Campeão cada vez mais longe da revalidação

Março 7, 2019 Atualidade, Concelho, Desporto, Opinião

O Campeão cada vez mais longe de revalidar o titulo, na segunda divisão muita luta pela subida e Taça sem segunda divisão

Gonçalo Santos

Olá, amigos!

Mais uma vez, escrevo-vos com simpatia e consideração.



Os acontecimentos desta semana, na primeira divisão, poderão ter colocado o Campeão em título, a equipa de Carvalhal, afastado da revalidação e, também, acabado com as poucas esperanças que os Leocadenses pudessem ter.

O Carvalhal empatou em casa, com o último classificado, a equipa do Campo, enquanto o Leocadenses empatou com a equipa de Pereira, que tem sido uma verdadeira “pedra no sapato” de alguns candidatos ao título.

A luta pelo título mantém-se, desta forma, reduzida a duas equipas: o atual líder da tabela classificativa, o Carapeços, e o seu mais fiel perseguidor, o Remelhe. Mesmo a distância entre ambos sendo significativa, o Remelhe não desarma da perseguição e, em breve, entraremos numa fase dura para os 6 primeiros classificados, sendo que entre a 27ª e 33ª jornada existirão embates entre ambos e avizinham-se jogos difíceis para todos. Certamente, os dois primeiros estarão a trabalhar para despontarem um novo pico de forma para a derradeira fase da luta pelo título.

Na parte de baixo, a luta pela manutenção também está bastante renhida, com 5 equipas a lutar, afincadamente, pela continuidade, sendo elas: Lijó, Negreiros, Baluganense, Silva e Campo. O Campo está em posição mais difícil pois encontra-se a 5 pontos dos lugares de manutenção, enquanto Baluganense e Silva apenas estão a 2 pontos do Negreiros. Quem também não pode ainda respirar de alívio é o Fonte Coberta, que já não vence há 5 jogos e, na próxima jornada, terá um embate com um concorrente direto pelo lugar classificativo acima.

Na segunda divisão, quem não tira o pé do acelerador é o Paradela que agora é ainda mais líder, ao vencer um concorrente direto, o Lama, por um expressivo 3-0. Aproveitou, também, para aumentar a vantagem sobre outros dois concorrentes diretos, o Aborim e o Milhazes, que se defrontaram esta jornada e empataram 4-4. A luta pelo título está significativamente mais difícil para Lama, Milhazes e Feitos, mas a subida ainda está “ali ao virar da esquina”, não só para estes, como também, para Águas Santas, S. Mamede, Cristelo e Bastuço, que mesmo estando a 6 pontos dos lugares de subida, ainda podem fazer um gracinha na ponta final do campeonato, uma vez que ainda faltam nove jornadas (27 pontos) para o términus da competição.



Na Taça Cidade de Barcelos, apenas passaram aos quartos de final equipas da primeira divisão, sendo elas: Oliveira, Fragoso, Lijó, Pereira, Remelhe, Negreiros, Silva e Carvalhal.

O principal destaque foi para o afastamento do líder da primeira divisão pela mão da “pedra no sapato” dos grandes, a equipa do Pereira, que foi vencer ao reduto do Carapeços.

Eu consegui assistir ao Remelhe 6 – 0 Aborim, em que considero o resultado demasiado expressivo para os acontecimentos do jogo. O resultado avolumou-se perto do final, tornando-se pesado para o que realmente aconteceu no jogo. Não coloco a justiça da vitória em questão, porque foi, de facto, o Remelhe a melhor equipa em campo e um justo vencedor.
Abraço deste vosso amigo.

Por: Gonçalo Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima