Arquivo de Categorias

Mundo - page 272

Religião, Política e Relações

Abril 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Raquel dos Santos Fernandes

Religião e Política protagonizam uma das relações mais complexas gozadas pelas sociedades e pelos Estados que as representam. Sendo este um espaço dedicado à Política e pela quadra religiosa em que nos encontramos, seguem-se uma breve reflexão sobre a relação Religião-Política e sobre a influência das estruturas sociais na forma como nos posicionamos e abordamos a Religião, a Política e a sua relação.



As sociedades contemporâneas são, hoje, muito mais multiculturais e a esfera pública possui uma forte presença de cidadãos praticantes e crentes de religiões diferentes. Primeiro, este multiculturalismo invalida a aplicação de pressupostos que, até então, num contexto monocultural, seria válida, e, segundo, no que respeita a esfera internacional, e nem sequer entrando pela acessão da violência baseada na religião, basta notar que, politicamente, no pós-11/09, passou a existir um foco crescente na Religião.

Este contexto revela-se ainda mais significativo quando aplicado à secularização – a principal questão presente na relação Religião-Política – que remove do domínio das instituições religiosas as secções da sociedade e da cultura. E, à medida que aumenta o foco nesta relação, aumenta também a quantidade e a dissonância das diferentes perspetivas e dos diferentes olhares sobre o processo de secularização. Se, no domínio da Política Religiosa, a religião é vista no sentido convencional e a preocupação recai sobre as posições políticas dos dogmas religiosos fundamentais e a forma como o secularismo regula este processo, a Religião Política operacionaliza a construção de uma religião própria, a Religião de Estado. Aqui, passa-se a lidar com uma forma de religiosidade que sacraliza o Estado, uma religião criada pelo Estado e que rompe com a perspetiva convencional de olhar a Religião.

Ao mesmo tempo que o multiculturalismo e o desenvolvimento económico, político e social criaram as condições necessárias para a afirmação da secularização, permitiram que diferentes abordagens sobre este processo fossem surgindo. Entendimentos diferentes sobre o que é a Religião, o que é a Política e sobre o modus operandi da secularização criam diferentes relações entre a Religião e o Política. Será esta relação que ditará o caminho da liberdade de consciência e da separação da Igreja do Estado, assim como a atenção substancial que é dada às necessidades específicas de grupos religiosos minoritários.

Distinguir entre o que é religioso e o que é político torna-se assim incontestável. Quando essa possibilidade não é tida em conta, a Religião da Política ou a Política da Religião tomam o seu lugar, e o que conhecemos como sendo a Religião e a Política deixa de existir.

Por: Raquel dos Santos Fernandes*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Gil Vicente derrota um dos líderes e sai da zona de despromoção

Março 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Este foi um jogo a contar para a 31ª jornada da LEDMAN LigaPro, que opôs o Gil Vicente FC ao FC Penafiel, um dos líderes da classificação, terminando na vitória gilista, por 2-1.



Foi arbitrado por Bruno Paixão (AF Setúbal), coadjuvado por Venâncio Tomé e Rodrigo Pereira, tendo Luciano Maia (AF Braga) como 4º árbitro.

Pedro Ribeiro, técnico gilista, fez alinhar João Costa, Luís Tinoco, Vítor Tormena, Sandro, Ricardinho, Alphonse, James Igbekeme (Fall, 64’), Reko (Camara, 78’), Jonathan Rubio, Frédéric Maciel (Jumisse, 74’) e João Vasco. No banco ficaram Rui Sacramento, Rui Faria, Gabriel e Dimba.

Já Armando Evangelista, técnico penafidelense, fez alinhar Ivo Gonçalves, Kalindi, João Paulo, Luís Pedro, Daniel Martins (Ludovic, 66’), Romeu Rocha (Hélio Cruz, 77’), Vasco Braga, Fábio Fortes, Gustavo, Gleison (Márcio Machado, 86’) e Fábio Abreu. No banco ficaram Tiago Rocha, Luís Dias, César Gomes e Diouf.

O Gil Vicente entrou a “todo o gás” e marcou dois golos na primeira meia hora de jogo. Aliás, foi de 15 em 15 minutos que os gilistas marcaram. Primeiro, aos 15’, por Jonathan Rubio. Depois, aos 30’, por Reko. No minuto seguinte, Fábio Fortes, do Penafiel, é expulso com cartão vermelho. Mas 10 minutos depois, o central Luís Pedro reduziu o marcador para 2-1, resultado com que se chegou ao intervalo.

Com menos um jogador, o técnico penafidelense apostou mais no ataque, trocando o defesa Daniel Martins por um homem de pendor mais atacante, Ludovic. Pedro Ribeiro, técnico gilista, fez as três trocas num espaço de 15 minutos, entre os 64’ e os 78’, fazendo duas trocas com jogadores de características parecidas e uma (troca de Frédéric Maciel por Jumisse) em que o jogador que entrou tinha características de maior posse e controlo da bola.

Até ao final, o resultado não se alterou e o Gil Vicente alcançou a terceira vitória da era Pedro Ribeiro, desta feita, contra um dos líderes da Ledman LigaPro. Com esta vitória e com a conjugação de outros resultados, o Gil Vicente sai, finalmente, da zona de despromoção, sendo a primeira equipa acima da linha de água, com 33 pontos, mais 1 que União da Madeira e Sporting B, mais diretos perseguidores. No entanto, ainda está a 4 pontos do Cova da Piedade, que se encontra imediatamente acima na tabela.

Na disciplina, os jogadores gilistas foram admoestados com o cartão amarelo por quatro vezes (Jonathan Rubio, 47’, Reko, 68’, Fall, 81’, e Camara, 96’). Já os de Penafiel receberam dois amarelos (Luís Pedro, 41’, e João Paulo, 95’). Fábio Fortes (Penafiel) recebeu vermelho direto e Fall (Gil Vicente) recebeu vermelho por acumulação de amarelos.

Na próxima jornada, a 7 de abril, pelas 16h00, o Gil Vicente desloca-se aos vizinhos do Famalicão, num jogo que se adivinha muito difícil.

 

Feira da Isabelinha, em Viatodos, começa hoje

Março 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Mais um ano, mais uma Feira da Isabelinha, mais um grande programa à espera daqueles e daquelas que decidam ir ao recinto da festa para passar uns bons momentos.



Hoje, pelas 9h30, realizou-se a 30ª Concentração de Motas Antigas, organizada pelo CDC Viatodos. À mesma hora começou o 12º BTT da Isabelinha, organizado pela BestMove. Cerca de 15 minutos depois, iniciou-se, igualmente, o 5º Trail da Isabelinha, organizado pela ACR Feira da Isabelinha.

Pelas 17h30 abrem as exposições na EBS de Vale d’Este, em Viatodos. À noite, atua o grupo Orquestra SIRILANKA. Após o espetáculo, faz-se a Leitura do Testamento e a Queima do Judas.

Amanhã, dia de Páscoa, é a vez da Stand Up Comedy misturada com a música, por intermédio de Jaimão, pelas 21h30. Cerca de uma hora depois, atuam os D.A.M.A. Após o fogo de artifício, é a vez dos DJ’s R28 Bar Lounge e IR Music).

Na segunda-feira de Páscoa realiza-se a arruada dos Zés P’reiras. Pelas 9h00 começa o Torneio de Malhas, organizado pelos Amigos da Malha de Viatodos. Pelas 9h45 começa o VI Passeio de Bicicletas Antigas e por volta das 10h00 abre a Exposição de Gado. À tarde, com início para as 14h00, realiza-se o Festival de Folclore, com a participação do Rancho Folclórico de S. Pedro de Rates (Póvoa de Varzim), Rancho Folclórico de Santa Cecília de Vilaça (Braga) e Rancho Folclórico de Santa Maria de Moure (Barcelos).

Pelas 15h00 começa a Corrida de Cavalos a Galope e uma hora depois dá-se o Lançamento de Paraquedistas, organizado pela Associação de Paraquedistas de Vale D’Este, que encerra o programa.

Imagens: FI.

Barcelense Batista Sousa, dos Vida Ativa Runners, conquista 2º lugar (M50 TL) no Trail de Esposende

Março 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Vida Ativa Runners é uma equipa que se reúne às terças e quintas-feiras, junto à Estátua do Bombeiro, ao cimo da Avenida da Liberdade, em Barcelos, para praticar este exigente desporto que é o atletismo. Certamente, muitos de vós já viu homens e mulheres valentes a reunirem-se nesse local, a partirem daí para mais um treino e a regressarem a esse mesmo local para darem por terminada mais uma “corridinha”.


Mas esta formação não se limita a estes treinos e participa em provas de atletismo ou trail running, por exemplo. E foi nesta última vertente do atletismo que alguns dos seus componentes marcaram presença no IV Trail de Esposende, que se realizou no passado domingo, dia 25 de março.

De entre esses elementos, destaque para Batista Sousa, que conquistou o 2º lugar no escalão de M50 TL e o 37º da geral.

Os restantes atletas que realizaram a prova foram Joaquim Pimenta (324º geral, 88º escalão), Carlos Vale (507º geral, 132º escalão), Artur Morais (506º geral, 175º escalão), Miguel Oliveira (646º geral, 46º escalão) e Augusta Saraiva (645ª geral, 52ª escalão).

Fotos: DR.

João Ferreira, do AiróRun, em 2º (geral) e 1º (escalão) na vertente trail curto do Trail de Esposende

Março 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado domingo, 25 de março, realizou-se o IV Trail de Esposende, onde marcaram presenças vários barcelenses e equipas de Barcelos. A formação AiróRun foi uma delas, com João Ferreira a conseguir um brilhante 2º lugar da geral e conquistando, mesmo, o 1º lugar no seu escalão (MSEN TC).



Desta equipa, Luís Freitas foi 18º da geral (11º escalão), Hélder Azevedo foi 39º (9º escalão), Francisco Pereira foi 40º (10º escalão), Casemiro Araújo foi 44º (4º escalão), José Pereira foi 48º (14º escalão) e Deolinda Faria foi 257ª (7ª escalão).

Fotos: DR.

Águias de Alvelos vencem Trail de Esposende, coletiva e individualmente

Março 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Secção de Atletismo e Trail Running da ARC Águias de Alvelos marcou presença no IV Trail de Esposende, que se realizou no passado domingo, dia 25 de março.



Coletivamente, a vitória sorriu aos atletas da equipa de Alvelos, com destaque para Bruno Ribeiro e Sérgio Sá, que conquistaram o 1º e 2º lugares no Trail Longo (geral e de escalão), respetivamente.

Os restantes atletas que participaram foram Ricardo Miranda (5º geral, 2º escalão), Eduardo Cunha (14º geral, 3º escalão), Hugo Araújo (19º geral, 9º escalão), Pedro Dourado (24º geral, 11º escalão), Rui Araújo (38º geral, 1º escalão), Daniel Fernandes (72º geral, 27º escalão), Avelino Figueiredo (75º geral, 28º escalão), António Gomes (77º geral, 30º escalão), Joel Gomes (99º geral, 165º escalão) e Miguel Faria (149º geral, 42º escalão).

Entretanto, Francisco João Fernandes foi o grande vencedor do Ultra Trail Marão, na zona de Amarante.

Já Bruno Silva conquistou o 1º lugar no 38º Grande Prémio da JUNI, em Guimarães.

Fotos: DR.

Jonathan Rubio (Gil Vicente) fala sobre jogo contra o Penafiel: “Queremos ganhar os três pontos”

Março 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O hondurenho Jonathan Rubio foi o porta-voz da equipa do Gil Vicente na análise e no lançamento do jogo de hoje à tarde, no Estádio Cidade de Barcelos, pelas 16h00, frente ao Penafiel, a contar para a 31ª jornada.



Desde 2014-2015 a representar o Gil Vicente FC, vindo para os juniores, com apenas uma interrupção de meia época, quando representou por empréstimo os espanhóis do Arandina, Jonathan Rubio salientou que esta tem sido uma época muito importante e de afirmação para si, “porque tem sido a época de me estabelecer na equipa principal, no onze titular. Tenho passado por muitas fases mas, graças a Deus, tenho conseguido impor o meu futebol e tenho conseguido jogar, que era meu objetivo no início da época, poder consolidar-me na equipa. Sabemos que tem sido um ano difícil para todos. Temos estado nos lugares de baixo, o que não é o que o clube quer”, concluiu.

Durante a semana, na ótica do hondurenho, o trabalho tem sido bom e a equipa tem trabalhado bem. “Acho que mesmo com os resultados a não serem o que queríamos, a equipa trabalha sempre muito bem e nós, no balneário, sentimos que as coisas têm mudado muito, para melhor, e estamos confiantes. Contra o Arouca, infelizmente, as coisas não correram bem mas a equipa está a trabalhar muito bem. Acho que, se continuarmos assim, vamos atingir o objetivo da manutenção e, além disso, podemos dar algumas surpresas”, salientou.

Sobre o adversário de logo à tarde, Rubio afirmou que os jogadores querem que o jogo chegue rápido porque querem “dar outra imagem”. “Queremos ganhar e, acima de tudo, queremos dar uma boa imagem. Continuar a jogar bem, como temos vindo a jogar. Acho que isso é o mais importante. Continuar a jogar bem e somar pontos, que é o que nos falta agora, somar pontos. Contra o Arouca ficámos sem pontos mas sabemos que não foi um jogo todo mau. Então, contra o Penafiel queremos continuar a jogar bem e os três pontos”, garantiu o médio gilista.

Ainda sobre a equipa penafidelense, Rubio referiu que já jogaram contra ela na primeira volta. “É uma equipa muito experiente, fisicamente forte. É muito boa, por isso está no primeiro lugar. Achamos que vai ser um jogo difícil mas na segunda liga todos os jogos são iguais. É uma equipa que joga bem em transições e temos que ter cuidado com isso”, ressalvou.

A equipa gilista vai no terceiro treinador esta época mas Jonathan Rubio tem conseguido manter-se pelo onze titular. Para ele, esta época é de afirmação, que resulta do seu trabalho. “Acho que nos treinos e nos jogos tenho demonstrado a minha qualidade e acho que é por isso que tenho permanecido no onze titular”.

Quando instado a explicar o porquê de afirmar que a equipa ainda pode dar umas surpresas, Rubio referiu que podem fazer umas surpresas “porque toda a gente espera que possamos sair da zona de despromoção mas nós não queremos só garantir a manutenção. Queremos, além disso, chegar o mais alto possível na tabela”, algo que Rubio esperava, estar muito mais acima, nos lugares cimeiros. “Conforme começámos a época também podemos tentar terminar assim a época. Da forma que estamos a jogar e o clube a evoluir, o Gil Vicente estará ainda numa condição muito melhor”, afiançou.

Por fim, ainda sobre o último jogo, em que os gilistas foram derrotados em casa pelo Arouca, por 0-3, Jonathan Rubio sabe que não podem cometer alguns erros frente ao Penafiel que cometeram frente aos arouquenses. “É difícil dizer que a equipa esteve bem e perdeu 3-0. Parece que não tem coerência. Mas nós vimos o vídeo e analisámos o jogo. Sabemos que não fizemos tudo mal. Mas contra o Penafiel não podemos cometer alguns erros, algumas desconcentrações que tivemos contra o Arouca”, salientou.

ARCA BarceloS Runners em destaque no Trail de Esposende

Março 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 25 de março, realizou-se o IV Trail de Esposende, que contou com a participação de centenas de atletas praticantes de trail running. Entre eles, 18 atletas da ARCA BarceloS Runners, divididos em 6 que competiram na prova de trail curto e 12 na de trail longo.



Esta equipa barcelense é já uma presença assídua no Trail que se realiza no concelho vizinho de Esposende. Este ano voltou a competir no mesmo, desfrutando dos trilhos que proporcionam, aos participantes, as melhores paisagens e vistas sobre o mar e não só.

Na prova de trail longo, conquistaram vários troféus a nível individual e, coletivamente, obtiveram uma grande 2ª posição da geral de equipas, com os tempos de Ricardo Miranda, Bruno Costa e José Falcão.

Individualmente, Constança Brito conseguiu a 3ª posição na geral feminina e 2ª no escalão FSen. José Falcão foi 1º no escalão M50; Ricardo Miranda foi 3º no MSen; Litos Cardoso foi 3º no M50; e Avelino Dias foi 3º no escalão M60.

Fotos: ABR e PHOTOSPORT.

Gil Vicente: Pedro Ribeiro lança jogo frente ao Penafiel

Março 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, em conferência de imprensa, o treinador do Gil Vicente FC analisou o momento da equipa gilista, o último jogo frente ao Arouca e lançou o próximo, no Estádio Cidade de Barcelos, amanhã, pelas 16h00.



Primeiramente, e sobre o último jogo frente ao candidato à subida Arouca, Pedro Ribeiro salientou que, na sua opinião, a equipa está numa fase em que está a jogar contra equipas muito competitivas, ressalvando que todas da 2ª Liga o são. “O Arouca é uma boa equipa, que nos causou dificuldades. Contudo, este jogo tem diversas fases. Entrámos no jogo muito bem, tivemos sensivelmente 30 minutos de jogo com o domínio total do mesmo. A jogar no meio campo ofensivo, agressivos quando não tínhamos a bola, com personalidade com bola, tudo aquilo que eu lhes peço e eles têm tentado cumprir”. No entanto, na ótica do treinador gilista, o resultado fica marcado por um erro da arbitragem, em prejuízo dos gilistas. “O jogo fica claramente marcado por uma decisão infeliz da equipa de arbitragem, que condiciona tudo o resto que se seguiu. Se isso não tivesse acontecido, se iríamos ganhar o jogo, se iríamos empatar, de perderíamos na mesma, estamos a entrar nas suposições, como é óbvio. O que eu sei é que até aos trinta e poucos minutos, até essa decisão, que condicionou claramente o resultado, a equipa estava muito bem, estava a disputar o jogo. É verdade que não estavam a existir grandes oportunidades de golo de parte a parte, sinal de que existiam em campo duas equipas competentes, que estavam a fazer bem o seu trabalho. Eu admito que existam erros, nós também os cometemos, mas uma situação clara de jogo perigoso de um jogador do Arouca é transformada em lançamento lateral a favor e a minha equipa, porque é uma situação tão clara, reagiu tardiamente à situação e fomos penalizados por isso. A seguir, é verdade que a estratégia do Arouca funcionou muito bem, conseguiram intranquilizar a nossa equipa em determinados momentos. Penso que o resultado é claramente desajustado ao que aconteceu em jogo, fundamentalmente até este momento que eu estou a referir, que, na minha opinião, tem muita importância no desfecho do jogo”.

Com a chegada de Pedro Ribeiro e sua equipa técnica, o Gil Vicente voltou a marcar, voltou às vitórias e fez crescer as expectativas dos adeptos em relação à equipa. Questionado sobre esse facto, o treinador gilista fez questão de referir que já abordou esse assunto com os jogadores mas alertou os adeptos para o facto de que o Gil Vicente não joga sozinho em campo e do outro lado há sempre outra equipa competente. “Quando chegámos cá, o clube estava numa situação ainda pior do que a que está neste momento. Já não ganhava há quatro meses em casa, há seis meses fora e já não marcava golos há nove jogos. Relembro isto porquê? É muito importante que os adeptos entendam isto e apoiem a equipa, que está a reagir a uma grande parte da época que não correu bem. Acho que isso se nota em campo, nos jogos”, compreendendo que as expectativas sejam mais altas “e ainda bem porque significa que a equipa está a reagir. Temos que entender que não jogamos sozinhos e que do outro lado existe uma equipa, existe uma estratégia competente contra nós”, concluiu.



Se tivesse vencido o Arouca, a equipa gilista talvez tivesse conseguido sair da zona de despromoção, um objetivo deste grupo de trabalho. No entanto, segundo Pedro Ribeiro, os objetivos continuam intactos. “O objetivo, neste momento, é o mesmo que era antes do jogo com o Arouca: é ganhar o próximo jogo. É disputar os três pontos nos jogos todos. É, evidentemente, tentar sair da zona de despromoção o mais rápido possível. É o objectivo onde podemos chegar no imediato, o mais rapidamente possível. Mas não se esgotam aí os nossos objetivos. Nós queremos isso e, a seguir, com certeza que vamos querer algo mais porque, felizmente, tenho um grupo de trabalho que me dá essas garantias, um clube que dá todas as condições aos jogadores para disputarmos os três pontos nos jogos todos. E tendo isso, como líder da equipa, tenho que me sentir bem com isso”, terminou.

O próximo adversário, o Penafiel, está muito bem no campeonato e com os mesmos objetivos e argumentos do Arouca, subir de divisão. Sobre este adversário de sábado, Pedro Ribeiro salientou ser uma boa equipa, organizada, com uma ideia de jogo clara e que está numa fase muito positiva da época. “É um adversário difícil, não tenho a mínima dúvida. Para nós e para toda a gente que jogar com o Penafiel, será um adversário extremamente difícil. Aquilo que acredito, e que o grupo acredita, é que, se fizermos o nosso trabalho, não temos que reagir a ninguém. Temos que tentar impor o nosso jogo, jogar bem, ser fiéis à nossa identidade, que temos criado enquanto equipa e temos que respeitar o adversário, como sempre o fazemos, considerando aquilo em que eles são mais fortes e aquilo que podemos explorar. Conhecemos bem o adversário. Temos trabalhado bem durante a semana para preparar o jogo e passa por acreditarmos na nossa identidade enquanto equipa, sermos mais competentes que o adversário, respeitando-o. Essa é a ideia que eu quero e que sei que o grupo de trabalho está no mesmo ‘comprimento de onda’ desta ideia”, considerou Pedro Ribeiro.

A equipa gilista tem sofrido mais golos do que marcado. Ou seja, quer o setor defensivo não está a conseguir impedir os adversários de marcar, quer o ofensivo não está a conseguir concretizar as oportunidades alcançadas. Pedro Ribeiro está ciente disso. “O objetivo de todos os clubes é marcar golos e não os sofrer. Se me preocupa os golos sofridos? Preocupa. Como me preocupa as oportunidades de os fazermos e não fazemos, que não conseguimos concretizar. Enquanto treinador, o que tenho que diagnosticar é o que está a acontecer de forma menos positiva e tentar corrigir. E potenciar aquilo que quero que a equipa faça em termos positivos e que aconteçam ainda mais vezes. É evidente que a ambição é não sofrer golos e marcar o máximo de golos possível. Ainda não tem sido possível equilibrarmos isso mas estamos a caminhar” nesse sentido, referiu o treinador gilista, sendo que a “confiança é importante numa equipa e em termos individuais”, para que as situação de golo comecem a serem concretizadas.

Turismo: Norte com “casa cheia” para celebrar a Páscoa

Março 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

As taxas de ocupação, nesta altura do ano voltam, a ser muito boas para o turismo do norte, com 18 concelhos a ultrapassar os 90%. Bragança, Arcos de Valdevez, Baião, Melgaço, Ponte de Lima, Viana do Castelo e Vimioso são concelhos que a norte lideram esta lista e que se aproximam de uma ocupação de 100%.



Da recolha de dados, feita pelas unidades hoteleiras da Região, é de realçar, este ano, o aumento da estada média para quatro noites e uma grande predominância de espanhóis (média das capitais de distrito acima dos 50%).

O Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) lançou a Agenda da Páscoa & Semana Santa, num convite à descoberta da vasta oferta turística da Região, neste que é um dos períodos de maior celebração religiosa. Entre eventos de cariz religioso, gastronómico e cultural, são 166 ao todo, distribuídos por 71 municípios, compilados na publicação. Obviamente, o concelho de Barcelos também surge na referida agenda.

“Esta seleção de eventos de celebração da Páscoa e da Semana Santa segue a orientação definida na nossa estratégia de levar os visitantes à descoberta de todo o território e através de vários produtos turísticos. Neste caso, a agenda disponibilizada agora, continua a dar a conhecer os mais variados eventos alusivos a esta época religiosa, com a sugestão de diversos programas culturais e gastronómicos, procurando equilibrar a procura dos visitantes pelos quatro subdestinos. É interessante percecionar que estamos a conseguir alcançar estes objetivos: temos dados que nos mostram um grande equilíbrio na lotação hoteleira, com mais dias de permanência e nalguns casos a ocupação é praticamente devida ao mercado espanhol”, adianta o presidente da TPNP, Melchior Moreira.



Sobre a Agenda da Páscoa & Semana Santa

De entre os de cariz religioso, destacam-se as procissões do Senhor Morto, do Senhor dos Passos e do Enterro do Senhor, das Endoenças, em Barcelos, as cerimónias religiosas emblemáticas do Lava-pés, da tradição do Pão Quente, da Bênção dos Ramos, da visita às igrejas e as representações cénicas da Via Sacra. A Queima do Judas é também um costume pagão enraizado em vários concelhos. Os cânticos e as orações das cerimónias da Semana Santa culminam no Domingo de Páscoa com a Visita Pascal, tradição assinalada nesta agenda com o enfoque merecido.

São de destacar, igualmente, as Semanas Santas de Braga, de 14 de março a 09 de abril, que, para além dos atos religiosos, abrange um extenso programa cultural. A gastronomia também marca a sua presença durante esta época e consta desta publicação. Os programas concelhios assinalam, igualmente, toda a intensa atividade cultural que ocorre nestes 40 dias, como exposições em diversos museus ou a abertura das portas dos mosteiros aos concertos de Páscoa.

A referida agenda encontra-se disponível para consulta e download no site da TPNP (basta clicar no link e entra automaticamente: http://www.portoenorte.pt/pt/agendas/ ), nas diversas lojas interativas de turismo dos municípios, no aeroporto Francisco Sá Carneiro e no Porto Welcome Center.

Fonte e imagem: TPNP.

 

 

Ir Para Cima