O Regresso às Aulas

Setembro 20, 2017 Atualidade, Concelho, Educação, Opinião
Sandra Martins

O regresso às aulas é um dos acontecimentos do ano. Desperta uma mistura de emoções: alegria, euforia, melancolia, ansiedade e entusiasmo. E também um sentimento de esperança: “Este ano é que vai ser!”, “Vou estudar desde o início.”, “Vou ser mais organizado.”, “Vou ter mais paciência para o meu filho.”, “Vou acompanhar mais o meu filho.” Trata-se de um recomeço e gostamos desse sentimento. Significa mais uma hipótese para concretizarmos os nossos objetivos e sonhos!



Vamos, então, encarar o regresso às aulas com otimismo e conduzir as (boas) energias para os objetivos a que nos propomos!

Um dos objetivos (principais) é obter sucesso escolar. O que representa para cada um de nós, o sucesso escolar?

Acredito que o sucesso escolar traduz-se de uma forma muito simples: “O meu filho gosta de ir à escola e está a aprender.” É um equilíbrio entre essas duas condições, sendo sustentado pela relação que desenvolve com os professores, os colegas e a escola. O acompanhamento dos pais é fundamental. Os alunos, com melhor acompanhamento em casa, têm condições mais favoráveis para obter sucesso escolar.

O envolvimento emocional dos pais faz toda a diferença no percurso de vida de qualquer criança ou jovem e, consequentemente, no seu percurso escolar.

Cada criança, cada jovem representa um mundo a descobrir e interpretar. Para os pais, há orientações transversais a todos esses “mundos”.

– Fazer perguntas simples: “Como foi o teu dia?”, “O que gostaste mais?”, “O que aprendeste?”, “A matéria é mais difícil? Ou mais fácil?”, “Quais foram as brincadeiras no intervalo?” (conversar é uma boa maneira de sabermos aquilo que pensa).

– Ouvir com atenção (as expressões faciais e gestuais oferecem pistas para uma melhor compreensão).

– Responder às perguntas, mesmo que pareçam nunca acabar (estimular a curiosidade é estimular a procura do conhecimento).

– Valorizar o esforço e os progressos, mesmo que sejam pequenos (a motivação torna a aprendizagem mais eficaz).

– Passar tempo em conjunto, todos os dias, sem trabalhos de casa, nem obrigações (e sem telemóveis).

No fundo, com esses pequenos (grandes) gestos, mostramos interesse e que estamos juntos nessa nova etapa.

A rotina do dia-a-dia é avassaladora. Devemos ser nós, pais, a exigir esse tempo de qualidade, definir prioridades e criar novas rotinas. Não há vidas perfeitas, nem pais perfeitos. O grande desafio é aceitar isso com tranquilidade e gerir cada dia da melhor forma. Um dia de cada vez!

Um Novo Ano Letivo com muitos sonhos concretizados para todos!

Por: Sandra Martins* (Professora).

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima