Capítulo 5 – Laticínios: Beber ou não leite? (Parte 3)

Julho 5, 2017 Atualidade, Concelho, Cultura, Educação
Sara Barbosa

Para dar continuidade ao tema da intolerância à lactose vou referir quais os fatores que podem ser considerados de risco. Um deles é a idade, uma vez que a probabilidade de desenvolver intolerância à lactose aumenta com o decorrer dos anos. O nascimento prematuro também pode ser um fator de risco, uma vez que os bebés que nascem prematuramente apresentam menos lactase no organismo. Além destes também certas patologias relacionadas com o intestino delgado (como a Doença de Crohn, a doença celíaca ou a gastroenterite) podem afetar a produção da enzima lactase.

Podemos classificar esta intolerância em 3 tipos. Com o envelhecimento e com a diminuição da ingestão de leite e restantes produtos lácteos, o corpo vai diminuindo a quantidade de lactase produzida – sendo designada de intolerância à lactose primária. Quando a intolerância tem como causa doenças do intestino delgado ou cirurgias estamos perante um quadro de intolerância à lactose secundária, que pode ser atenuada com o tratamento da condição intrínseca. Por fim, tem-se a intolerância à lactose congénita, situação muito rara no qual os bebés nascem com a intolerância, resultado da deficiência total de lactase no organismo. Contudo, é necessário que tanto o pai como a mãe transmitam o gene da intolerância à lactose ao filho.

Se estiver perante uma situação destas fale com um nutricionista, para que possam ser recomendadas alternativas saudáveis ou mesmo aconselhados alimentos lácteos com menor teor de lactose e mais fáceis de digerir. Ler os rótulos dos alimentos é muito importante, uma vez que a lactose também é encontrada em alguns produtos não lácteos.




A cessação do consumo de leite traz várias complicações como deficiência de cálcio, vitamina D, riboflavina e proteína. Para além disso, também pode acarretar um quadro de desnutrição e perda de peso.

Resumindo, o leite é um alimento versátil do ponto de vista físicoquímico, revestindo-se de uma importância fundamental ao longo de todo o ciclo de vida e, segundo a Roda dos Alimentos, o leite e derivados devem constituir 18% da alimentação diária.

Não retire da sua alimentação os produtos lácteos se não apresentar sinais de intolerância. Todos os alimentos são fundamentais ao nosso organismo!

Imagem: http://www.alimentacaointeligente.dgs.pt/roda_dos_alimentos

Fonte: Associação Portuguesa dos Nutricionistas.

Visite o meu blog (basta clicar) em: http://sarabarbosa2008.wixsite.com/blognutricao

Por: Sara Barbosa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Me deu frio

No sopro de um suspiro Corre em mim, um arrepio Toco nas
Ir Para Cima