Lions enfrentam a COVID-19!

Abril 18, 2020 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião

Abateu-se sobre o planeta uma pandemia sem precedentes. O novo coronavírus, em poucos meses, difundiu-se desenfreadamente, atravessando fronteiras e causando dor e sofrimento.

Num cenário quase hollywoodesco, de um dia para o outro, o mundo ficou obrigado a um isolamento social, a um confinamento forçado em prol de um bem comum: A NOSSA SAÚDE.



As prioridades mudaram repentinamente. O foco é, agora, proteger os grupos mais frágeis e os mais idosos. A prioridade é controlar a pandemia e podermos dar assistência digna a todos aqueles que, desafortunadamente, contraíram a doença.

Este flagelo traz consigo grandes desafios. Desafios políticos, económicos e sociais.

O futuro é incerto. Avizinha-se uma terrível recessão económica.

Mais do que nunca, é necessário ser solidário, tolerante e atento às injustiças. Mais do que nunca, as associações humanitárias são cruciais para garantir o apoio a quem mais precisa.

O Lions Club International é a maior organização mundial de serviço, presente em mais de 210 países, contribuindo com milhões de dólares anualmente para grandes causas humanitárias. E, mais do que isso, contribuindo com milhões de horas de serviço dos seus membros a favor das comunidades onde se inserem. Não é apenas uma questão de mobilizar recursos financeiros. É agir e estar presentes para tornar muitas vidas menos difíceis.

Globalmente, os LIONS têm vetores prioritários de apoio como a diabetes; alívio à fome; visão (curar a cegueira evitável); o cancro pediátrico; e a preservação e valorização do meio ambiente.

E os LIONS estão sempre presentes no apoio às vítimas de grandes catástrofes, como terramotos ou grandes incêndios, por exemplo. Ou na ajuda ao combate à COVID-19.

Com o empenho e espírito de serviço que caracterizam os Lions em Portugal, foi possível, em poucos dias (com envolvimento relevante de membros do Clube de Barcelos), elaborar e apresentar uma candidatura à LCIF (Lions Clubs International Foundation), que, igualmente em poucos dias, atribuiu ao Lions Portugal um subsídio “a fundo perdido” no valor de 100.000 dólares para aquisição de ventiladores e outros equipamentos de proteção para reforçar a capacidade dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde no combate à COVID-19.

Este subsídio, certamente replicado pelo mundo inteiro, será uma grandiosa ajuda neste momento sombrio.

Assim se demonstra uma característica distintiva dos Lions: Nós servimos! E servimos com ações concretas e rápidas, sempre com o objetivo de melhorar a vida de pessoas mais fragilizadas.

Localmente, cada Clube pode fazer a diferença junto das suas comunidades. O conhecimento concreto das necessidades dos seus conterrâneos e a proximidade das pessoas, permite movimentos solidários fortes.

Neste momento de clausura, afastamento e solidão temos que ficar unidos. Criar pontes entre nós para que ninguém fique para trás. Pequenos gestos podem levar esperança e conforto a quem lhes faltar. Proporcionar momentos de alegria, ajuda a enfrentar as adversidades com mais confiança e fé.

A Humanidade está a ser colocada à prova. Temos que trabalhar e lutar para a construção de um mundo melhor. Temos que sentir o outro.

Mesmo quando não havia nenhuma esperança, sempre procurei dar o melhor de mim.” (Orson Welles)

Por: Ângela Costa (Lions Clube de Barcelos).

Imagem: LCP.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima