Gil Vicente luta mas acaba derrotado pelo Cova da Piedade

Agosto 14, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto




Em jogo realizado ontem, dia 13 de agosto, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente recebeu o Cova da Piedade, com o resultado a não corresponder ao desejado, saindo derrotado por 1-2.

O árbitro foi Cláudio Pereira, da AF de Aveiro, e o Gil Vicente alinhou de início com Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Henrique, Jumisse, André Fontes (Rafael Batatinha, 49m), Jonathan Rubio, Fall (João Pedro, 63m), Rui Miguel e James Igbekeme (Gastón Camara, 76m). Suplentes não utilizados: Júlio Neiva, Luiz Eduardo, Rui Faria e Miguel Abreu. Os gilistas foram orientados, evidentemente, por Jorge Casquilha.

Do outro lado, o 11 inicial foi composto por Pedro Alves, Adilson, Roberto, Daniel Almeida, Evaldo, Soares, Sori Mané (Yuhao Liu, 85m), Robson, Dieguinho, Ballack (Rafael Floro, 72m) e Hugo Firmino (Lima Pereira, 80m). Suplentes não utilizados: João Kuspiosz, Michael, Carneiro e Thiago Freitas. Os forasteiros foram orientados por João Barbosa.

Em relação à disciplina, Henrique (24m) e Sandro (48m), do Gil Vicente, Daniel Almeida (28m), Adilson (55m) e Yuhao Liu (89m), do Cova da Piedade, foram todos admoestados com a cartolina amarela. Não se registaram vermelhos.

Quanto ao jogo, o Gil Vicente esteve sempre atrás no resultado, chegando ao intervalo a perder por 0-1, após um golo apontado por Daniel Almeida, aos 44 minutos. Foi um duro golpe para os gilistas visto que sofreram o golo mesmo antes da saída para o intervalo. Como se não bastasse, pouco tempo após o reatamento, e logo de grande-penalidade, o Cova da Piedade aumento o score para 0-2, com Dieguinho a bater Rui Sacramento, aos 49 minutos. A equipa barcelense lutou, mesmo denotando algum desperdício, conseguindo o golo de honra apenas já ao minuto 90, pelo jovem da cantera gilista, João Pedro. Infelizmente para os gilistas, o golo chegou tarde, ficando o resultado final em 1-2.

No final, o treinador Jorge Casquilha referiu que “o futebol é isto, o futebol vive-se de eficácia. Se analisarmos o jogo, a primeira parte de grande qualidade do Gil, em que criou cinco, seis oportunidades flagrantes de golo, duas das quais, bolas nos postes, e é com tremenda injustiça que vamos para o intervalo a perder por 1-0. Se o 0-0 já era injusto, então o 0-1 é tremendamente injusto. Falámos e entrámos com a intenção de chegar rapidamente ao empate e a verdade é que 2 minutos depois cometemos um erro, em que fizemos penálti e o adversário, aos 3 minutos da segunda parte está a ganhar 2-0. É lógico que intranquilizou a nossa equipa, começámos a jogar um pouco mais com coração do que com a cabeça e foi uma segunda parte difícil. Criámos muito, jogámos bastante, ficámos a jogar só com 3 defesas, tivemos uma linha de avançados de 5 mas a verdade é que só muito tarde chegámos ao golo, porque acredito que se o golo tem chegado mais cedo, iríamos criar muitos problemas, ainda, ao adversário. Mas a verdade a verdade é que ele chegou a 1 ou 2 minutos do fim e já não houve tempo de chegar ao empate. No cômputo geral, penso que estou satisfeito com a primeira parte, grande qualidade. Não estou satisfeito com a segunda e o jogo ficou marcado, claramente, pela ineficácia ofensiva da minha equipa”.

Sendo assim, o Gil Vicente desce para o 12º lugar da classificação, com 3 pontos, resultado de 1 vitória e 1 derrota, em 2 jogos já disputados. Os gilistas têm 3 golos marcados e 3 sofridos.

Imagem: GVFC.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima