Bronca

Maio 11, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
josé-queirós
José Queirós

Com o título a poder ser garantido na próxima jornada, o Benfica prepara-se para ser “tetra” pela primeira vez na sua história. Com muita felicidade e ajuda, mais uma vez, lá venceu em Vila do Conde.

O Porto, mais uma vez, voltou a empatar e só se pode queixar de si mesmo, pois teve imensas oportunidades para retirar o título ao Benfica e nunca as soube aproveitar, o que demonstra falta de “estofo de campeão”. Um problema que se poderá perpetuar!

O meu Sporting derrapou, de forma inesperada, e foi, surpreendentemente, derrotado como há muitos anos não se via. Catalogou o presidente de deprimente a exibição naquele domingo, ao início da tarde. De facto, não há desculpas para uma exibição paupérrima, aliada a erros infantis, que foram determinantes para o resultado final.

Há que retirar ilações desta, e de outras exibições, para na próxima época não se cometerem os mesmos erros. Houve muitos erros, quer na elaboração do plantel, quer nas abordagens em alguns jogos, em que a displicência foi evidente, principalmente ao nível da concentração!




A “papel químico” foi o jogo do Gil Vicente, que também esteve a vencer por 1-0 e, nos minutos finais, acabou surpreendido e derrotado por 3-1. Também aqui, há que rever alguns aspetos que a nova direção terá que solucionar.

Saudações leoninas!

Por: José Queirós*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima