Joguem à Benfica, suem a camisola

Novembro 1, 2019 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Hugo Pinto

Esta semana teremos dois em um, com Comentários aos jogos em Tondela, frente aos locais, e na Luz, na receção ao Portimonense.



Começando pelo Tondela, jogo que tive a oportunidade de assistir ao vivo, podemos dizer que foi mais um daqueles jogos em que o resultado foi bem melhor do que a exibição. A vitória é importante pois a luta pelo primeiro lugar é sempre muito renhida, sendo discutida “ao ponto” nos últimos anos, sendo o menor deslize um potencial problema. Mas exibições daquelas são um insulto para quem paga bilhete. Neste caso, 18€ paguei eu, era o valor mais baixo para o ingresso de visitante. E por mais que Bruno Lage justifique a paupérrima exibição com o facto de o Tondela se ter apresentado a defender com uma linha de cinco homens, nada justifica a atitude indolente de quase todos os jogadores encarnados. Exceção a Grimaldo, o único que jogou “à Benfica”, todos os outros andaram a arrastar-se pelos pouco mais de 90 minutos de jogo. Após o 0-1, tiraram o pé do acelerador e foi o deixa andar. O Pizzi, por exemplo, quem o viu e quem o vê. Há quem diga que ter ido à seleção lhe fez mal, pela paragem e porque, ao treinar com Fernando Santos, desaprendeu. Mas, caramba, ninguém lhe torna a explicar como se joga bem??…Pizzi, acorda! Temos saudades do craque…“Ódio” de estimação do adepto vai sendo Seferovic. E entende-se. O homem não joga quase nada; não marca golos; não se desmarca como deve ser; não abre uma linha de passe…Passa o jogo TODO (sim, eu estava lá e vi com os meus próprios olhos) a “marcar” o central adversário. É absolutamente enervante. E os NN que o digam…E aqui, uma nota: entre as “mil e uma” coisas que se passam naquela bancada, o que nunca pára é o incansável apoio à equipa. E quando os demais adeptos começaram a assobiar a má exibição, toda a claque gritou “calem-se e apoiem!”. Após o apito final, a conversa foi outra. Na hora do agradecimento dos jogadores à claque, foram aqueles brindados com um “Joguem à bola…Joguem à Benfica…” Cobertos de razão, quanto a mim.

Ah!…Já tinha dito que o Seferovic é a absoluta nulidade?… (Acho que já…adiante…)

Três dias depois, parece que o puxão de orelhas fez efeito. Em todos. Bruno Lage “acordou para a vida” e deixou Seferovic onde ele não merece estar (no banco; eu ainda sugeria mesmo era a bancada). Fez jogar Chiquinho e Vinícios e todo um outro ataque renasceu. Quando não se joga com dez…e, às vezes, com nove (ouviste, Pizzi?), as exibições melhoram drasticamente e os golos aparecem, não raramente, com fartura. Grimaldo, mais uma vez, enorme exibição, como que a dizer “olhem p’ra mim, agora em dezembro…”. Mas, definitivamente, a grande diferença esteve na frente. E que diferença! E só para ter a certeza de que o Seferovic não joga NADA, Bruno Lage lá o fez entrar. Resultado: não houve mais golos!

Ora, se venderem o Grimaldo, até para abrir o lugar para o Tavares e o Bruninho deixar de o pôr a jogar pela direita, façam uma espécie de cabaz de Natal e OFEREÇAM o Suíço. Só vejo vantagens nisso: passamos a ter um ataque que funciona; poupamos um gigantesco salário, pago ao pior avançado dos últimos tempos; e, ainda, podemos ter a sorte de o defrontar como adversário, o que nos permitirá jogar com 2 defesas apenas, metendo gente no ataque.

Ah!…Já tinha dito que o Seferovic é a absoluta nulidade?…(Acho que já…mas nunca é demais ir lembrando o Bruno Lage…)

…Ouviste, Pizzi?!?…

«Joguem à Benfica, suem a camisola, seja onde for, joguem à Benfica!»

E Pluribus unum.

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima