Município de Barcelos e Júlia Ramalho estão entre os vencedores do “Prémio Nacional do Artesanato 2017”

Março 16, 2018 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo

O Município de Barcelos e a artesã barcelense Júlia Ramalho foram distinguidos no âmbito do concurso “Prémio Nacional do Artesanato 2017”, promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).



Os galardões foram atribuídos ontem, 15 de março, numa cerimónia que decorreu no Museu de Arte Popular, em Lisboa, com o Município de Barcelos a ser agraciado com o “Prémio Promoção para Entidades Públicas”, que visa reconhecer o trabalho das entidades ou organismos públicos em prol das artes e ofícios, e com Júlia Ramalho a vencer o “Grande Prémio Carreira”, uma distinção que homenageia o percurso e a obra da consagrada artesã barcelense no domínio do artesanato tradicional.

Estas distinções acontecem poucos meses depois de Barcelos ter sido reconhecida com o selo de Cidade Criativa da UNESCO, na categoria de Artesanato e Arte Popular.

O Município de Barcelos apresentou a sua candidatura, em agosto, à categoria “Prémio Promoção para Entidades Públicas”, sustentada no “programa de ação ímpar a nível nacional que o Município vem desenvolvendo nos últimos anos, promovendo as Artes e Ofícios como eixo estruturante do desenvolvimento económico, social e territorial e como fator de inclusão e coesão social”.

Propôs, ainda, o nome de Júlia Ramalho, natural de Galegos São Martinho, para vencer o “Grande Prémio Carreira”, pelos mais de 60 anos de trabalho dedicados ao artesanato, justificando que a artesã “soube honrar e valorizar o legado da avó, Rosa Ramalho, e notabilizar ainda mais a obra artística da família Ramalho, criando peças enquadráveis, rememorativas e adaptáveis à sociedade de cada um dos tempos em que viveu e vive”.

A distinção do Município é para Miguel Costa Gomes, presidente da Câmara, um “motivo de orgulho” e “o corolário de uma estratégia bem concertada e sustentada que o Município de Barcelos tem implementado, nos últimos anos, para promover, valorizar e salvaguardar as práticas e as produções artesanais do concelho”.

“Este prémio representa, para além do reconhecimento, uma responsabilidade acrescida, obrigando a que continuemos a trabalhar na preservação do artesanato barcelense enquanto herança e património que nos foi legado e que nos compete defender, desafio a que continuaremos a responder com um profundo sentido de serviço público e de compromisso para com os barcelenses”, acrescenta Miguel Costa Gomes.

O “Prémio Nacional do Artesanato” é uma iniciativa que vem sendo realizada desde 1987, pelo Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, através do IEFP, integrando agora o Programa de Promoção das Artes e Ofícios. O concurso, que procura incentivar a produção artesanal, distinguindo artesãos portugueses, agentes e entidades públicas e privadas com intervenções relevantes na promoção das artes e dos ofícios, possibilita distinções em seis categorias: Grande Prémio Carreira, Prémio Inovação, Prémio Empreendedorismo Novos Talentos, Prémio Investigação, Prémio Promoção para Entidades Privadas e Prémio Promoção para Entidades Públicas.

Fonte e foto: CMB.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima