Barcelos comemora amanhã 89 anos de elevação a cidade

Agosto 30, 2017 Atualidade, Concelho, Cultura, Política

No próximo dia 31 de agosto, quinta-feira, a cidade de Barcelos vive uma data histórica, ao celebrar 89 anos de elevação à categoria de cidade.



Barcelos tornou-se cidade em 1928, ficando constituída pelos aglomerados urbanos das freguesias de Barcelos, Barcelinhos e Arcozelo.

Foi o Governo saído da Revolução de 28 de maio de 1926, liderado pelo general José Vicente de Freitas, com António de Oliveira Salazar e José da Silva Monteiro, respetivamente, como ministros das Finanças e da Justiça, que decidiu atribuir o estatuto de cidade à velha vila de Barcelos, pondo fim a um longo processo de luta pela dignificação de Barcelos e das suas gentes. À frente do Município estava, à época, o Capitão Francisco Caravana.

Em 1928, Barcelos tinha pouco mais de 50 mil habitantes. Quase nove décadas volvidas, o concelho cresceu e é hoje o município português com maior número de freguesias e uma população que ultrapassa os 120 mil habitantes.

Para assinalar o 89º aniversário, a Câmara Municipal de Barcelos associou-se ao Terreiro dos Sons e preparou um programa com um vasto conjunto de iniciativas, para todos os gostos, dedicadas à identidade e cultura local. De 25 a 31 de agosto, diversas artes estarão em comunhão: dança, música, canto, artesanato, cinema e outras artes, baseadas na oferta local.

Assim, a Oficina de Dança será dinamizada pela Associação Coreto, que contará com a participação de grupos folclóricos e de danças e cantares de Barcelos. Serão partilhadas danças tradicionais portuguesas e de outras regiões do mundo.

A Coreto é uma associação cultural, sem fins lucrativos, que tem por objetivo a promoção e divulgação de artes e culturas tradicionais originárias de todo o Mundo. Nasce de uma paixão pela música e danças tradicionais e do desejo de levar esta paixão a mais pessoas e lugares. A Coreto também tem a intenção de aprofundar o conhecimento pela cultura e artes de várias comunidades, pelas suas tradições, usos e costumes, pelos seus princípios e valores; e de os colocar e vivenciar de forma integradora na nossa contemporaneidade, com base em princípios e valores de partilha, integração e solidariedade.

Já a Oficina de Cordofones terá a dinamização de Daniel Pereira Cristo, músico e estudioso dos cordofones tradicionais, que irá explorar as sonoridades e as particularidades dos instrumentos ancestrais da tradição minhota, do cavaquinho à braguesa, passando pelo bandolim.

Na Oficina de Percussão será Mário Gonçalves, Educador na World Music School Helsinki e Professor de Bateria e Percussão no Círculo Arte e Recreio, músico e estudioso percussionista, que fará uma abordagem dos instrumentos de percussão tradicional, abordando temas que vão desde a manutenção dos instrumentos, às várias dinâmicas e conjugações rítmicas.

Na Sessão Solene do 89º Aniversário da Elevação de Barcelos a Cidade, com início marcado para as 10h30, após o hastear da bandeira, será atribuída a Medalha de Mérito do Município de Barcelos a Rodrigo Carlos da Cruz Amaral.

Em nota enviada a este jornal, o Município explica que “o folclore tem as suas raízes nos costumes e tradições mais profundas dos povos, transmitidas de geração em geração. Dada a importância que o folclore tem assumido ao longo dos tempos levou a UNESCO a declará-lo como sinónimo de cultura popular, em virtude de representar uma identidade social de uma comunidade através de criações culturais, coletivas e individuais, constituindo deste modo a essência da cultura das nações.

À semelhança dos demais países, Portugal também tem tido um papel preponderante na promoção e divulgação deste património cultural, identificativo de um povo. Esta promoção e divulgação tem sido levada a efeito por inúmeros grupos de folclore, bem como pela Federação do Folclore Português, onde importa destacar o papel levado a cabo pelo cidadão barcelense Rodrigo Carlos da Cruz Amaral.

Dado o contributo deste cidadão em prol do folclore, bem como da preservação e difusão do património cultural nacional e local, é justo o seu reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na criação e consolidação do «Festival de Folclore do Rio», que veio a assumir uma dimensão internacional e que no corrente ano, já vai na sua 37.ª edição. Este reconhecimento é extensível à sua participação nos órgãos diretivos do Grupo Folclórico de Barcelinhos, ao longo das últimas décadas, para além do papel determinante na criação da Federação de Folclore Português, onde foi conselheiro. Acresce, ainda, realçar a sua vastíssima participação e colaboração no movimento associativo local.

Com este reconhecimento, pretende ainda o Município de Barcelos louvar o papel promovido pela Federação de Folclore Português, no concelho de Barcelos, aquando da celebração do seu 40.º aniversário”, refere a dia nota de imprensa.

Também a Avelino Mesquita será atribuída Medalha de Mérito do Município de Barcelos.

Na referida nota, o Município salienta que “foi apresentada pela Junta de Freguesia de Balugães e pelas associações baluganenses uma proposta de atribuição ao escritor Avelino Mesquita, da Medalha de Mérito Cultural, grau de Prata, da Câmara Municipal de Barcelos.

A proposta tem subjacente o facto deste cidadão, enquanto escritor, ter tido, ao longo dos tempos, uma presença assídua na imprensa regional e local, sendo autor de obras nas áreas da poesia e do teatro. Das publicações efetuadas importará destacar as seguintes: ‘O Dente de Ouro’; ‘Aquém do Neiva’ e ‘Balugães a sua história, as suas gentes’ (em co-autoria).A par destas atividades, teve um papel determinante no associativismo local, designadamente nas áreas do desporto e da cultura”.

Pelas 17h00, no Centro Histórico, Geronyom apresentará Hang-Handpan, uma performance musical utilizando o instrumento musical mais inovador do século XXI: Hang – Handpan. Fidel, percussionista e exímio tocador de Djambé, realizará uma performance musical de percussão que transportará o público à África subsariana. Já Jorge Picas, da Vamos a Isso – Associação de Desporto e Cultura, vai oferecer uma performance musical de percussão reinventada, utilizando instrumentos de percussão feitos a partir de materiais recicláveis.

À noite, pelas 21h30, no Largo do Município, realiza-se o espetáculo musical Terreiro dos Sons, numa parceria entre o Município e a Terreiro dos Sons, que contará com a participação de diversas associações do concelho.

Finalmente, pelas 23h00, realiza-se o Baile no Terreiro, dinamizado pela Associação Coreto, trazendo novamente as danças tradicionais ao terreiro para um verdadeiro convívio entre as associações e o público barcelense.

As associações e grupos participantes serão A Capoeira, ZOOM, ACOBAR, Associação d’Improviso, Banda Musical de Oliveira – Sons do Barro – Quinteto de Cordas, Círculo Católico – Galos Gaiteiros, Grupo de Cantares da Cruz Vermelha Portuguesa – delegação de Campo, Grupo de Danças e Cantares de Aldreu, Grupo de Danças e Cantares de Barcelos, Grupo Folclórico de Barcelinhos, Grupo Folclórico de S. Lourenço de Alvelos, Rancho Folclórico de Carapeços, Ronda Típica da Associação de Moradores do Bairro da Misericórdia e Vamos a Isso – Associação de Desporto e Cultura.

Fonte e imagens: CMB.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Me deu frio

No sopro de um suspiro Corre em mim, um arrepio Toco nas
Ir Para Cima