Fibromialgia como tema central de videoconferência organizada pelo Rotary de Barcelos e FIBRO

Maio 16, 2020 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo

Tom Hennessy, em 1993, designou o dia 12 de maio como o Dia Internacional da Sensibilização para as Doenças Crónicas Imunológicas e Neurológicas.



Esta data foi escolhida para lembrar o aniversário de Florence Nightingale, uma enfermeira inglesa do exército britânico que melhorou a assistência médica e fundou a primeira Escola de Enfermagem, mas que se tornou uma doente crónica afligida por esta doença, e acamou nos últimos 50 anos da sua vida, pois muitos dos seus sintomas eram semelhantes, e seriam mais tarde identificados como da Fibromialgia e do Síndrome de Fadiga Crónica / Esclerose Múltipla.

Em anos anteriores, este dia foi comemorado em instalações próprias para a comemoração destes dias e sempre com dezenas de convidados. No entanto, e de acordo com as normas da DGS, o evento não se pôde realizar este ano, dadas as circunstâncias de pandemia mundial provocada pelo COVID-19.

“Mas seria impensável deixar este dia em branco”, refere Jorge Mandim, Presidente da FIBRO – Associação da Fibromialgia.

Já Cláudia Santos, Presidente do Rotary Club de Barcelos, salienta que “já há alguns anos que o Rotary Club de Barcelos se associa à FIBRO para divulgar ações e formar a população relativamente a esta doença que é silenciosa e afeta a estabilidade de muitos de nós. Este ano, tudo estava preparado para uma grande celebração, mas fomos ‘desafiados’ por um vírus, de nome COVID-19, que nos levou a quase desistir da sua comemoração. Mas o ser humano é resiliente e adapta-se, mais cedo ou mais tarde, aos desafios que vão surgindo”.

Assim, o Rotary Club de Barcelos e a FIBRO viram na plataforma ZOOM e nas suas redes sociais uma oportunidade para a celebração.

Num evento inédito, adaptado à realidade atual, realizaram uma videoconferência, tendo como oradores: Vítor Seco (investigador), o Presidente da FIBRO, Jorge Mandim, e Paula Encarnação, consultora externa da FIBRO, professora-adjunta da Escola Superior de Enfermagem, da Universidade do Minho; e moderada por Cláudia Santos, Presidente do Rotary Club de Barcelos.

O evento online chegou a atingir 5230 visualizações e estendeu-se a nível nacional.

O primeiro palestrante a quem foi dada a palavra foi Vítor Seco, que alertou para o facto de que a fibromialgia é uma doença crónica. Nem sempre aceite por todos, mas reconhecida pela OMS. Uma doença que, ao aparecer, transforma a vida familiar do doente envolvido. Neste momento, devido ao COVID-19, existe uma diminuição da qualidade de vida do doente, associada ao confinamento, onde é importante o auxílio da família e dos amigos. É importante a forma como se comunica com estes doentes, pensar positivo é fundamental.

No final, deixou a mensagem de que “ter um comportamento de dádiva, privilegiar a compreensão e amar o próximo incondicionalmente, vai ser determinante nas nossas vidas, doentes ou não, pois isso vai-nos ajudar a sermos melhores e mais felizes”.

O segundo palestrante foi Jorge Mandim, Presidente da FIBRO, que caracterizou a doença, explanando tudo o que a Associação faz em prol destes doentes. Orientando, protegendo e zelando pelos seus interesses. Um apoio imprescindível nos dias de hoje. Falando dos muitos protocolos que a associação tem em prol do benefício dos seus associados. Lembrou, também, o Dia do Enfermeiro, que tanto apoia em todas estas lutas, deixando um bem-haja a todos.

A terceira palestrante, Paula Encarnação, iniciou com informação sobre o vírus COVID-19, de como ele se instala e o que provoca no organismo humano.

Alertou para a importância do uso das máscaras, como as usar e desinfetar caso não sejam de utilização única. Ajudou, também, os doentes a distinguir os sintomas da doença da fibromialgia e os do COVID-19, visto alguns serem iguais. É importante que os doentes com fibromialgia conheçam o seu corpo. “Foi uma delicia ouvir a forma como falou com todos os ouvintes. Com uma voz doce e empática, transmitiu a importância do pensamento positivo, para que nos possamos afastar do medo e pânico, que normalmente se instala, durante o dia, em cada um de nós, conforme os desafios se nos apresentam”, salienta Cláudia Santos.

Terminou, contando uma história intitulada de “A ilha dos sentimentos”, um conto onde impera o amor e a generosidade e de leitura aconselhada.

Por fim, a Presidente do Rotary Club de Barcelos encerrou a palestra, agradeceu aos palestrantes pela palestra elucidativa. Agradeceu aos companheiros do seu e de outros clubes rotários, assim como aos doentes com fibromialgia, alertando-os para a importância de se associarem à FIBRO, para estarem acompanhados nesta luta. E a todos os ouvintes, desejou, em nome do clube, “saúde e dias repletos de momentos felizes, conectando assim o Mundo com Amor”

“Podemos dizer que esta iniciativa foi um êxito, não só pelas visualizações que teve, mas também pelas palavras de carinho que iam sendo escritas nos comentários pelos participantes”, refere Jorge Mandim.

A título de exemplo, eis alguns desses comentários: «Belíssima iniciativa. Felicito a parceria Rotary, e FIBRO, mais uma prova de que ‘Juntos somos mais fortes'”. “A forma inteligente, tranquila e conhecedora dos palestrantes foi uma constante. BEM-HAJAM pela partilha.” “*****O amor move montanhas*****” e “Boa noite a todos e parabéns pela iniciativa, que demonstra que o Rotary Club de Barcelos e a FIBRO não se deixam parar por esta pandemia e confinamento! Muito bem!!»

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima