Câmara Municipal, IPCA e Centro Abel Varzim promovem competências digitais

Junho 21, 2019 Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Política

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião ordinária de 17 de junho, um acordo de colaboração entre a autarquia, o Instituto Politécnico e Cávado e Ave (IPCA) e o Centro Social Abel Varzim, de Cristelo, tendo em vista “a promoção de competências digitais junto dos cidadãos do concelho em situação de vulnerabilidade, com menor acesso às novas tecnologias, aumentando, assim, os níveis de competências digitais e promovendo mais igualdade de oportunidades, mais cidadania e mais participação”.



O IPCA compromete-se a promover ações que assegurem o envolvimento da comunidade estudantil no projeto, enquanto voluntários/mentores, assegurar o recrutamento dos voluntários, bem como de todos os dados necessários para a operacionalização do projeto.

Quanto ao Centro Social Abel Varzim, compete-lhe assumir e coordenar as iniciativas e atividades, bem como desenvolver ações que visem a construção coletiva de uma comunidade criativa para a inclusão digital, nomeadamente selecionando o público-alvo das referidas ações.

O Município inscreve os voluntários/mentores no Banco Local do Voluntariado e assume a logística para a deslocação destes voluntários, no âmbito das atividades previstas e divulga o projeto junto da Rede Social de Barcelos.

Os objetivos do acordo são os seguintes: “promover a coesão social e o reforço da inclusão social; motivar para a utilização de sistemas digitais, promovendo-se condições, meios e informação para que as pessoas possam beneficiar da era digital e compreender esses benefícios; promoção da igualdade de oportunidades de acesso, utilização e criação junto de públicos mais vulneráveis ou com menos adesão à formação nestas áreas; assegurar, através de um reforço da utilização de serviços de banda larga, a generalização do acesso gratuito e equitativo às tecnologias digitais, para um maior acesso à informação, comunicação e interação; promover a concertação de estratégias entre os outorgantes, de modo a evitar situações de duplicação ou sobreposição de resposta; promover a otimização de sinergias entre as partes; promover a coesão territorial através de estratégias de aproximação regional, nomeadamente incentivando à responsabilidade social de empresas e instituições de ensino superior”.

Fonte e foto: CMB.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima