Arquivo de Categorias

Mundo

Festa de Santa Justa em Negreiros

Agosto 18, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 24 e 26 de agosto, Negreiros está em festa com a celebração em honra de Santa Justa, cujo cartaz contempla momentos religiosos e musicais.



A 24 de agosto, pelas 21h00, realiza-se a procissão de velas, que sai da Capela da Senhora da Graça em direção à Igreja Paroquial.

No dia seguinte, as ruas serão inundadas de som e alegria, com o Grupo de Zés P’reiras “Banda da Alegria”, de Ponte de Lima. Pelas 21h30, Sylvia e sua Banda animam a festa, seguindo-se a conceituada banda Quinta do Bill.

Domingo, dia 26, pelas 7h00, celebra-se missa rezada. Uma hora depois dão entrada a Banda de Antas (Esposende) e a Banda da Associação Recreativa e Musical de Vilela. Pelas 8h30 celebra-se nova missa, após a qual se realiza o tradicional Cortejo dos Vasos, composto por jovens da paróquia, em trajes regionais, acompanhadas pelas Bandas. Por volta das 10h30, celebra-se missa solene em honra de Santa Justa.

À tarde, pelas 16h00, dá-se início aos atos religiosos, com a procissão. A partir das 17h00, a bandas atuam até às 24h00.

ACR Roriz vence Circuito de Sta. Marta de Portuzelo em Cadetes e Escolas

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No feriado de 15 de agosto, realizou-se a 43ª edição do Circuito de Santa Marta de Portuzelo, organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzelo. Esta prova destinou-se aos escalões de Escolas, Cadetes e Juniores, sendo pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada.



Uma das formações presentes foi a barcelense ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, que conseguiu conquistar a vitória coletiva em Cadetes e em Escolas. De salientar que esta equipa não competiu no escalão de Juniores por estar a participar na Vuelta Ciclista Júnior “Ribera del Duero”, em Espanha, onde, inclusivamente, Hélder Gonçalves é o atual camisola vermelha, líder dos sprints especiais.

Voltando a terras lusas, em Cadetes, Vítor Costa foi 5º, Lucas Braga 7º, Diogo Saleiro 13º, César Eiras 44º, João Serre 53º, Luís Lobo 60º, sendo que Nuno Fernandes, Sérgio Saleiro e Gonçalo Godinho não lograram terminar a prova. No entanto, todos – e cada um à sua maneira e com o seu contributo – contribuíram para a grande vitória coletiva rorizense.

Em Escolas, este Circuito também terminou com êxito para a ACR Roriz, comprovando, uma vez mais, a qualidade da formação desta equipa de Barcelos. A vitória coletiva foi o resultado final, sendo que alcançou, igualmente, vários lugares de pódio.

No escalão de Juvenis, João Martins conquistou um ótimo 2º lugar, tendo Diogo Carreiras sido 4º, Guilherme Rodrigues 12º, Gabriel Baptista 13º e Henrique Lopes 37º.

O escalão de Infantis terminou com Dinis Saleiro em 5º, Diogo Miranda em 6º, Paulo Fernandes em 8º, Rodrigo Rodrigues em 15º e Gonçalo Rodrigues em 17º.

Em Iniciados, Leandro Martins terminou em 4º, Dinis Carreiras em 10º e Rodrigo Fernandes em 24º.

Neste escalão, mas na vertente feminina, Adelaide Palmeira conquistou um bom 3º lugar.

Por fim, em Pupilos/Benjamins, Rui Lopes foi 5º, José Gomes 10º, Tomás Santos 15º e Samuel Gomes 17º.

Na vertente feminina, Matilde Fernandes conseguiu, igualmente, um bom 3º lugar final.

Fotos: DR.

FC Porto de volta…com Supertaça e goleada

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Espero que tenham tido umas boas férias futebolísticas.

Sejam bem-vindos a um espaço onde o amor por Barcelos e pelo FCP é uma constante.



Depois de termos terminado a última época a festejar, decidimos, de igual forma, dar continuidade aos festejos, celebrando a conquista da Supertaça. Para mim, foi sempre um troféu especial, mas para o jornal “A Bola” foi um troféu que só começou a ter valor a partir de 2014.

Já iniciou, também, mais uma época e o FCP decidiu “abrir as hostilidades” com uma goleada das antigas; 5 -0 a um Chaves bem orientado e organizado, mas que foi curto para um ataque e atitude ao nível do nosso treinador.

Espero que o meu clube vá ao Jamor na máxima força e ambição, já que o Belenenses é um clube que nos cria imensa dificuldade (fruto da sua localização geográfica) …LOL…. Inclusivamente, perdemos lá o ano passado. E, aliás, esse clube estava bem era na Segunda Liga!

Espero, também, que o Porto se organize o mais rapidamente possível quanto ao seu plantel. Queremos saber, de vez, com quem vamos “à guerra”, se Marega vai ficar??! Por mim, já podia ter ido… Um jogador que há 2 anos caía a fazer dribles e que, agora, faz birra publicamente porque quer mais dinheiro, já devia ter ido. Está no seu direito, é um jogador importante mas caladinho é um poeta.

Que este ano se fale mais de futebol e que a justiça trabalhe em paz, já que depois de tantas buscas, mails, toupeiras, etc., está na hora de tomar decisões.

Quero, igualmente, dar uma palavra de carinho ao Gil Vicente. O que a Liga fez não se faz, mas as gentes de Barcelos são de força e este ano o Gil vai dar uma demonstração de profissionalismo e, para o ano, lá estaremos na Primeira Liga.

Agradeço a atenção e perdoem-me a sinceridade!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Benfica à Benfica…como no ano passado!

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

Olá Benfiquistas. Olá leitores do Barcelos na Hora.

A Liga 2018/2019 já arrancou e cá estamos, novamente, para o habitual comentário semanal sobre o nosso Glorioso, com uma pontual pincelada no futebol nacional e internacional.



Aceitei este desafio para mais esta época, ciente de que não sou o típico “opinador” desportivo, sendo, muitas vezes, crítico do que se passa no “ninho da águia”, mas sempre fiel ao que penso e nunca sem querer impor ou “impingir” pontos de vista, sempre ciente de que sou apenas mais um dos imensos (e vaidosos) benfiquistas, que faz uso da sua liberdade para escrever o que pensa sobre o clube que admira.

Aproveito este prólogo para fazer notar que não devem esperar comentários do “típico” adepto fanático que “odeia” os rivais e aceita tudo o que beneficie o seu clube de coração mesmo que seja ilegal ou eticamente reprovável. Nem por educação, nem por feitio. A minha única intolerância vai para com os intolerantes. Se alguém esperava algo de diferente, lamento pela desilusão.

O nosso Benfica, parece-me, para este ano traz mais do mesmo. Constato-o consternado, com tristeza, mas não vale a pena dourar a pílula. Sinais positivos vindos da formação pelas boas exibições de Gedson e Alfa Semedo, a prometer alegrias futuras (também já ouvi coisas boas de João Félix, a quem ainda não consegui ver jogar) e parece-me que pouco mais. O Pizzi e o Salvio, desde que mudaram para motor a diesel são só uma desilusão. Continuo a achar que o Rui Vitória há de ser uma excelente pessoa, mas não tem mãos para o Ferrari, como dizia o “saudoso”. Enfim. Basta ver o Jogo com o Vitória, que ganhámos, mas em que nos fartámos de sofrer golos; o jogo contra o Fenerbahçe, “cá”, de serviços mínimos e com sabor a pouco; e “lá” um empate com mais sorte do que juízo.

Meus amigos, para mim é pouco. Muito pouco, para um clube como o SLB. Com o devido respeito, mas o RV está muito bem para quem joga no campeonato do “ir à europa”. Para o SLB é P-O-U-C-O!!  LFV também já acordava. Assim, não vamos longe. Nem treinador, nem plantel.

O SCP, este ano, terá de fazer ano zero.  O Benfica está bom para lutar pelo 2º/3º lugar. Para mim, entregamos já as faixas ao FCP e poupamos demais dores de barriga.  Acham que sou do contra? Fatalista? Pessimista? Talvez…Mas cito, nestes casos, Pedro Mexia: “Um pessimista é um otimista informado”.

