Carvalhal conquista Supertaça com vitória (3-1) sobre o Oliveira

Setembro 17, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto

No passado domingo, realizou-se a Supertaça 2018/2019, da Associação de Futebol Popular de Barcelos. O relvado do Estádio Cidade de Barcelos recebeu o campeão da 1ª divisão do popular, o Carvalhal, e o detentor da Taça Cidade de Barcelos, o Oliveira.



O jogo foi arbitrado por arbitrado por Alberto Costa e teve os seguintes 11:

Carvalhal: Joca Cunha, Correia, Gala, João Gomes, João Bruno, Piloto, Rui Dias, Liedson, Joca Salgado e Gueu. De início, o treinador Bruno Vilas Boas tinha no banco: Rui Campinho, Bilinho, Rui Freitas, Serginho, Paulo Vilas Boas, Rochinha, Fábio, Pedro, Carlos Brito, Nélson, Bruno Fernandes, Berto, Queirós e Alexandre Freitas.

Oliveira: Diogo, Toya, Osso, Marco, Brás, Sono, Capelo, Taxas, Russo, Falcão e Papagaio. O treinador Ricardo Escudeiro tinha no banco, de início, Pedro Faria, Luís Rocha, Rui Silva, Lucas, Paulo Machado, Bruno Faria, Gui, Rosendo, Ricardo, 7even e Torres.

O jogo começou com o Oliveira a controlar a bola e ter maior domínio de jogo. No entanto, aos 16 minutos, e contra a corrente do jogo, o Oliveira “entregou o ouro ao bandido” quando cometeu um erro grave, perdendo a bola para o avançado do Carvalhal, que subiu, centrou para a entrada da pequena área, onde Joca Salgado, que momentos antes tinha falhado um golo em frente a Diogo, não falha e aponta o primeiro do jogo.

Este golo abalou a equipa de Oliveira, que continuou com muita posse de bola mas poucos lances de golo. Aos 32 minutos, a bola é bombeada para a zona da área. O Oliveira fica a pedir falta e a bola sobra para Liedson que, “sem pedir licença”, remata de longe. O esférico sofre um desvio num homem do Oliveira e dificulta imenso o trabalho a Diogo, que se vê incapaz de suster o segundo golo do Carvalhal. Ao intervalo, o marcador apontava para a vantagem de 2-0 para os campeões da 1ª divisão.

A segunda parte teve a mesma tónica da primeira, com posse de bola para o Oliveira e o Carvalhal mais incisivo no ataque, com uma defesa segura. A cerca de 15 minutos do final, novo golo para o Carvalhal, de novo por Joca Salgado, que à ponta de lança, novamente, encostou para as redes uma bola centrada da direita. Carvalhal 3 – Oliveira 0, um resultado demasiado penalizador para os detentores da Taça.

No entanto, 4 minutos volvidos, o árbitro assinala grande penalidade para o Oliveira. O capitão Russo foi incumbido da responsabilidade de apontar o castigo máximo, não tremendo e reduzindo para 3-1.

O resultado não mais seria alterado, terminando com um 3-1 para a equipa que, à partida e fruto das faixas de campeã da 1ª divisão, tinha o favoritismo do seu lado. Os homens do Oliveira “venderam cara a derrota”, ficando a ideia de um resultado demasiado penalizador para aquilo que se viu no relvado.

Uma última palavra para o público, que foi espetacular, engradecendo, sobremaneira, esta final da Supertaça.

Fotos: BnH e AFPB.

Vídeo: BnH.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Nova “era” Keizer

Bem-haja, caros leitores do BnH. Jogou-se a 12ª jornada do Campeonato Nacional,

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima