Gil Vicente de regresso à I Liga e logo com vitória sobre o FC Porto

Agosto 11, 2019 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O final de tarde de dia 10 de agosto de 2019 ficará para a história do Gil Vicente FC, e do futebol barcelense, por ser a data em que os gilistas voltaram a realizar um jogo a contar para a primeira liga portuguesa. Mais histórico se tornou por causa da grande vitória sobre o FC Porto.



Num Estádio Cidade de Barcelos, com 10 962 espectadores nas bancadas e um relvado ainda a caminho de melhores dias, sob arbitragem de Nuno Almeida (AF Algarve), coadjuvado por André Campos e Bruno Jesus, com João Gonçalves (AF Porto) como 4º árbitro, o jogo contou com as seguintes equipas:

Gil Vicente FC: Denis, Alex Pinto, Rúben Fernandes, João Afonso (Claude Gonçalves, 74’), Soares, Rodrigo, Lourency, Arthur Henrique (Erick, 81’), Edwin Vente; Kraev e Sandro Lima (Naidji, 64’). No banco ficaram Wellington, Juan Villa, Kellyton e Leonardo.

FC Porto: Marchesín; Manafá, Pepe, Marcano, Alex Telles, Bruno Costa, Corona (Luis Díaz, 58’), Zé Luís, Otávio (Fábio Silva, 79’), Sérgio Oliveira e Soares (Marega, 58’). No banco ficaram Vaná, Romário Baró, Nakajima e Mbemba.

O Gil Vicente teve um início forte, pressionando o FC Porto nos minutos iniciais. Aos 6’, lance perigoso para os portistas, com cruzamento de Soares e Zé Luís – de volta a Barcelos – a cabecear ligeiramente ao lado. Aos 21’, grande cruzamento de Alex Telles, com Corona a receber no coração da área e a rematar ao lado. Dois minutos depois, a melhor oportunidade do jogo até então, com o Gil Vicente a dispor de duas grandes oportunidades de golo. Sandro Lima cabeceou para grande defesa de Marchesín e, na recarga, quando todos gritavam golo, o guarda-redes argentino a fazer uma defesa “milagrosa” após remate do Soares gilista. Aos 35’, de novo Telles a cruzar, Sérgio Oliveira amortece para a zona da marca de grande penalidade e Soares a rematar fraco para as mãos do brasileiro Denis.

O Intervalo chegou com o nulo a manter-se.

Na segunda parte chegaram os golos. Mas antes, aos 50’, oportunidade para os portistas, com Otávio a chegar atrasado ao cruzamento de Zé Luís. O primeiro golo do jogo foi para os da casa, aos 60’. Grande passe de Sandro Lima, a rasgar a defensiva forasteira e a deixar Lourency na cara de Marchesín, que não perdoou e colocou o Gil Vicente na frente do marcador.

Aos 73’, grande penalidade para o FC Porto, por mão na bola de Rodrigo, apenas sancionada após consulta do VAR. Alex Telles atirou para o fundo da baliza e restabeleceu a igualdade.

Quando se pensava que este golo iria catapultar os visitantes para a remontada no resultado, os gilistas “mataram” logo essa expectativa, quando, aos 75’, após cruzamento de Lourency, o internacional búlgaro Kraev dominou na área, quase sem pressão, e atirou a contar para o fundo das redes portistas. Após este golo, não houve muitos mais momentos de interesse, com os homens da casa a travarem todas as investidas dos visitantes, que não foram capazes, nem mostraram capacidade para, de, pelo menos, empatarem a contenda. Depois de 6’ de compensação, o jogo terminou e o Gil Vicente FC gorou vencer o seu jogo de retorno ao escalão maior do futebol português.

Após 6 minutos de compensação o arbitro terminou a partida e o Gil Vicente venceu e convenceu frente ao F. C. Porto.

Na próxima jornada, os gilistas visitam o terreno do Moreirense, dia 17 de agosto, pelas 16h30.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima