Não gostei nada

Outubro 13, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Na crónica desta semana vou tentar ser curto e objetivo.

Não gostei nada, como é lógico, do resultado do clássico na Luz e também da exibição da nossa equipa. Exibição sem ideias, sem classe, sem intensidade, sem nada que me agradasse.



Não criámos perigo nenhum e o resultado foi justo. Se o resultado fosse um empate também não surpreenderia, mas ganhou quem marcou e isso é que conta no futebol.

É triste termos duas derrotas à sétima jornada e estarmos em 3º lugar. Algo tem que ser feito e urgentemente. Sinto que muitos jogadores que ficaram no plantel este ano, estão com as suas cabeças noutros clubes e noutros cofres que não são a nossa realidade. São vários os jogadores a sair a custo zero e mais vão sair, mostrando uma tremenda ingratidão, e está na hora de “bazar” com esses “tios patinhas” da equipa principal. É necessário, também, reformular o plantel. A ausência de Aboubakar vai ser difícil de colmatar. Espero que esta paragem seja benéfica para o Porto e que SC agite as hostes e que acorde certos meninos. Queria endereçar uma palavra de apresso aos 3500 adeptos portistas que se deslocaram à Luz, foram incríveis e incansáveis e mereciam muito mais da nossa equipa.

No final da partida, assistimos a um episódio vergonhoso, uma música de tourada foi reproduzida no som do estádio, mostrando uma arrogância, uma prepotência e uma falta de respeito de um clube que se julga acima da Lei, do Estado e da Justiça. Não sei se a ideia foi do Pedro Guerra ou do Paulo Gonçalves ou do Nuno Cabral. Os adeptos organizados e os da Porta 18 estavam em êxtase com a música. A multa deste ato foi de 765 euros! Numa altura em que o clube de Carnide parece querer a paz no futebol, faz uma coisa destas, depois desculpam-se com coisas do Porto que ocorreram no século passado, tipo aquelas discussões de crianças do tipo “eu fiz, mas tu também fizeste”…Fazem o que querem, pois a proteção é total.

É no momento da derrota que sou ainda mais portista porque quem ama não abandona!

Até à próxima.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima