Capítulo 12 – Leguminosas: benefícios e conselhos (Parte 2)

Julho 4, 2018 Atualidade, Concelho, Cultura, Opinião
Sara Barbosa

São vários os benefícios inerentes ao consumo das leguminosas. A riqueza em fibras é, sem dúvida, uma grande mais valia para o organismo, uma vez que auxilia no funcionamento do trânsito intestinal e proporciona uma maior saciedade.



Para além de fonte de fibra, as leguminosas são um excelente fornecedor de proteínas. Contudo, são muito pobres em certos aminoácidos essenciais e daí as leguminosas serem considerados alimentos fornecedores de proteína de baixo valor biológico (apenas a soja se aproxima do valor biológico da carne). São também uma boa fonte de hidratos de carbono, principalmente o amido. Outra vantagem é o facto de conterem uma quantidade muito reduzida de gordura e serem isentas de colesterol na sua constituição. A soja e o amendoim são uma exceção, uma vez que apresentam um maior teor de gordura.

Relativamente à constituição em vitaminas, destaca-se o fornecimento de vitaminas do complexo B, importantes para o metabolismo da glicose, dos ácidos gordos e dos aminoácidos e também para o sistema nervoso, e quanto aos minerais, elege-se o ferro, o zinco, o magnésio, o potássio e o fósforo.

Infelizmente, mesmo com tantos benefícios, as leguminosas são muitas vezes desprezadas na alimentação diária. Contudo, agora que já sabe mais sobre este alimento, inclua-o mais vezes na sua alimentação diária. Deixo alguns conselhos importantes sobre a compra e o armazenamento deste grupo de alimentos.

Na seleção de leguminosas no supermercado poderá deparar-se com leguminosas frescas, secas ou enlatadas. Na aquisição das leguminosas frescas prefira as que apresentam cor brilhante e sem sinais de deterioração. Se forem adquiridas congeladas é importante manter a cadeia de frio, ou seja, diminuir ao máximo o tempo entre a compra e a colocação no congelador. Em relação às leguminosas secas opte pelas que expõem cor brilhante, aparência suave e tamanho uniforme. Quanto às leguminosas enlatadas prefira as versões mais simples, com menos sal adicionado e que não contenham outros ingredientes, como o açúcar. Consulte sempre o rótulo dos produtos para uma escolha mais consciente e adequada.

As leguminosas podem ser armazenadas durante vários meses, sem perder as suas características nutricionais e organoléticas, desde que corretamente acondicionadas em recipientes fechados e ao abrigo da luz, e podem ser incluídas em confeções culinárias, como entradas, sopas, saladas, pratos principais e sobremesas. Como a casca é de difícil digestão, aconselho a demolhar eficazmente antes da cozedura.

Fonte: Associação Portuguesa dos Nutricionistas

Por: Sara Barbosa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima