Arquivo de Categorias

Atualidade - page 398

Barcelenses indignu [lat.] apresentam álbum “OPHELIA”

Fevereiro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 18 de fevereiro, pelas 22h00, o coletivo de Barcelos “indignu [lat.]” apresentam o seu álbum “OPHELIA”. O concerto decorrerá no Teatro Gil Vicente – Barcelos.

Depois de “Odyssea” (2013), o grupo de Barcelos está de regresso aos discos com “Ophelia”. No novo trabalho, o sexteto abre o véu para a temática da bipolaridade humana, lembrando ao mesmo tempo que as maiores e mais desconcertantes viagens ocorrem, na maior parte das vezes, dentro de nós.

Gravado nos meses de Agosto de 2015 e Fevereiro e Março de 2016, “Ophelia” foi produzido por Paulo Miranda, conhecido produtor e responsável por trabalhos de The Legendary Tiger Man, peixe : avião, Old Jerusalem, entre outros, no AMP Studios, em Viana do Castelo, e masterizado por Miguel Marques, nos estúdios Sá da Bandeira, Porto, que masterizou também discos de Capitão Fausto, Keep Razors Sharp, Glockenwise e Filho da Mãe.

“indignu [lat.]” é formado por Afonso Dorido (guitarra), Graça Carvalho (violino e sintetizadores), Helena Silva (violino), Jimmy Moom (guitarra, metalofone, baixo), Paulo Miranda (bateria) e Mateus Nogueira (baixo, piano, guitarra).

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM de Barcelos.

Exposição de Mário Rebelo de Sousa inaugura em Barcelos

Fevereiro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

A exposição de artes plásticas “Só-mentes”, do artista ancorense Mário Rebelo de Sousa, é apresentada ao público, na Biblioteca Municipal de Barcelos, no próximo dia 18 de fevereiro e ficará exposta até 18 de março. A inauguração está marcada para as 17h00.

Segundo a organização, “a obra de Mário Rebelo de Sousa, que atravessa o desenho e a pintura, pauta-se pela abordagem surrealista, convocada por cores e colagens, ao imaginário do quotidiano e à decomposição do corpo humano. O artista autodidata conta com dezenas de décadas de carreira artística, tendo participado em várias exposições individuais e colectivas”.

Mário Rebelo de Sousa nasceu em Âncora em 1953. Autodidata em artes plásticas, iniciou a sua atividade artística nos anos 60, participando ao longo dos anos em inúmeras exposições coletivas e individuais em Portugal e no estrangeiro.

É curador dos mais variados eventos artísticos e projetos de cariz sociocultural. É membro fundador do “NUCLEARTES” – núcleo de artes e estudos do Vale do Âncora e do GALG – grupo de artistas luso-galaico. Além de estar editado na Revista d’Arte “PARTAGE” 2014/2016 (Limoges) e nos livros “Um homem só”, “Carne para canhão” e “O Estrangulador de bonecos de neve”, possui os seguintes prémios: Menção honrosa pintura 1982; Prémio Nacional de Criatividade 1982; Prémio Internacional Pintura Salvaterra do Minho; menção honrosa Bienal Vidigueira, 2010; Prémio pintura, Marvão, 2010, Pincel d’ouro FEBLACIA, 2014; Menção honrosa pintura Hans C. Andersen-Ourém, 2015; Prémio pintura Aveiroarte, 2015; Menção honrosa grau platina-Lisboa, 2015; Menção honrosa, grau ouro-Lisboa, 2015; Menção honrosa grau ouro-Porto, 2015: Pincel d’ouro Viseu 2016.

Fonte: Município de Barcelos.

Exposição “Máscaras: Uma Identidade Transmontana” na Torre Medieval

Fevereiro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorre entre 17 de fevereiro e 26 de março a exposição “Máscaras: Uma Identidade Transmontana”, por Carlos Ferreira, tendo lugar na Torre Medieval de Barcelos.

De acordo com a organização, a cargo do Município de Barcelos, “a máscara é uma manifestação cultural universal. Em Portugal é em Trás-os-Montes que desde o Neolítico a temática assume maior relevância identitária” e Carlos Ferreira é o “mascarilheiro” que “encarna e dá corpo à artesania das máscaras rituais transmontanas esculpidas em madeira”.

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM de Barcelos.

Exposição “Modernismo e Rosa Ramalho” e filme de animação “Olha! Vem aí a banda!” na Torre Medieval

Fevereiro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre os dias 15 de fevereiro e 15 de março, na Torre Medieval, decorrerá a exposição “Modernismo e Rosa Ramalho”, de trabalhos de artes plásticas realizados por alunos do 9º ano, na disciplina de Educação Visual, coordenados pelo professor Jorge Martins. Os alunos “experimentaram as linguagens das principais correntes artísticas do século XX, interpretando o imaginário fantástico da obra da artista barcelense, patrono da Escola Básica Rosa Ramalho”

O filme de animação “Olha! Vem aí a banda!” foi realizado no âmbito do Curso Vocacional de Artes e Tecnologias da Escola Básica Rosa Ramalho, no ano letivo 2015/2016, evocando o “espetáculo de uma banda de música ao longo de ruas imaginárias construídas com edifícios de Barcelos”. São mais de mil fotografias que “constroem este filme executado em stop motion”, coordenado pelo professor António Boaventura Pinto e onde figuram bonecos construídos sob orientação dos professores Fernanda Rodrigues e Jorge Martins.

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM de Barcelos.

João Carvalho, Presidente do IPCA, renuncia ao cargo

Fevereiro 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

A página oficial do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave anunciou hoje que João Carvalho, Presidente desta Instituição barcelense, comunicou ao Conselho Geral do IPCA a sua renúncia ao cargo. A decisão é justificada por motivos de saúde e terá efeitos a partir do próximo dia 01 de março.

Porque considera que “a direção e gestão de uma instituição como o IPCA exigem um presidente no exercício pleno das suas funções, com dedicação total à causa pública e aos interesses institucionais, João Carvalho tomou a decisão de interromper o seu segundo mandato na Presidência do IPCA.

Com uma ligação com mais de 15 anos, João Carvalho foi um dos três membros que, em 1995, integrou a Comissão Instaladora e foi, também, o primeiro diretor da Escola Superior de Gestão, ocupando o cargo até 2000. Em 2006 foi nomeado Presidente da Comissão Instaladora do IPCA e, desde então, o seu trabalho ficou marcado pelo crescimento da instituição, que inaugurou o seu campus em 2008.

Em 2011, após a conclusão do processo de instalação, João Carvalho tornou-se no primeiro presidente eleito pelo Conselho Geral do IPCA. Já em 2015, foi eleito para um segundo e último mandato de quatro anos.

Professor na Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho e doutorado em Ciências Empresariais (área de conhecimento da Contabilidade), desempenhou, ainda, outros cargos, entre eles, o de membro da Comissão de Normalização Contabilística e Presidente do Colégio de Especialidade em Contabilidade Pública da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (atual Ordem dos Contabilistas Certificados).

Fonte e foto: Página do IPCA.

A Educação de Adultos em Portugal (Parte II)

Fevereiro 12, 2017 em Atualidade, Educação, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Amaral
Dr.ª Maria José Amaral Neco

Retomando a temática “Educação de Adultos em Portugal”, pretende-se contextualizar os progressos na política pública da educação de adultos, discutindo as questões relacionadas com as mudanças ao nível do envolvimento do Estado na provisão de bem‑estar que configura um direito social e humano.

Após o 25 de abril, surgem as primeiras iniciativas na Educação de Adultos (EA), uma primeira fase marcada pelos movimentos civis, a designada educação popular e começam a ser dados os primeiros passos para a constituição de uma rede pública de educação de adultos, onde são redigidos os primeiros documentos de carácter político, visando o enquadramento e o planeamento das iniciativas neste campo.

Salienta-se a importância do Plano Nacional de Alfabetização e Educação de Base de Adultos (PNAEBA), aprovado em 1979, que constitui um dos principais documentos estratégicos, onde é delineada a política a desenvolver e consubstancia uma conceção de educação de adultos bastante global e diversificada, na qual as perspetivas da educação popular têm, ainda, um lugar de destaque e é defendida a participação de instituições de diferentes tipos, valorizando a cultura local.

O PNAEBA tinha como estratégia o desenvolvimento das comunidades, através de projetos de alfabetização e dinamização sociocultural, para a eliminação sistemática e gradual do analfabetismo, propondo uma administração descentralizada dos programas e a criação de serviços locais de apoio às iniciativas emergentes, fomentando uma dimensão reflexiva, crítica, emancipatória e democrática. Apesar do carácter inovador das práticas e das metodologias propostas, o resultado não foi suficientemente satisfatório para uma iniciativa de âmbito nacional, que se pretendia que fosse uma estrutura permanente.

A Lei de Bases do Sistema Educativo (LBSE), aprovada em 1986 (Lei nº 46/86, de 14 de Outubro), é particularmente representativa das políticas implementadas neste setor. Prevê duas vertentes complementares para a educação de adultos – o ensino recorrente e a educação extraescolar. Os seus objetivos visam “eliminar o analfabetismo e a continuidade da ação educativa”, contribuir para a igualdade de oportunidades educativas e profissionais, atuando num campo heterogéneo, envolvendo diferentes instituições, áreas de intervenção e formas educativas (nos quais se incluem a animação sociocultural, a animação e o desenvolvimento comunitário e a investigação participativa).

Entre 1997-2002, com o relançamento da política pública de educação de adultos, foram adotadas medidas em consonância com as recomendações internacionais, em que o Estado português assumiu alguns compromissos no sentido da valorização da educação de adultos, onde se destaca o surgimento do “S@ber +” (Programa para o Desenvolvimento e Expansão da Educação e Formação de Adultos), da responsabilidade da Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos (ANEFA). De acordo com os decisores políticos, a modernização da economia, a competitividade e o avanço tecnológico obrigavam à qualificação dos recursos humanos, como forma de responder às necessidades económicas emergentes.

Suportadas pela abordagem das competências, e já não em conteúdos de natureza escolar e disciplinar, o reconhecimento e a validação de competências adquiridas informalmente ou em contexto de trabalho, bem como o desenvolvimento de novos modelos, metodologias e materiais de intervenção pedagógica e socioeducativa, emergiram como estratégias educativas e formativas centrais; as ofertas então criadas passaram a permitir a atribuição de uma certificação escolar e qualificação profissional, como no caso dos Cursos de Educação e Formação de Adultos (Cursos EFA).

 

Por: Dr.ª Maria José Amaral Neco.

“Café Memória”: iniciativa move Barcelenses

Fevereiro 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se, em Barcelos, a iniciativa “Café Memória”, levada a cabo pela associação “Alzheimer Portugal” e pela empresa Sonae Sierra. O evento decorreu este sábado de manhã, no Café na Praça e teve como objetivo promover e divulgar o projeto de solidariedade para com vítimas e familiares de pessoas com a doença de Alzheimer.

Segundo a coordenadora do projeto a nível nacional, Dra. Catarina Alvarez, esta iniciativa foi “absolutamente bem sucedida”, à imagem das outras 12 já realizadas ao longo do país desde 2013. A coordenadora aproveitou, ainda, para agradecer aos parceiros locais: Câmara Municipal de Barcelos e Casa de Saúde de S. João de Deus.

A coordenadora divulgou, igualmente, que pretende dar continuidade a esta e outras iniciativas e, se possível, renovar o protocolo com os parceiros sociais.

Quem também esteve presente foi o Dr. Mário Lima que, segundo o próprio, se considerou o “mentor da iniciativa”. Revelou estar a ter muita adesão em todo o território nacional e aproveitou para destacar a necessidade de alertar a população em geral para esta “terrível doença”, que vitima milhares de pessoas no nosso país.

Óquei de Barcelos derrota FC Porto por 4-3

Fevereiro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

Grande jogo que a equipa de Barcelos efetuou diante do candidato ao título, o FC Porto, proporcionando aos seus adeptos uma exibição de raça e união. O encontro disputou-se hoje, no Pavilhão Municipal.

 

Depois de uma primeira parte sem golos, eles apareceram na etapa final. O FC Porto abriu o marcador por Hélder Nunes mas Luís Querido empatou.

 

O mesmo Hélder Nunes deu nova vantagem ao FC Porto mas a raça de Hugo Costa fez novo empate. Embalados pelo apoio dos seus adeptos, o OC Barcelos passou para a frente do marcador por Reinaldo Ventura.

 

Com o pavilhão ao rubro, Zé Pedro fez o 4-2 para, nos instantes finais, Hélder Nunes estabelecer o 4-3 final.

16707167_1578353932192036_428563589_n

O OC Barcelos continua em quinto lugar, agora com vinte e oito pontos. Na próxima jornada tem uma deslocação a casa do segundo classificado, a Oliveirense.

Por: Miguel Bastos.

F.C.Porto: Barcelense João Costa operado ao joelho

Fevereiro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

João Costa lesionou-se no menisco interno do joelho esquerdo e vai ser operado na segunda-feira de manhã no Hospital da ordem da Trindade, no Porto, pelo Dr. José Carlos Noronha.

13939406_313107752367383_7465282719750885802_n
João Costa

O incidente aconteceu no treino matinal de sexta-feira da equipa do Futebol Clube do Porto e poderá resultar no terminar de época desportiva do guardião barcelense, estando previsto que o tempo de paragem seja superior a 3 meses.

 

Em declarações ao jornal Barcelos na Hora, João Costa mostrou-se animado e com vontade de recuperar o mais rápido possível, para regressar rapidamente ao relvados, dizendo :”vou regressar ainda mais forte”. O guarda-redes agradeceu todas as mensagens de incentivo que tem recebido nas redes sociais, dos seus seguidores e amigos.

 

O jornal Barcelos na Hora deseja uma rápida recuperação ao guarda-redes barcelense João Costa.

 

III Feira das Sopas organizada pelo Agrupamento de Escuteiros de Gilmonde

Fevereiro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Realiza-se no próximo dia 18 de fevereiro, pelas 19h00, a terceira edição desta Feira das Sopas. Organizada pelo Agrupamento de Escuteiros 724 – Gilmonde, terá lugar no Centro Escolar dessa Freguesia barcelense.

João Gomes, da organização, acedeu responder a algumas questões colocadas por este jornal, por forma a completar a informação sobre a Feira.

De onde surgiu a ideia de organizar esta Feira de Sopas?

JG – Esta ideia surgiu da necessidade dos Caminheiros do Agrupamento fazerem angariações de fundos para ajudar a suportar os custos das atividades, nomeadamente, da grande atividade europeia em que participaram em 2016, o “Roverway”.

Qual o intuito deste evento?

JG – O intuito passa por ser uma boa oportunidade de convívio para quem quiser participar e dar a conhecer as sopas dos restaurantes da nossa zona. Desta forma, será também realizado no sentido de angariar fundos que permitam a nossa participação no ACANAC, que se trata do acampamento nacional no qual vão participar 20 mil escuteiros de todo o país.

scouts_gilmonde
Agrupamento de Escuteiros 724 – Gilmonde

Que apoios e ajudas têm para a organizarem?

JG – Temos o apoio de vários restaurantes, que nos fornecem as sopas; de padarias e pastelarias que contribuem com o pão; e da Junta de Freguesia de Gilmonde, que é sempre uma ajuda importante, ao permitir que a Feira se realize no Centro Escolar, que achamos ser o local ideal.

As sopas são todas confecionadas por vocês? Se não, por quem mais?

JG – Não, aliás a maior parte é confecionada pelos restaurantes da nossa zona que quiserem participar. No entanto, algumas são confecionadas pelos elementos ou pelos pais.

Terão apenas sopas para se comer ou terão outras comidas?

JG – Além das sopas, teremos também bifanas e sobremesas.

scouts_gilmonde2
Há mais de 40 anos a promover a educação de jovens através dos pilares do Escutismo e da religião católica.

As pessoas costumam aderir a esta vossa Feira de Sopas?

JG – Sim, temos tido uma adesão bastante agradável. Pensamos que por ser um evento diferente do que é hábito e com uma oferta variada de sopas, isso gera alguma curiosidade por parte das pessoas.

Quais as perspetivas para este ano?

JG – As perspetivas são de que a Feira das Sopas continue a ser um evento de convívio agradável, que as pessoas desfrutem e descubram mais acerca daquilo que os restaurantes da nossa zona têm para oferecer.

Querem deixar algum (ou alguns) agradecimentos?

JG – Sim. Queremos agradecer a todos os que contribuem para que a Feira se possa realizar: os restaurantes, a Junta de Freguesia de Gilmonde, aos nossos pais e aos nossos Dirigentes pela ajuda que são no dia do evento.

 

Foto e imagens: Facebook do Agrupamento de Escuteiros 724 – Gilmonde.

Ir Para Cima