Idem. Ibidem.

Outubro 5, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Hugo Pinto

Assim cansa, amigos. Assim cansa escrever sobre o Glorioso. Independentemente do resultado, quase todas as semanas há o mesmo para dizer: Jogou mal!

Das duas uma. Ou sou eu que não consigo ver mais do que isto. Ou é Rui Vitória que não sabe para muito mais. A julgar pelos resultados, parece-me que ganha força a segunda tese.



Repare-se no jogo contra o Chaves. Parecia que os “grandes” eram os flavienses. E o Benfica o “aflito” que luta para não descer. O Chaves, com uma pressão altíssima por parte dos avançados e com uma linha de meio campo também muito subida, pressionava o Benfica logo à saída da sua área defensiva. O Benfica, por sua vez, completamente encostado às cordas, estava catatónico. Perante este cenário, o Treinador do Benfica devia reagir. Mas nada. E não fosse a diferença de talentos individuais (que parece ser mesmo o que resta ao Benfica) e tínhamos perdido muito bem. O empate acabou por ser, dolorosamente, o mal menor.

Na Grécia, idem ibidem. Ganhámos, é certo. Mas o “diabo do homem” insiste, qual Dom Quixote a lutar contra moinhos, na mesma tática e no mesmo sistema de jogo. Mesmo quando toda a gente já percebeu que assim não vamos lá. A meu ver, para além do completo desnorte quanto ao papel de cada jogador em campo, o Benfica joga com uma tática completamente desadequada. Parecendo um 4-3-3, é muito mais um 4-5-1 pela forma recuada como os extremos (ou alas?) jogam. Depois, o próprio ponta de lança joga demasiado móvel, muito recuado e fica a equipa muitas vezes sem referências no ataque. Não raramente, vemos lances de transição ou de ataque em velocidade, pelas alas, e na hora de cruzar para a área…não está lá ninguém.

Aos maus jogos, juntam-se agora os maus resultados. Era uma questão de tempo e só não viu quem não quis. Zero pontos na fase de grupos da Champions no ano passado, não é normal. Não fosse o Sporting ter estado em reboliço e outro galo teria cantado, quiçá nem o segundo lugar teríamos obtido. E este ano, é mais do mesmo.

Com as condições e com os jogadores que tem, e com os resultados alcançados, Rui Vitória prova que além de não ser corajoso também não tem recursos para mais. Para mim, neste momento, é parte do problema. TEM DE IR EMBORA. E já vai tarde…

Pelo menos, para que não tenhamos de assistir a jogos que são de um absoluto tédio e com resultados a condizer.

(sobre)viva o Benfica.

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima