Mérito próprio

Maio 25, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Hugo Pombal Lopes
Hugo Pombal Lopes

Terminou mais um campeonato. Apesar de só ter sido determinado o vencedor à 33ª jornada, já se adivinhava o destinatário do título.

O Benfica é campeão porque, obviamente, conquistou mais pontos, mas é também porque foi a equipa mais equilibrada, mais estável, que melhor soube gerir a pressão interna e externa.

Nem sempre jogou bem, nem sempre apresentou um futebol atractivo. Houve jogos com pouca dinâmica ofensiva e outros com fragilidade no setor mais recuado. No entanto, mostrou estofo e capacidade de contornar todas as adversidades e depois de se chegar à frente nunca mais desarmou o topo da classificação.

Foi também “ao colinho” que lá chegamos, verdade seja dita, mas foi “ao colinho” da postura do nosso treinador, “ao colinho” da versatilidade do Pizzi, “ao colinho” da técnica inigualável do Jonas, “ao colinho” da capacidade física e tática do Fejsa, “ao colinho” da liderança do Luisão, “ao colinho” de toda uma estrutura que soube unir-se em prol de um objetivo, que alcançaram por MERITO PRÓPRIO!

Foi um campeonato onde se questionou muita coisa e houve mais jogos de bastidores do que dentro de campo, que apenas pretendiam atenuar ou, eventualmente, desviar as atenções à sua incapacidade de superação.

Tomara que para o ano haja mais dignidade e que os dirigentes de todos os clubes olhem mais “para dentro” e percebam o que está mal nas suas instituições…não é o caminho mais fácil, claro!




Para a semana, jogamos a pretensão de conquista de mais um título e estou convicto de que será um jogo bem diferente do da consagração do tetra. Ainda assim, acredito que a equipa está consciente dessa dificuldade e esteja preparada para voltarmos a gritar “Campeões!”.

Uma boa semana a todos,

Cumprimentos,

Por: Hugo Pombal Lopes*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Me deu frio

No sopro de um suspiro Corre em mim, um arrepio Toco nas
Ir Para Cima