Juntos contra a pandemia

Março 15, 2020 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Espero que se encontrem bem.  Aliás, desejo que se encontrem todos saudáveis, estáveis e livres de qualquer epidemia ou vírus.

Vamos, agora, descomprimir, falando da nossa paixão pelo futebol e pelo nosso clube.



O que eu previ na última crónica acabou, infelizmente, por acontecer. Tinha previsto que o FCP iria ter um jogo muito complicado, contra uma boa equipa, bem organizada e bem fechada como foi o caso dos vila-condenses.

O sistema de 3 centrais e 5 defesas do Rio Ave retirou profundidade e espaços no último terço ao FCP e, quando assim é, temos muita dificuldade.  Ainda marcámos primeiro, e cedo, por Mbemba, o que poderia tranquilizar a equipa.  O curioso, e um facto preocupante, é que os golos do FCP, nos últimos jogos, têm sido marcados por defesas! Espero bem que os nossos atacantes comecem a faturar porque precisamos…e muito! Voltando ao último jogo, o golo do empate gelou o Dragão, mas ainda havia muito tempo para voltar à vantagem. Mas o que é certo, é que o tempo ia passando e o golo tardava em aparecer, mas eis que apareceu. 

Foi uma grande festa e um grande suspiro de alívio!  Mas, do nada, surge o génio de Vasco Santos (VAR), que alerta para uma posição irregular de 3 cm! Confesso que não queria acreditar que o golo não tinha sido validado por causa de um tamanho de uma formiga! É inacreditável!…Até poderia ser anulado contra o SLB, etc., que eu tinha a mesma opinião…É vergonhoso e espero que não tenha influência nas contas do campeonato.  Minutos antes, Marega foi ceifado dentro da área e o mesmo Vasco Santos, que mesmo com tanta tecnologia e monitores, não conseguiu ver a falta! Custa assim tanto marcar um penalty a favor do FCP?? O SLB, nos últimos 2 jogos, teve 4 a seu favor! A perda de 2 pontos foi por nossa culpa e incapacidade, mas temos, claramente, queixas do trabalho da equipa de arbitragem e VAR!

Tivemos, também, falta de soluções e acusámos as ausências de Zé Luís e Luis Díaz, que muito jeito davam para desbloquear este jogo!

Mesmo continuando na liderança, foi um empate com sabor a derrota. Se vencêssemos, ficávamos a 3 pontos (+1) do rival, que empatou, mais vez, e ficávamos, claramente, mais tranquilos. Mas os números são o que são!

Mas agora o futebol passa para segundo plano. A prioridade agora é a nossa vida, a saúde pública e a nossa união contra esta pandemia. O futebol pode esperar.  Não consigo prever que futuro terá o campeonato, até porque, com uma paragem tão longa e sem treinos, qual será a condição física e mental de todos os atletas?! Começo, até, a duvidar que haja o Europeu 2020!

Forte abraço a todos, cumpram as medidas do OMS e DGS para o bem da Humanidade.

Vamos confiar na nossa fé e nos excelentes, e inexcedíveis, profissionais de saúde que temos. Desde já, para eles, o nosso muito obrigado.

Voltamos a falar de futebol depois da tempestade. Força para todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima