Óquei de Barcelos derrota Juventude de Viana, por 2-5, na primeira mão dos quartos de final da Taça CERS

Fevereiro 17, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Esta noite realizou-se, no Pavilhão Municipal de Monserrate – Viana do Castelo, o jogo Juventude de Viana – Óquei Clube de Barcelos, a contar para os quartos de final da Taça CERS, com a equipa barcelense a levar de vencida a sua congénere vianense.



Arbitrado pela dupla Matteo Galoppi e Franco Ferrari, Renato Garrido, técnico da Juventude, iniciou a partida optando por Jorge Correia, Francisco Silva, Tó Silva, Nuno Santos e Nélson Pereira. No banco, de início, ficaram Telmo Fernandes, Gustavo Lima, João Ramalho, Emanuel García e Paulo Matos.

Já Paulo Pereira, técnico do Óquei, escolheu para o cinco inicial Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco, de início, deixou Joca Guimarães, Afonso Lima, Marinho e André Almeida.

A primeira parte teve apenas um golo, que surgiu para o OCB, por Rúben Sousa, aos 8 minutos do jogo. Após o intervalo, o jogo foi bem mais interessante e frutífero em termos de golos.

No mesmo minuto – o 6º – da segunda parte, Hugo Costa bisou e ampliou a vantagem barcelense para 3 golos. Apenas 4 minutos depois, o OCB chegou à sua 10ª falta mas o argentino Emanuel García não conseguiu concretizar o respetivo livre direto, mas logo se seguida, reduziu para a equipa vianense.

Aos 14 minutos, Nuno Santos foi admoestado com um cartão azul. Na conversão do correspondente livre direto, o capitão “óquista” Zé Pedro não falhou e apontou o 1-4. No minuto seguinte, o veterano Tó Silva tornou a marcar para os da casa, recolocando a Juventude a uma diferença de dois golos. Dois minutos depois, Emanuel García é admoestado com cartão azul mas desta feita, Zé Pedro não consegue concretizar.

Tó Silva, aos 20 minutos, teve a oportunidade de reduzir de novo a vantagem mas não conseguiu desfeitear Ricardo Silva na marcação de penalti. Quatro minutos volvidos, a Juventude chega à 10ª falta e Nélson Pereira é admoestado com um azul, com o jogo parado. Mais uma vez chamado a converter o livre direto, Zé Pedro tornou a falhar. A menos de um minuto do final do jogo, João Almeida fechou o contador, colocando o resultado final em 2-5, para o Óquei Clube de Barcelos.

Esta é uma boa vantagem para o OCB, que traz para Barcelos 3 golos de diferença para gerir, perante o seu público, onde estará certamente a sua claque KAOS BARCELENSE, que hoje marcou uma forte presença em Monserrate.



A segunda mão joga-se a 10 de março, no Pavilhão Municipal.

Fotos: André Miranda.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima