são portuguesas: Amarante (Cidade Criativa da Música), Barcelos (Cidade Criativa do Artesanato e Artes Populares), Braga (Cidade Criativa das Media Arts), Idanha-a-Nova (Cidade Criativa da Música) e Óbidos (Cidade Criativa da Literatura).

A 31 de outubro de 2017, Barcelos foi a primeira cidade em Portugal e na Península Ibérica a integrar a rede mundial de cidades criativas na categoria do Artesanato e Arte Popular.

A integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO permite, entre outros, o reconhecimento internacional da tradição artesanal e da arte popular de Barcelos como um valor patrimonial, histórico e social, a criação de mais postos de trabalho, nomeadamente no turismo criativo e de experiências, o reforço da notoriedade e reputação da criatividade dos barcelenses nas suas diversas artes, a promoção da criação de estruturas de apoio à atividade artística e a valorização das oficinas criativas tradicionais e apoio a novas gerações de artesãos.

Fonte e foto: CMB.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima