Capítulo 9 – Diabetes: como diagnosticar? (Parte 3)

Fevereiro 7, 2018 Mundo
Sara Barbosa

Relativamente ao diagnóstico da Diabetes existem várias formas de o fazer. Este pode ser efetuado aquando o aparecimento de sintomas clássicos como poliúria (muita urina), polidipsia (muita sede) e perda de peso inexplicável e um só valor de glicemia ocasional superior a 200mg/dl, a qualquer hora do dia.



Outra forma, e a mais fácil, é a determinação da glicemia em jejum, sendo que jejum consiste na ingestão energética nula há pelo menos 8 horas. Se a glicemia ou glicose plasmática em jejum for superior a 126mg/dl em duas determinações diferentes, o diagnóstico é positivo.

Para valores de glicemia em jejum superiores a 110mg/dl o diagnóstico é incerto e recomenda-se fazer uma Prova de Tolerância à Glicose Oral (PTGO). Esta prova consiste na ingestão de 75g de glicose e é realizada conforme recomendações da OMS (em jejum, podendo beber água e durante os 3 dias precedentes fazer uma alimentação normal, nomeadamente em hidratos de carbono). Neste caso, o diagnóstico de Diabetes é positivo se PTGO com glicemia às 2 horas for superior a 200mg/dl.

Para um bom controlo glicémico é recomendado o exame de hemoglobina glicosilada (A1C), uma vez que este apresenta o grau de controlo de um determinado período de tempo e não apenas de um único momento, como a glicemia em jejum e a capilar. A1C dá-nos o estado do controlo do doente nos últimos 3 meses.

Em caso de presença de Diabetes em crianças, grávidas e idosos, estes necessitam de cuidados especiais. De modo generalizado, a modificação do estilo de vida baseada na adoção de hábitos alimentares saudáveis e no exercício físico regular é fundamental.

Para concluir, indivíduos diabéticos devem vigiar os seus níveis de glicemia e os de pressão arterial, de modo a mantê-los o mais próximo possível dos valores normais, vigiar o seu perfil lipídico, de forma a diminuir o risco de doença vascular, e também devem garantir as suas necessidades nutricionais.

Na quarta parte deste capítulo irei falar sobre a contagem de hidratos de carbono.

Por: Sara Barbosa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*