Arquivo de Categorias

Atualidade - page 315

No próximo domingo há Caminhada Solidária em Alvelos

Setembro 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

A Mais Juventude – Associação de Alvelos organiza, no próximo domingo, na freguesia de Alvelos, uma Caminhada Solidária.



O início da caminhada está marcado para as 9h30, com partida e chegada no Adro da Igreja de Alvelos. Terá uma distância de 8km e será de dificuldade moderada.

O valor da inscrição inclui uma t-shirt e água. A quantia angariada reverte a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Norte.

As inscrições poderão ser efetuadas através dos contactos 91 628 5252/96 671 9026 ou maisjuventudealvelos@gmail.com.

Iniciativa “A Saúde vem à Avenida…” com balanço positivo

Setembro 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 7 de setembro, a iniciativa “A Saúde vem à Avenida…” esteve na Avenida da Liberdade, em Barcelos, numa iniciativa levada a cabo pelo Projeto OPEN B, em parceria com a União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescaínha (S. Martinho e S. Pedro) e inserida no âmbito do Eixo III – Capacitação da Comunidade e das Instituições.



A referida atividade, contou, igualmente, com a colaboração de diferentes entidades, como a CARDIMA – Clínica integrada de Barcelos, a ÓPTICA 2, a Unidade de Psico-Oncologia da Liga Portuguesa Contra o Cancro – Delegação de Barcelos e o Projeto Barcelos Saudável – Município de Barcelos.

Esta iniciativa teve como objetivos principais a promoção da saúde física e mental, e bem-estar da comunidade em geral, e a promoção dos hábitos/comportamentos de saúde mais saudáveis.

Durante todo o dia, foram disponibilizados rastreios de saúde gratuitos a toda a comunidade barcelense (Tensão arterial, glicose, colesterol, risco cardiovascular, nutrição, rastreio auditivo e visual e ainda prevenção da doença oncológica), que aderiu em grande escala à iniciativa.

O dia terminou com uma aula de ginástica para todas as pessoas que compareceram para esse intuito, que contou com a colaboração do Professor Ricardo, do Projeto Barcelos Saudável, que mobilizou, energicamente, a população para a adoção de um estilo de vida mais saudável.

Fonte e fotos: CLDS 3G.

“Jazz ao Largo“ está de volta

Setembro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




No final do verão, Barcelos volta a ser ponto de passagem obrigatório para os amantes de Jazz. Depois do sucesso da primeira edição em 2016, o “Jazz ao Largo” tem regresso marcado para os dias 13 a 17 de setembro.

O evento, que assinala o regresso do Jazz ao espaço público da cidade, é organizado pelo Município de Barcelos em parceria com a Associação Burgo Divertido, destacando-se “como um dos eventos que marca a atual política de oferta cultural do Município”, conforme este refere em nota enviada a este jornal.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, o “Jazz ao Largo” corresponde às ambições da autarquia em ter um concelho que se orgulhe da sua dinâmica e oferta cultural variada. “É a segunda vez que promovemos o ‘Jazz ao Largo’ e, novamente, mantendo a entrada livre para todas as atividades. Em 2016, o evento terminou com um balanço extremamente positivo, contabilizando uma assistência de cerca de 800 pessoas. Com o cartaz de elevada qualidade que apresentamos, estão reunidas as condições para que esta edição seja um sucesso. O importante é que o evento seja um fator de atração de diferentes públicos à cidade”, salienta Miguel Costa Gomes.

O Festival “Jazz ao Largo”, cuja direção artística está a cargo do músico Pedro Oliveira, apresenta este ano um grande cartaz, que conta com grupos nacionais de renome, reunindo as tendências atuais do jazz nacional.

Este ano, para além dos habituais concertos no exterior do Teatro Gil Vicente, o evento conta com sessões de free jazz na Frente Ribeirinha da Azenha, com os duos Susana Santos Silva + Jorge Queijo e Gabriel Ferrandini + Pedro Sousa. Outra novidade em destaque é a parceria com a ZOOM, que resulta na apresentação do filme “Bird – Fim do Sonho”, de Clint Eastwood, que retrata a vida do ícone do jazz, Charlie Parker.

O concerto de abertura, no dia 14, está a cargo do grupo TIM TIM POR TIM TUM, um projeto acústico singular que junta em palco o talento de quatro bateristas.

No dia seguinte, é a vez da banda barcelense LA LA LA RESSONANCE apresentar um concerto original inspirado no afamado contrabaixista e compositor icónico norte-americano, Charles Mingus.

Os CORETO PORTA JAZZ, um grupo formado por 12 elementos da nova geração de músicos sediados no Porto, cujas atividades individuais são reconhecidas na cena jazzística nacional, encerram o ciclo de concertos, no dia 16.

O festival promove, para além dos concertos, um workshop de improvisação liderado pelos músicos Susana Santos Silva e Jorge Queijo.

Fonte e imagem: CMB.

Ambar cria 110 postos de trabalho com nova fábrica em Barcelos

Setembro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Ambar anunciou  a criação de uma nova linha de “brinquedos científicos e pedagógicos” para crianças e jovens, com o intuito de “proporcionar experiências de aprendizagem dinâmicas e práticas”, revelou Rui Batista, coordenador do projeto.



Já o presidente da administração, José Vilas Boas, salientou que a inovação na Ambar passa, também pela transferência da produção da unidade do Porto para uma nova fábrica a ser construída em Barcelos, com capacidade para “110 funcionários ou até 150 na fase final”, e a funcionar “entre 2018 e 2019”, afirmou este responsável da marca.

“A Ambarscience é uma marca criada pela Ambar que aposta no desenvolvimento e comercialização de brinquedos pedagógicos e científicos. O objetivo central é proporcionar às crianças, entre os três e os 14 anos, experiências de aprendizagem que as marquem e que lhes permitam também adquirir, de uma forma lúdica, as competências que são essenciais para qualquer criança do século XXI”, explicou Rui Batista sobre o projeto apresentado.

A nova coleção de produtos da Ambar inclui “um conjunto de experiências pedagógicas que vão desenvolver e estimular nas crianças áreas como a subjetividade, a imaginação e, sobretudo, o seu gosto pela ciência e pela tecnologia”, assinalou.

Este responsável explicou que os novos produtos estão articulados com os planos curriculares da pré-escola, 1.º, 2.º e 3.ºciclo.“Esta ligação é fundamental. Nós queremos que as crianças pratiquem em casa, com os amigos e com os pais aquilo que aprendem na escola. Queremos que levem os brinquedos para a escola e que os usem como uma ferramenta didática”, salientou.

O projeto resulta da parceria com a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) que validou todos os produtos científicos da coleção.“Nós pretendemos que esta coleção se distinga pela qualidade e, sobretudo, pelo rigor científico e pedagógico. Para isso, pedimos ajuda à FCUP para fazer a validação dos nossos brinquedos”, afirmou o coordenador.

Em relação à motivação da empresa em apostar nesta nova área estratégica, Fátima Pinho, diretora financeira, destacou a “inovação” e a “oportunidade que existe no mercado atual” para a Ambar entrar na área das tecnologias.

Foto: DR.

Carlos Dantas inaugura sede de campanha e Miguel Costa Gomes promete conclusão do nó de Santa Eugénia

Setembro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

Domingo, pelas 10h00, a candidatura socialista à freguesia de Rio Covo Santa Eugénia, encabeçada por Carlos Dantas, inaugurou a sua sede de campanha, numa cerimónia que contou com a presença, entre outros, de Miguel Costa Gomes, Armandina Saleiro e Horário Barra, assim como, de sensivelmente 100 pessoas.

“Criar um subsídio de natalidade” (Carlos Dantas)

No seu discurso, Carlos Dantas referiu que pretendem dar continuidade ao projeto existente e impulsioná-lo. Destacou algumas propostas do seu programa eleitoral, nomeadamente, a celebração de um protocolo com a Associação Humanitária de Rio Covo Santa Eugénia para a criação de um serviço de enfermagem permanente, para estar ao serviço dos habitantes. Noutra vertente, anunciou a criação de uma oficina social, sendo um serviço de reparação ao domicílio, disponibilizando, a Junta, uma pessoa para realizar serviços dessa ordem, sem cobrar. Na área da natalidade, o candidato referiu que pretendem criar, dentro das possibilidades, um subsídio de natalidade, com 300 euros para o primeiro filho e 500 para o segundo e terceiro.

Já em relação a infraestruturas, Carlos Dantas referiu que irão resolver a ligação da Rua de Quintão com a Rua de Santa Eugénia; requalificar a Rua Arquiteta Maria José Marques da Silva; e criar uma zona de lazer com máquinas para desporto, na Rua de Santa Eugénia. Por falar em desporto, salientou que irão contratar um monitor para dar aulas de vários desportos e ocupar as pessoas da freguesia. Em relação ao bem-estar animal, informou que iriam assinar um protocolo com uma associação de proteção animal e com um veterinário local, para facilitar o acesso a consultas a preços reduzidos. Por fim, afirmou rever-se no trabalho de Miguel Costa Gomes, enquanto Presidente da Câmara, apelando ao voto na sua candidatura, bem como na do Partido Socialista à Câmara.

“Famoso” Nó de Santa Eugénia prometido para o início do próximo mandato

Por seu turno, Miguel Costa Gomes, cabeça de lista da candidatura socialista à Câmara Municipal de Barcelos, entre outros assuntos, referiu que “Barcelos é dos cidadãos e tem que ser dos cidadãos”. Ressalvou que, na sua opinião, será preciso concluir o projeto político que iniciaram em 2009 e que o irão fazer. “Temos a consciência que muito foi feito em Barcelos mas, também, temos consciência que há muito ainda por fazer”. Em jeito de reparo, salientou que quem se apresenta a eleições, deve fazê-lo apresentando propostas, projetos e ideias e não deve estar com insinuações, com calúnias. “Quem quer ganhar eleições tem que se apresentar com ideias, com projetos sérios, responsáveis e, acima de tudo, benéficos para os cidadãos e é assim que nos apresentaremos”, referiu.

Voltando-se para as freguesias, anunciou que reforçarão os subsídios para estas e fez o “anúncio da manhã”, informando que irão, já no início do próximo mandato, fazer o “’famoso’ nó de Santa Eugénia”, um projeto complexo que rondará os 4 milhões de euros, dependente do visto do Tribunal de Contas. Na opinião de Miguel Costa Gomes, o projeto “sentir-se-á” por volta de novembro ou dezembro, garantindo que será uma realidade no próximo mandato.

De seguida, deixou umas palavras em relação ao candidato do PSD, referindo que este, numa entrevista de há dias, disse que “não viu obras em Barcelos”. “O candidato do PSD devia sair do Largo da Porta Nova e devia andar mais pelo concelho de Barcelos”, salientou o candidato socialista. Na ótica deste, “fez-se muita obra”. Informou que há uma série de projetos para a zona urbana que estão assegurados pelo Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano. Tornou a afirmar que “fizemos muito e temos muito para fazer”. Por fim, salientou que acredita na vitória de Carlos Dantas e apelou ao voto, a 1 de outubro, em Carlos Dantas para a freguesia, em Horácio Barra para a Assembleia Municipal e na sua candidatura PS para a Câmara.

Fonte e fotos: Candidatura de Carlos Dantas.

Gil Vicente derrota Sporting B em Alcochete

Setembro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, no CGD Estádio Aurélio Pereira, em Alcochete, o Gil Vicente conseguiu uma importante vitória forasteira, por 0-1, com um golo madrugador do “suspeito do costume”, Rui Miguel.



O jogo foi arbitrado por Fábio Piló (AF Porto), coadjuvado por Rui Freire e José Mira, sendo Tiago Rocha o 4º árbitro.

O Sporting B, orientado por Luís Martins, alinhou com Stojkovic, Bruno Paz, Kiki Kouyaté, Ivanildo Fernandes, David Sualehe, Bubacar Djaló (Pedro Marques, 75’), Cristian Ponde (Demiral, 60’), Rafael Barbosa, Pedro Delgado, Gelson Dala e Ary Papel (Kenedy, 80’). No banco ficaram: Diogo Sousa, Mauro Riquicho, Paulinho e Ronaldo Tavares.

Já o Gil Vicente, treinado por Jorge Casquilha, jogou com Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Luís Tinoco, Miguel Abreu, Jonathan Rubio, Rafael Batatinha, Fall (Valdeir, 81’), Rui Miguel (Camara, 77’) e James Igbekeme (Reko, 87’). No banco ficaram Júlio Neiva, Luiz Eduardo, André Fontes e João Pedro.

O jogo ficou marcado pelo golo madrugador de Rui Miguel, na marcação de uma grande penalidade, logo aos 6 minutos, e pela expulsão, por vermelho direto, de Kiki Kouyaté, aos 53 minutos, forçando Luís Martins a trocar um médio (Ponde) por um central (Demiral) para recompor a defesa.

Na disciplina, foram admoestados com amarelo Ivanildo Fernandes (21’), David Sualehe (27’), Rafael Barbosa (94’); Ricardinho (47’), Miguel Abreu (76’) e Jonathan Rubio (90’). Como referido, com vermelho direto, foi Kiki Kouyaté (53’).

Com esta vitória, o Gil Vicente subiu ao 4º lugar, com 11 pontos em 6 jogos. Tem exatamente os mesmos números do Famalicão, com quem divide a classificação: 3 vitórias, 2 empates e 1 derrota; 7 golos marcados e 5 sofridos.

Foto: GVFC.

 

Igualdade e não discriminação em função do sexo no acesso ao emprego, atividade profissional ou formação

Setembro 10, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Regina Penedo

A igualdade tem acolhimento na Constituição da República Portuguesa no seu artigo 13º no qual estabelece que “todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.” (n.º 1), sendo que “ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.” (n.º 2).



Assim, estamos perante uma situação de discriminação em função do sexo, quando se exclui ou restringe o acesso do candidato a emprego ou trabalho, em razão do sexo a determinada atividade ou à formação profissional exigida para ter acesso a essa atividade.

Os anúncios de oferta de emprego e outras formas de publicidade ligadas à pré-seleção e ao recrutamento não podem conter restrições ou estabelecer preferências baseadas no sexo, quer direta ou indiretamente.

Contudo, nem sempre tal acontece e é respeitado, pois, por vezes, as empresas no processo de seleção, preferem contratar homens em detrimento da mulher, receando que esta, como futura trabalhadora, possa engravidar e, com isso, ausentar-se com frequência.

Acresce que, é nestes processos de seleção que as empresas, por vezes, questionam os candidatos quanto ao seu estado civil e situação familiar, que poderá influenciar na decisão final e eventualmente prejudicar na contratação de mulheres. Mas, na verdade, a lei proíbe que tais factos sejam requisitos no processo de seleção e que possam prejudicar as mulheres, quando as empresas pedem estas informações.

Nas ações de formação profissional dirigidas a profissões exercidas predominantemente por trabalhadores de um dos sexos, deve ser dada, sempre que se justifique, preferência a trabalhadores do outro sexo, e sendo apropriado, a trabalhador com escolaridade reduzida, sem qualificação ou responsável monoparental ou no caso de licença parental ou adoção.

As situações de discriminação sexual nos processos de seleção podem ser fiscalizadas e, para o efeito, as empresas devem manter durante cinco anos o registo dos processos de recrutamento efetuados, devendo constar do mesmo, com desagregação por sexo, os elementos seguintes:

– convites para o preenchimento de lugares;

– anúncios de oferta de emprego;

– número de candidaturas para apreciação curricular;

– número de candidatos presentes em entrevistas de pré-seleção;

– número de candidatos aguardando ingresso;

– resultados de testes ou provas de admissão ou seleção;

– balanços sociais relativos a dados, que permitam analisar a existência de eventual discriminação de pessoas de um dos sexos no acesso ao emprego, formação e promoção profissionais e condições de trabalho.

A manutenção destes registos visam permitir à empresa que os processos de recrutamento decorreram dentro da legalidade e transparência e visam demonstrar e verificar a existência ou inexistência de discriminação.

Destarte, a discriminação constitui uma contraordenação muito grave e, quando provada, pode resultar no pagamento de coimas elevadas e de uma indemnização ao trabalhador por danos patrimoniais e morais.

Por: Regina Penedo*.

Urb. das Calçadas,

Rua Irmãos S. João de Deus, Ed. Redondo, Lote 70, Lj 2

4750-169 Barcelos

E-mail: penedoregina@sapo.pt

Tlf. 253772203

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

IPCA preenche quase 100 por cento das vagas na 1ª fase de candidaturas

Setembro 10, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos, alcançou este ano o melhor resultado de sempre na 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao ensino superior, preenchendo 96 por cento das 635 vagas disponíveis. Apenas 27 vagas, que dizem respeito a dois cursos, não foram preenchidas.



Este resultado coloca o IPCA como a segunda instituição de ensino superior politécnico do país com maior taxa de ocupação de vagas, a par do politécnico de Lisboa e apenas atrás do do Porto.

De realçar o facto de apenas dois cursos do IPCA – um em pós-laboral e outro de ensino a distância – não terem preenchido 100 por cento das vagas, entre um total de 23 cursos nos diferentes regimes.

Na opinião da presidente do IPCA, Maria José Fernandes, “estes excelentes resultados demonstram que o Politécnico do Cávado e do Ave responde de forma clara às necessidades da região”.

Considerando que a elevada procura registada pelos cursos do IPCA “representa a conquista do seu papel enquanto instituição de ensino superior público”, Maria José Fernandes sublinha dois outros dados importantes: “a percentagem de estudantes candidatos em 1ª opção é de 100 por cento – um novo recorde – e, simultaneamente, as “médias” de quase todos os cursos subiram”.

Face a estes resultados, Maria José Fernandes não tem dúvidas: “Se o governo autorizasse o IPCA a aumentar as vagas para os cursos de licenciatura, elas seriam preenchidas na totalidade”.

Numa análise ao pormenor, destaca-se a subida acentuada das notas do último colocado na generalidade dos cursos (vulgarmente designadas de “médias”). Neste particular, Design Gráfico volta a ter a “média” mais alta (150,9) do IPCA, seguindo-se a licenciatura em Gestão de Empresas (143,8).

É, aliás, de assinalar que este último curso foi criado este ano e vai ter a sua primeira edição em 2017/2018. Mesmo assim, esgotou a totalidade das 70 vagas que tinha disponíveis, em regime diurno (40) e em pós-laboral (30).

Face aos excelentes resultados desta 1ª fase do CNA e a exemplo do sucedido nos últimos anos, está praticamente assegurada a ocupação da totalidade das vagas em todos os cursos de licenciatura do IPCA no ano letivo 2017/2018.

O IPCA mantém-se, assim, como uma das três instituições de ensino superior politécnico do país com maior procura e a única fora das grandes cidades (Lisboa e Porto) a superar, destacadamente, os 90 por cento de taxa de ocupação de vagas.

O facto de o IPCA ter alcançado este ano, também, o seu recorde de candidaturas a Cursos Técnicos Superiores Profissionais (682), preenchendo logo na 1ª fase a quase totalidade das 500 vagas que tinha disponíveis é algo que deve merecer destaque.

Fonte e foto: IPCA.

Barcelense Hugo Pinheiro e Portugal preparam primeiro jogo do Mundial de Futebol Adaptado

Setembro 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A competição, que decorre em San Luís, na Argentina, contará com a participação da Seleção Nacional de Futebol Adaptado, que integra o barcelense Hugo Pinheiro. Os jogos iniciam já amanhã e a cerimónia de encerramento está agendada para o próximo dia 23 de setembro.



Este jogador, de Bastuço São João, já teve a sua vida um pouco retratada por uma notícia deste jornal, datada de 5 de setembro último.

Com a ajuda do amigo Miguel Bastos, Hugo Pinheiro fez-nos chegar o relato, na primeira pessoa, do que foi o primeiro dia destes grandes jogadores que, orgulhosamente, nos representam em tão grande competição, no “País das Pampas”.

Eis o que Hugo tem para nos contar:

A hora de despertar, neste primeiro dia de estadia em terras argentinas, foi por volta das 9h00. Seguimos logo diretos para o pequeno-almoço, no hotel, por volta das 9h30. Foi um pequeno-almoço animado onde reinou a boa disposição no seio da equipa.

Em seguida, foi tempo de descontrair um pouco e começar a ativar as pernas, onde aproveitámos para conhecer o vasto espaço verde em torno do hotel, realizando uma caminhada. O passeio matinal acabou por volta do meio-dia (hora local) e, logo de seguida, a equipa regressou aos quartos para repousar até à hora do almoço.

O almoço foi por volta das 13h30 e não podíamos deixar de dar uma nota bastante positiva acerca da gastronomia argentina. Almoço terminado, a equipa recolhe, uma vez mais, aos seus aposentos. É tempo de descansar e preparar a sessão de treinos da tarde.

A sessão da tarde começou por volta das 16h00. Notou-se muita vontade e empenho por parte da Seleção Nacional e foi, claramente, positiva. O treino acabou por volta das 17h30. Tempo de regressar ao hotel… Jantar às 21h00 e recolher obrigatório aos quartos às 22h30. É tempo de descansar e refletir sobre o primeiro dia e restante competição.

Assim foi o primeiro dia da Seleção Nacional de Paralisia Cerebral em solo argentino”.

Fotos: DR.

Barcelenses Hélder Nunes e Rafa são vice-campeões do Mundo em final “imprópria para cardíacos”

Setembro 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se hoje, em Nanjing – China, a final do Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, colocando frente a frente a seleção portuguesa e a espanhola. O jogo iniciou às 11h30 da manhã, hora portuguesa. E, como diz o título da notícia, foi uma final “imprópria para cardíacos”.



Os dois hoquistas de Barcelos, que jogam no FC Porto, Hélder Nunes e Rafa, integraram a convocatória do seleccionador nacional Luís Sénica, conjuntamente com Ângelo Girão, Pedro Henriques, Nélson Filipe (GR), Diogo Rafael, João Rodrigues, Luís Querido, Reinaldo Ventura, Gonçalo Alves, Henrique Magalhães, João Souto e Ricardo Barreiros.

De salientar que Luís Querido e Reinaldo Ventura foram, até há pouco tempo, jogadores do Óquei Clube de Barcelos (OCB).

O Campeonato do Mundo, disputado na longínqua e sem tradição na modalidade, China, não começou da melhor forma para os selecionados nacionais. Aliás, até o sorteio foi “madrasto” para a seleção portuguesa, ficando esta no chamado “grupo da morte”, com a campeã do Mundo em título, Argentina, a sempre muito forte Itália e uma França cada vez mais competitiva e competente.

Infelizmente, Portugal não arrancou mesmo bem, perdendo com a Argentina por 2-5. Na jornada seguinte, nova derrota, desta feita por 4-2, frente a Itália. Hélder Nunes marcou um golo. Na última jornada, e obrigada a, pelo menos, empatar, para seguir em frente, a nossa seleção venceu a França por 6-5, mas num jogo extremamente difícil, com o golo da vitória a surgir pelo inevitável Hélder Nunes, nos últimos segundos do jogo, já com a França sem guarda-redes na baliza, porque para os franceses apenas a vitória interessava. O barcelense apontou um hat-trick.

Dessa forma, Portugal terminou o grupo em 3º lugar, com 3 pontos em 3 jogos. Fazendo uma pequena analogia, este percurso fazia lembrar o da seleção campeã da Europa de futebol, em França.

Nos quartos de final, Portugal encontrou a seleção do país irmão, Moçambique, seleção de Marinho, jogador do OCB. Desta feita, o resultado foi melhor e mais desnivelado, com uma vitória das cores nacionais por 2-6. Rafa marcou um golo por Portugal e Marinho marcou os dois dos moçambicanos.

Eis, então, que nas meias-finais defrontam-se, novamente, Portugal e Argentina, esta última com um apuramento extremamente difícil frente a Angola, vencendo por 3-4 após prolongamento. Mas o jogo correu imensamente de feição para os portugueses, que venceram por 5-0. O guarda-redes Ângelo Girão esteve em evidência mas o barcelense Hélder Nunes tornou a apontar um hat-trick.

A tão ansiada final chegou, com o “duelo dos duelos” com nuestros hermanos de Espanha. O jogo não correu de feição na primeira metade, com os espanhóis a saírem para os balneários a vencer por 2-0, com golos de Raúl Marin e Jordi Adroher. Mas Portugal voltou do descanso com vontade de inverter as coisas e bem cedo, pelo “habitual” barcelense Hélder Nunes, reduziu para 2-1. O seu companheiro de equipa, Gonçalo Alves, restabeleceu a igualdade. A partir daqui, o jogo entra em contornos épicos e impróprios para cardíacos e “roedores de unhas”.

Assim, Eduard Lamas recoloca os espanhóis a vencer, por 3-2. O tempo foi passando, com os portugueses a tentarem o empate e os espanhóis a gerirem a vantagem, até que Ângelo Girão “perde a calma” e vê o cartão azul. Em consequência, vai 2 minutos para o banco, é substituído por Pedro Henriques e Espanha fica em situação de power-play. Faltavam 10 segundos. Pedia-se um milagre para as cores nacionais evitarem a derrota. Raúl Marin falhou o livre direto e, de seguida, faz falta violenta sobre Diogo Rafael, sendo admoestado com cartão azul. Portugal ganha novo livre direto. As equipas ficam iguais em número de jogadores.

O homem “do costume” é chamado para o momento mais importante do jogo. A 4 segundos (sim, leu bem!) do final do jogo, Hélder Nunes é incumbido de “salvar” Portugal da eminente derrota. Sticka uma vez, duas…e só à terceira consegue marcar o golo do empate, do 3-3, a 1 segundo do fim. O milagre acontecia. O jogo ia para prolongamento.



Mas as dificuldades continuaram. Por ter sofrido golo, Espanha volta a ter a equipa completa, ficando, novamente, em situação de power-play, com Portugal ainda a “pagar” pelo cartão azul a Girão. As duas metades do prolongamento foram enfadonhas, apesar de tensas, pois as duas equipas, mais concentradas em não sofrer golos do que em marcá-los, iam deixando passar o tempo. No entanto, os “corações” de portugueses e espanhóis não se livraram de mais um momento de “alta tensão”, quando Diogo Rafael, a 1 segundo do final (sim, tornou a ler bem!) atirou uma “bomba” de longa distância, levando a bola a embater no poste da baliza espanhola.

Tudo seria decidido nas grandes penalidades. Reinaldo Ventura, Raúl Marin, Hélder Nunes, Pau Bargalló falham as suas. João Rodrigues coloca Portugal a vencer por 0-1. Jordi Adroher falha, tal como Gonçalo Alves. Eduard Lamas restabelece a igualdade a 1. Ricardo Barreiros falha e, mesmo na última grande penalidade, Albert Casanovas consegue desfeitear Pedro Henriques e, para nosso descontentamento, entregar o título aos espanhóis.

Fotos: DR.

Ir Para Cima