El luchador regresó!

Abril 13, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Hugo Pinto

Este fim de semana estivemos pertos de ficar “frritos”, como se diz lá para as bandas do Bonfim. Não é que eu não aprecie. Aliás, poucos gostarão mais de choco “frrito” do que eu. Mas já não é primeira, nem segunda vez, que daquelas bandas nos chega algo de sabor mais amargo. Ainda na época passada, se não me falha a memória, trouxemos de Setúbal um empate algo amargo. Tive, nessa altura, a oportunidade de comentar com amigos que o Vitória de Setúbal jogava um futebol muito esclarecido, apesar de algo defensivo, mas com um contra-ataque forte. Nem todos concordaram comigo, na altura, mas a verdade é que o José Couceiro por lá continua. Mérito para os dirigentes sadinos, que perceberam a bom tempo que não é a “rodar” treinadores que se constrói um projeto desportivo sólido.



O nosso querido Benfica sofre um revés ainda antes de o jogo iniciar e vê o nosso “pistolas” lesionar-se. Valeu o facto de termos uma segunda opção de grande qualidade e de quem sou especial admirador: Raúl-el-luchador-Jiménez. Entrou, jogou e venceu. Não, sozinho, como é evidente. Mas não é para qualquer um passar a maior parte do tempo no banco de suplentes e quando se é chamado, seja para jogar nos últimos dez minutos, seja para fazer um jogo completo, estar em grande nível e assumir grande preponderância no jogo. E desta vez não foi exceção. Marca os dois golos que deram a vitória ao Glorioso, numa jornada em que o empate seria muito complicado para as contas do título. O segundo golo causou muita polémica pelo facto de ter sido marcado de grande penalidade, já em tempo de descontos. No meu entender, não tendo sido um penálti “escarrapachado”, também não me pareceu que deixe muitas dúvidas. A ação do jogador do Setúbal impede que o Salvio prossiga a jogada, dando lugar à marcação de grande penalidade. Bem, pelo menos, não foi o Pizzi a ir lá empurrar o Salvio, para ajudar a “enganar” o árbitro…Como acontece em clubes que são tão pristinos e tão pristinos, que além de detestarem a cor dourada, gostam de vigiar a correspondência alheia, só mesmo para garantir que todos lhe seguem o exemplo de idoneidade.

Termino, desejando muita força ao Sporting. Não é fácil ter um presidente daqueles, aselha, que atrapalha mais do que ajuda e ainda ter força anímica para ganhar jogos…Parabéns pelo resultado com o Atlético de Madrid…E muita força…

E quero ser penta!

Viva o Benfica!

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

O princípio do fim

O princípio do fim… como era no princípio. O princípio do fim

Vamos ao Jamor

Bem-haja, caros leitores do BnH! Quando presumia que toda a controvérsia que
Ir Para Cima