José Manuel Fernandes lamenta que Fundos europeus e autarquias compensem desinvestimento do governo nas escolas

Maio 7, 2019 Atualidade, Mundo, Política

O Eurodeputado José Manuel Fernandes visitou a Escola Secundária de Fafe, que se encontra em obras de requalificação, com recurso a apoios do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e comparticipação financeira assegurada diretamente pelo município.



“Num investimento público e num setor que representa um dos maiores desígnios estratégicos nacionais, como é a educação, este é mais um caso flagrante em que o Município substitui e assume as responsabilidades e obrigações que são do Estado”, lamentou José Manuel Fernandes.

As obras de requalificação na Escola Secunda e na EB 2,3 Carlos Teixeira – com um orçamento na ordem dos 8 milhões de euros – só foram possíveis mediante um protocolo com o Ministério da Educação, de forma a que parte do financiamento da intervenção seja suportado por verbas do FEDER, cabendo à autarquia assumir os restantes 2 milhões de euros.

“Este governo centralista do PS, que diz que agora está tudo bem no país, corta de forma cega no investimento, tem a maior taxa de impostos de que há memória e deixa deteriorar todos os serviços públicos, da educação à saúde, nos transportes e proteção civil. Nem nos edifícios que são do Estado, como são as escolas, o governo é capaz de assumir a remodelação e modernização”, denunciou o Eurodeputado e candidato pelo PSD ao Parlamento Europeu.

José Manuel Fernandes lamentou que tenham de ser “os Municípios a assegurarem as obras com dinheiro que poderia ser usado para outros investimentos em benefício da população”, em contraponto aos investimentos assumidos diretamente pelo governo em Lisboa e às políticas de discriminação negativa do resto do país, como foram os apoios para os passes sociais e medidas de resposta à crise dos combustíveis.

Na visita às obras da referida Escola Secundária, o Eurodeputado sublinhou a importância dos fundos europeus para Portugal, apesar de nem sempre os cidadãos terem consciência que é através destas verbas que foram possíveis construções de estradas, escolas, creches, formação profissional, universidades, hospitais, lares, saneamento, abastecimento de água e também estímulos à economia.

José Manuel Fernandes aproveitou para enaltecer a dedicação e o empenho dos professores, em mais uma demonstração da excelência destes profissionais, que dão o seu melhor na formação dos alunos.

“Apesar de maltratados e até usados como arma de arremesso político, continuam a dar o máximo por um dos maiores desígnios do país, conseguem dar a volta e superar os constrangimentos provocados pelas obras em curso”, apontou o Eurodeputado, que estranhou que ainda não tenda sido encontrada solução para reparar o recinto desportivo da escola.

Fonte e foto: JMF.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

É Já”mor”

Que consolo é ver o nosso Glorioso jogar! Mesmo quando não estamos
Ir Para Cima