Em nome de um bem maior que todos nós

Abril 13, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Ricardo Moreira

Bem-haja a todos os leitores do BnH!

Há Paixões que não se explicam, sentem-se! Nasci e cresci no Norte de Portugal, deslocar-me a “Alvalade”, seguir o meu Sporting Clube de Portugal, onde quer que seja, é sempre uma festa, um dia em que todos os “problemas” se devaneiam para dar lugar àquela sensação maravilhosa de estar em casa, entre iguais. A aproximação ao estádio é feita, com um sorriso na cara, até com uma certa felicidade infantil, que perdura pela noite dentro. Nem me lembro dos rivais, quanto mais rivalidades, entre iguais! É aquela sensação maravilhosa, de quem regressa a casa!



Assim sendo, sinto me Atónito! Não compreendo, de todo, nada do que se passa. Que Sporting Clube de Portugal é este? Desconheço, de todo! Tão pouco, as correntes que se movem, os “grupinhos”, as influências! Não vivo o meu Sporting Clube de Portugal desta maneira! Nunca vivi, e desta maneira, com a qual não me identifico, nunca o irei viver, tão pouco! Vivo o meu Sporting Clube de Portugal com Paixão, com Respeito, com Devoção! Ontem, hoje e amanhã, sempre assim será! Por isso, jamais tomaria posição por quem quer que seja! Respeitando todo e qualquer Sportinguista, (esperando também sempre ser respeitado) mas convicto que acima de tudo e de todos, está o nosso: Sporting Clube de Portugal!

Hoje não vou falar de resultados! O que se passou no meu Sporting Clube de Portugal, nesta última semana, foi mau demais! Criticar os outros é fácil! Assim como, descer do céu ao inferno, é num ápice! Quem diria que o nosso Sportinguista e Presidente (ainda) Bruno de Carvalho, que “reacendeu” um certo orgulho clubístico, que com todo o mérito, pôs o nosso Sporting Clube de Portugal novamente estruturado, em ordem financeiramente (o passivo global caiu 40 milhões de euros), que fez crescer completamente as modalidades, que tornou real o Pavilhão João Rocha, que negociou contratos publicitários, e vendas de jogadores com “bons negócios” para o Sporting, fosse “produto” da mesma cabeça de quem traria a instabilidade, a agressividade gratuita, o disparar “cegamente” em muitas direções, a falta de sentido de oportunidade nos comunicados, que só trouxe ainda mais instabilidade, culminado com o pôr em causa a credibilidade e o valor dos nossos jogadores na “praça pública”! (originando inclusive processos disciplinares a vários jogadores, acabando agora por ceder) Absoluto período de desnorte do nosso Presidente, numa fase tão crucial da época! Fez o melhor em cinco anos de mandato, mas a falta da conquista do principal título (Campeonato Nacional) no seu mandato, o qual tanto prometeu e ambiciona, acabou por, a meu ver, ter enorme influência, em “transformar-se” progressivamente no seu pior inimigo! De uma maioria absoluta, (reconfirmada num “timing” que, para mim, já não fez sentido algum) até ao branco dos lenços que se mostraram em Alvalade.

E agora Presidente?

Lá se foram as condições mais favoráveis para decidir o que é melhor para o que nos une, que é o Sporting Clube de Portugal.

Presumo que esteja bem mais perto, do que longe, a sua demissão!

Espero bem que, mesmo de “cabeça quente”, evitemos as precipitações, as decisões irrevogáveis, as cisões dentro de um clube que é a nossa casa. Cessemos de imediato este “combate” fratricida em público (graças a Deus, mais vale tarde que nunca, lembrou-se que o nosso Sporting Clube de Portugal é grande demais para o Presidente o andar a expor constantemente no seu “Facebook”). Sinceramente, isso só aproveita quem precisa de vender jornais, fazer crescer audiências, e desviar atenções!

Dispomos de um canal de televisão, (Sporting TV) uma página (site) e jornal oficial do nosso Sporting Clube de Portugal, que são meios muito mais importantes e próprios para divulgar a nossa grandiosidade! Com mais de um século de existência, somos uma das maiores potências desportivas do Mundo, (já passaram imensos atletas de renome Mundial pelo nosso Clube: Carlos Lopes – melhor atleta português de todos os tempos; Fernando Mamede; Domingos Castro; Rui Silva; Carlos Calado; Armando Marques; Naíde Gomes; Patrícia Mamona; Manuela Machado; Fernando Fernandes; Luís Figo, Cristiano Ronaldo; Jordão; Vítor Damas; Peyroteo, Jesus Correia, Vasques, Travassos, Albano – os cinco Violinos; Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho, Chana e António Livramento – o melhor cinco do hóquei em patins mundial; Francis Obikwelu; Emanuel Silva; João Pina; Jorge Theriaga; Joaquim Agostinho; e tantos outros mais), que contribuíram para o nosso Museu “Mundo Sporting” ter em exposição mais de duas mil taças e troféus, refletindo toda a nossa riqueza e grandiosidade! Isto sim merece divulgação! Mais importante que “toupeiras” ou “fruteiras”, é o nosso Património, as nossas conquistas, o nosso Sporting Clube de Portugal! É mais que hora da união de aço, inquebrável, indissolúvel. Honremos a nossa Grandiosa História! Sejamos (Sportinguistas) inteligentes, maduros e responsáveis, em nome de um bem maior do que todos nós: o Sporting Clube de Portugal!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com “Respect” e “Fair-Play“!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

O princípio do fim

O princípio do fim… como era no princípio. O princípio do fim

Vamos ao Jamor

Bem-haja, caros leitores do BnH! Quando presumia que toda a controvérsia que
Ir Para Cima