A não ser que muita coisa mude. Normalmente, sou pela estabilidade, até que ela se prove mais adversa que a mudança. E o Glorioso tem de mudar!

Termino e despeço-me com muitos votos de que, daqui a nove meses, tenha de estar a engolir estas palavras.

A todos, um abraço e bons (e amigáveis) futebóis!

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Tempo de Reflexão

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Está de volta o Campeonato Nacional de Futebol!

Vencemos, domingo, em Moreira de Cónegos, com uma equipa ainda “semi-remendada”.



Neste preciso momento, estamos numa fase em que é preciso recuperar a Alma Leonina…e vencer jogos é realmente importante! Treinados desde há poucas semanas por José Peseiro, num dos mais difíceis contextos de sempre da nossa história, no onze titular, recordo, alinharam Salin (na época passada suplentíssimo de Rui Patrício), Petrovic (suplentíssimo de William Carvalho), Ristovski (suplente de Piccini) e Jefferson (que foi emprestado ao Braga).

Há um ano, com um treinador que recebia um salário milhares de vezes superior ao de Peseiro, não ganhámos em Moreira de Cónegos. Recordo, saímos de lá com um empate. Apesar de contarmos, nessa altura, com Rui Patrício, William, Gelson Martins e Fábio Coentrão. E com o dito “mestre da tática”, Jorge Jesus.

Posto isto, imprescindíveis são os que cá ficam e que realmente querem defender, com unhas, dentes e garra de Leão, o nosso símbolo, no nosso Sporting Clube de Portugal.

Certamente, os verdadeiros Leões…Acreditam em Vocês!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com “Respect” e “Fair-Play“!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Mostra de Artesanato termina com balanço positivo da Câmara de Barcelos

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

De acordo com o Município de Barcelos, a 35ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos chegou ao fim com balanço positivo, tendo decorrido entre 3 e 15 de agosto.



Para o Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, “esta 36.ª Mostra pretendeu evidenciar o respeito que a cidade tem pelos artesãos”, num ano em que o Município de Barcelos foi agraciado com o Prémio Nacional de Artesanato, poucos meses depois da consagração como Cidade Criativa da UNESCO.

Foram 13 dias em que o destaque foi para o que de melhor se faz em Barcelos, desde a cestaria e vime, à olaria, barro figurativo, trabalhos em madeira, ferro e derivados e bordados. Foram muitas as produções artesanais que puderam ser apreciadas no decorrer do certame, uma iniciativa promovida pelo Município de Barcelos, onde participaram mais de uma centena de artesãos.

Este evento permitiu aos visitantes o contacto com as artes tradicionais e o trabalho ao vivo, promovendo a riqueza da arte e do trabalho tradicional barcelense, “reafirmando a aposta do Município no apoio ao trabalho desenvolvido pelos artesãos”, salienta o município barcelense.

A Mostra de Artesanato contou com um vasto programa de animação diária, onde se incluíram diversos espetáculos musicais ao vivo, arruadas dos grupos folclóricos do concelho de Barcelos e atuações de grupos estrangeiros participantes no “Festival do Rio”, entre outras atividades que animaram quem visitou a cidade de Barcelos por estes dias.

Destaque para o envolvimento das associações do concelho, que assumiram a animação cultural do certame, e para os workshops com os artesãos, que fizeram, uma vez mais, as delícias dos visitantes.

A Gala do Artesanato, que se realizou no último sábado à noite, foi um dos pontos altos da Mostra e contou com um espetáculo único protagonizado, em exclusivo, por artistas barcelenses, marcando a cerimónia de entrega dos habituais galardões anuais para os melhores artesãos do certame.

Na categoria principal – Prémio Carreira – foi distinguido Abílio Pereira, artesão da freguesia de Viatodos, por toda uma vida dedicada à cestaria, uma arte que constitui um elemento indispensável para o conhecimento e fruição do artesanato regional, e que, segundo o artesão, “quase já não tem seguidores”. Os prémios Revelação foram entregues a Irene Salgueiro e a Hélder Ferreira, respetivamente, nas subcategorias de Artesanato Tradicional e Contemporâneo. A artesã Fátima Miranda arrecadou o Prémio Inovação.

Para Miguel Costa Gomes, “Barcelos tem talento, tem querer, tem criatividade e o nosso dever é incentivá-los”.

Com um programa diversificado, a “Mostra” voltou a atrair, por estes dias, milhares de visitantes ao concelho, uma adesão “que espelha o sucesso de um certame que já se realiza há 36 anos”, concluiu o Município de Barcelos.

Fonte e fotos: CMB.

Centro Ciclista de Barcelos traz dois pódios de Santa Marta de Portuzelo

Agosto 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, feriado de 15 de agosto, realizou-se a 43ª edição do Circuito de Santa Marta de Portuzelo, organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzelo. Esta tradicional prova destinava-se aos escalões de Escolas, Cadetes e Juniores, sendo pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada.



A equipa barcelense CENTRO CICLISTA DE BARCELOS | AFF | ORBEA | ONDA marcou presença, tendo arrecadado um grande 2º lugar coletivo em Juniores, tendo João Silva conquistado a 3ª posição neste mesmo escalão.

Ainda em Juniores, João Afonso foi 8º, José Dias 21º, Juliano Silva 26º, Rui Alves 33º, Hugo Alves 37º, João Lopes 38º e Luís Leite 49º.

Já em Cadetes, Ricardo Machado foi 12º, David Duarte 29º, João Munhoz 33º, Ivo Pereira 42º e Diogo Silva 43º, tendo a equipa conseguido o 9º lugar.

Por fim, nos escalões de Escolas, a equipa de Barcelos conseguiu um bom 4º lugar coletivo.

Em Juvenis, Rodrigo Neves foi 16º e Leonardo Neves 19º. Nos Infantis, Hugo Leite foi 24º e nos Iniciados, Francisco Cardoso foi 7º. Em Pupilos/Benjamins, André Oliveira conquistou o 10º lugar e Rodrigo Assunção o 12º

Fotos: CCB.

 

Trail Serra d’Arga, da Carlos Sá Nature Events, realiza-se de 21 a 23 de setembro

Agosto 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Foi a bordo do Ferryboat Santa Rita de Cássia, em Caminha, que no passado dia 13 de agosto, se realizou a apresentação oficial da 8ª edição do Grande Trail Serra d’Arga (GTSA). Com o Rio Minho como pano de fundo, foi este o local escolhido pelos anfitriões, o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, e o ultramaratonista Carlos Sá, para receber os vários órgãos de comunicação social, entidades parceiras e atletas presentes.



Através da projeção de um pequeno vídeo resumo das edições passadas do Grande Trail Serra d’Arga, Carlos Sá salientou a magnitude deste evento, um dos mais emblemáticos do calendário de provas do trail nacional. São já cerca de 1600 as inscrições registadas e a organização espera ultrapassar as 2000, como tem acontecido em anos anteriores. Mas não é só a nível nacional que o GTSA ganha cada vez mais força. A nível internacional também, já que se encontram inscritos, até ao momento, atletas de 19 nacionalidades.

Muito mais do que um evento desportivo, o Grande Trail da Serra d’Arga é, cada vez mais, a grande celebração da família do trail, que ano após ano aqui se reencontra para celebrar a grande festa de Trail Running tendo a Serra d’Arga como palco principal.

O Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, também reforçou a importância deste megaevento para a região e para os 4 municípios envolvidos. Se por um lado, o elevado número de participantes é um importante incremento na economia local, nomeadamente na restauração e hotelaria, por outro lado, a realização deste tipo de eventos tem um papel primordial a nível ecológico. Através da limpeza dos trilhos e da consciencialização das populações para o cuidado com as florestas enquanto bem comum, estes eventos também contribuem para a prevenção dos incêndios que tanto têm assolado e devastado o nosso país.

Muito foi e continuará a ser feito com o projeto Grande Trail Serra d’Arga, dando a conhecer ao público nacional e estrangeiro todo o potencial deste património natural, cultural e paisagístico.

A edição de 2018 traz, uma vez mais, novidades para os seus participantes. A inclusão da vizinha Galiza no projeto GTSA é uma delas. O Rio Minho e o Monte de Santa Tecla serão palco para o Sunset 13km, na sexta feira, e para o GTSA Aventura 80km, no romper do dia de sábado.

O GTSA Aventura 80km é, também, outra das grandes novidades. Com partida no centro de Caminha, seguir-se-á a travessia do Rio Minho em kayak, subida ao Monte Santa Tecla, regresso à mata do Camarido com nova travessia em kayak, subida ao Monte de Santo Antão, nova subida ao Monte da Sra. das Neves e entrada em Dem. Aqui, o percurso passa a ser coincidente com o do GTSA 53km, correndo os participantes dos 80 km em conjunto com os da versão de 53km. Um grande desafio que une a volta completa à Serra D’Arga, com Caminha e La Guardia, na Galiza.

O GTSA Vertical acontece no sábado, dia 22 de setembro, pelas 10h30, em Estorãos. Permite, assim, aos seus participantes verem a partida do GTSA 53km, em Dem, ver a passagem dos atletas em Arga S. João e deslocarem-se, depois, para Estorãos. Com a partida do GTSA 53km, pelas 9h00 da manhã, e do GTSA Vertical, pelas 10h30, haverá uma grande massa humana e uma grande festa no alto da Sra. do Minho.

No domingo, será a habitual invasão à Montaria, para os 33km, 21km, 14km e caminhada.

A organização espera, nesse dia, mais de 1500 pessoas, a quem pede a máxima compreensão para permitir o normal funcionamento do trânsito e estacionamento.

Após a apresentação do evento e uma sessão de perguntas e respostas direcionada aos órgãos de comunicação social, Carlos Sá e Miguel Alves conduziram os atletas presentes num Free Running pelos trilhos de Caminha.

Os dados estão lançados e a Festa está quase a começar. As inscrições estão abertas até

ao dia 14 de setembro. Para as realizar, pode aceder (basta clicar e acede automaticamente) a https://www.carlossanatureevents.com/pt/gtsa e efetuar a inscrição.

Fotos: Luís Valadares.

Jazz ao Largo volta a Barcelos entre 12 e 16 de setembro

Agosto 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Festival “Jazz ao Largo” vai cumprir a sua terceira edição, de 12 a 16 de setembro, com uma programação de qualidade que irá desenrolar-se entre o Largo Dr. Martins Lima e a Frente Ribeirinha da Azenha, em Barcelos.



De entrada livre, o evento mantém a fórmula da última edição, com os concertos no exterior do Teatro Gil Vicente (Largo Dr. Martins Lima) e as sessões de free jazz na Frente Ribeirinha da Azenha.

Este ano, o “Jazz ao Largo” apresenta um cartaz de luxo com alguns dos melhores da atualidade do jazz nacional e europeu, contando com as atuações de Maria João / Ogre – Electric Trio, Jade, Jake McMurchie, Julian Sartorius e Lokomotiv, de Carlos Barretto.

Esta edição traz como novidade a apresentação do filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton, que será musicado ao vivo pelo NIB – Núcleo de Improvisação Barcelense.

O NIB é um projeto de músicos de Barcelos, formado por Ricardino Lomba (eletrónicas), José Moutinho (guitarra), Helena Silva (violino) e Filipe Coelho (esculturas sónicas), que vai protagonizar um espetáculo único, criando música improvisada em tempo real sobre o referido filme. Este espetáculo inédito vai abrir a terceira edição do “Jazz ao Largo”, no dia 12, pelas 21h30, no Largo Dr. Martins Lima.

A programação prossegue com os concertos, no exterior do Teatro Gil Vicente, de Lokomotiv (dia 13), Jade (dia 14) e Maria João / Ogre Electric Trio (dia 15), que começam pelas 22h00.

A Frente Ribeirinha da Azenha volta a ser palco de sessões de free jazz, durante a tarde, com início às 17h00, por onde irão passar Jake McMurchie (dia 15) e Julian Sartorius (dia 16), que encerra o evento.

À semelhança dos anos anteriores, o “Jazz ao Largo” oferece, ainda, um workshop de improvisação, liderado por Jake McMurchie, que conta no seu curriculum com nomes como Portishead, Massive Attack e a National Youth Jazz Orchestra, dos quais foi músico de sessão. O workshop está marcado para dia 15, pelas 15h00, sendo que os interessados se podem inscrever através do e-mail jazzaolargo@gmail.com.

Organizado pelo Município de Barcelos, o Festival “Jazz ao Largo” é uma ideia da Associação Burgo Divertido.



Agora fique a conhecer melhor os artistas que marcarão presença nesta 3ª edição deste Festival.

NIB plays Buster Keaton

O Núcleo de Improvisação Barcelense junta-se, nessa noite, à ZOOM Cineclube, para apresentar um projeto inédito no festival “Jazz ao Largo”. O NIB propõe-se criar música improvisada em tempo real, para o filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton. Ricardino Lomba (sintetizadores), José Moutinho (guitarra), Filipe Coelho (esculturas sónicas) e Helena Silva (violino) serão os intervenientes sonoros deste momento singular.

Lokomotiv

Com 20 anos de existência, os Lokomotiv são um dos mais históricos grupos de jazz portugueses. Carlos Barretto (contrabaixo), José Salgueiro (bateria) e Mário Delgado (guitarra) irão apresentar o seu mais recente disco, “Gnosis“. Entre melodias melancólicas e distorções dissonantes, os Lokomotiv prometem apresentar-se como uma máquina possante, elástica e bem oleada.

Jade

O projeto do inglês Nick Malcolm apresenta-se em Portugal pela primeira vez, para um concerto de estreia de Jade. A banda de Bristol conta, nos seus integrantes, com nomes como Will Harris (Contrabaixo), Ric Yarborough (Bateria e Samples) e Jake McMurchie (Saxofones). Jade junta a improvisação contemporânea, diluída numa eletrónica experimental. Com o seu tema de apresentação,”1916″, conquistaram os amantes de jazz pelo mundo fora.

Jake McMurchie Solo

O Saxofonista Jake McMurchie chega ao “Jazz ao Largo” para apresentar uma performance única no seu percurso – um concerto a solo. Jake é conhecido pelas suas participações com as bandas de Bristol, Portishead e Get the Blessing, tendo sido, ao longo da sua vida, músico de sessão de variados nomes internacionais. Com os Get the Blessing, ganhou o prémio de álbum do ano pela BBC Jazz Awards. Para além do concerto, Jake McMurchie estará em Barcelos para um workshop sobre improvisação, com entrada livre.

Maria João / Ogre Electric Trio

Os OGRE cruzam o jazz com a música eletrónica. Este projeto da cantora Maria João inclui, ainda, a participação de João Farinha (fender rhodes e sintetizadores) e André Nascimento (eletrónica e teclados). Uma banda com instrumentação invulgar e uma abordagem artística singular, que leva o público numa travessia pelo mundo dos sons, saltando fronteiras entre o digital e o analógico.

Julian Sartorius

Nascido na Suíça, Julian Sartorius iniciou as suas lições de bateria com apenas 5 anos de idade, tendo o ritmo como elemento distintivo do seu percurso. Revelando um infindável mundo de possibilidades sonoras a partir da sua bateria preparada, o músico estende as fronteiras do hip-hop, da música contemporânea e de uma forma única de eletrónica abstrata. Foi colaborador de Mathew Herbert, Shahzad Ismaily, Fred Frith e muitos outros, e tem corrido mundo em tours a solo ou como músico convidado.

Fonte e fotos: CMB.

Festa de São Mamede em Arcozelo

Agosto 15, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A freguesia de Arcozelo, e sua paróquia, celebra o seu Padroeiro São Mamede, honrando-o com a sua tradicional festa, que decorre a 16 e 17 de agosto.



A festa é organizada pela paróquia arcozelense e tem o apoio da Câmara Municipal de Barcelos, da Junta de Freguesia de Arcozelo, da Associação Recreativa e Cultural de Arcozelo (ARCA), do Centro Social e Paroquial de Arcozelo e da ID3.

No dia 16, pelas 20h30, atua a Ronda Típica, seguindo-se o espetáculo da ARCA Dance Studio.

Dia 17 de agosto, pelas 17h00, celebra-se a eucaristia solene (em São Mamede), seguindo-se a procissão em honra do Padroeiro e o leilão de São Mamede. Pelas 20h30, atua a Banda Plástica e, de seguida, entra em palco o grupo Vozes do Cávado.

 

1 2 3 149

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima