Ciclovia urbana e melhoria das paragens com investimento superior a 2,2 milhões de euros

Março 27, 2019 Atualidade, Concelho, Política

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou dois projetos, no valor global superior a dois milhões de euros, para a construção de uma rede de ciclovias urbanas e de melhoria das condições operacionais e de rebatimento do transporte público.



Os dois investimentos estão previstos no quadro de compromissos relativo ao PEDU Barcelos 2020, no âmbito do eixo PI 4.5 – Mobilidade Urbana, sendo financiados quase na totalidade pelo FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

“A cidade de Barcelos tem sofrido uma pressão considerável sobre o seu sistema de transportes, sendo mais crítica a acessibilidade ao centro da cidade de automóvel, pelo que o Município pretende implementar uma ciclovia circular, tendo em vista uma inversão dos hábitos de mobilidade, na procura de um futuro mais sustentável”, refere em nota.

A ciclovia circular terá uma extensão de 7,2 km, entre Vila Frescaínha de São Pedro e a Estrada da Estação / Rua de Olivença. Parte da estação ferroviária, percorre a Rua de Olivença em direção a norte, cruzando a circular de Barcelos; continua pela Rua Nossa Senhora de Fátima até à Rotunda do Professor, seguindo pela EN204 até à Circular de Barcelos e entrando aí nos terrenos do IPCA; passará pela Rua Filipa Borges, Rua Casal de Nil e instalações da Santa Casa da Misericórdia em direção à Ponte Medieval; de seguida, prossegue pela Rua Fernando Magalhães e Avenida João Paulo II, passando pelo cemitério até chegar à Estrada da Estação, fechando o círculo.

O projeto visa, ainda, estreitar a ligação da cidade ao IPCA, que está a desenvolver o projeto “U-Bike”, através do qual disponibiliza bicicletas à comunidade académica. Nesse sentido, prevê-se a implementação de um corredor ciclável que ligue o Politécnico ao centro da cidade e, daí, à estação ferroviária.

O valor base da obra é de 1.019.452,96 euros, acrescidos de IVA, tendo uma verba disponível do FEDER de 797.040,22 euros.

Já as obras do projeto de melhoria das condições operacionais e de rebatimento do transporte público nas principais paragens têm um valor base de 1.229.537,44 euros, acrescidos de IVA, sendo que o FEDER disponibiliza 1.140.700 euros.

Trata-se de um projeto de articulação entre as redes de modos suaves nas paragens de transportes públicos, que tem como objetivo “assegurar o acesso a peões e ciclistas em segurança, bem como melhorar as condições nas paragens de transporte público”.

A ação compreende, ainda, a renovação das paragens do transporte público coletivo rodoviário; a melhoria das condições de toque nas paragens, tanto nas condições de acesso aos passageiros, como de forma de entrada em circulação do veículo, minimizando os conflitos entre o transporte público e o transporte individual.

Nas paragens que cruzem a rede ciclável deverão ser disponibilizados lugares de estacionamento para bicicletas.

Fonte e imagens: CMB,

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima