Óquei de Barcelos “mete segunda” vitória caseira

Novembro 24, 2019 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Sétima jornada da 1ª Divisão do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins, quinta vitória para o Óquei Clube de Barcelos (OCB), que, beneficiando da vitória do FC Porto sobre o SL Benfica, subiu ao 2º lugar, com os mesmos pontos da líder UD Oliveirense.



Nesta jornada, realizada no Pavilhão Municipal de Barcelos, o jogo teve arbitragem de Pedro Figueiredo e Carlos Correia (AP Minho) e contou com os seguintes alinhamentos:

OCB – Ricardo Silva, Zé Pedro, Ezequiel Mena, Luís Querido e Franco Ferruccio (cinco inicial); Joka, Gonçalo Meira, Gonçalo Nunes, Alvarinho e Ziga (banco inicial); Paulo Pereira (treinador).

AD Sanjoanense – Tiago Freitas, João Lima, Tiago Almeida, Pedro Cerqueira e Xavi (cinco inicial); Marco Lopes, Alex Mount, Pedro Rego, Facundo Navarro e José Almeida (banco inicial); Vítor Pereira (treinador).

Foi um jogo muito intenso aquele que a quadra do Municipal barcelense assistiu, com os forasteiros a darem boa réplica aos da casa, que vinham de uma grande vitória sobre o FC Porto. Inclusivamente, até ao empate a 3, eram os forasteiros que se iam adiantando no marcador, com o OCB a “patinar” atrás do prejuízo. Tiago Almeida visou para os sanjoanenses (6’ e 10’); Gonçalo Meira (18’) e Gonçalo Nunes (20’) empatam; Xavi recoloca os visitantes na frente do resultado (21’); mas a primeira parte não terminaria sem a “remontada” do OCB, com Gonçalo Nunes a bisar (21’) e Mena a fazer o 4-3 aos 22’. Ao intervalo, 4-3 para os da casa.

Tal como no jogo anterior, a segunda parte trouxe um OCB mais forte e a “matar” o jogo. Alvarinho fez o 5-3 (5’); Xavi bisa para o 5-4 (11’); Gonçalo Nunes faz o 6-4 (16’); Ferruccio o 7-4 (19’); Gonçalo Meira o 8-4 (19’); Alvarinho a bisar no 9-4 (19’); com Xavi a marcar de novo e a fechar a contagem em 9-5 para o OCB.

O treinador Paulo Pereira referiu, no final do jogo, que a equipa já sabia das dificuldades que a Sanjoanense iria provocar, com jogadores novos a quererem mostrar o que valem. Salientou que os jogadores entraram “de peito feito” pelas vitórias frente aos grandes, “mas isso não pode acontecer”, esperando que isso “não torne a acontecer”. No entanto, “acordaram a tempo” e a equipa deu uma boa resposta, “principalmente na segunda parte”, mesmo retorquindo que não podem acontecer golos de recargas, sem ninguém para ajudar o guarda-redes. No final, salientou que “valeu pela vitória, para oferecermos uma prenda à KAOS”, dedicando a vitória à claque.

Na próxima jornada, a 30 de novembro, o OCB desloca-se a Torres Vedras para defrontar o Física.

Fotos: BnH / Gonçalo Santos.

[Ndr: notícia atualizada a 25.11.2019, pelas 23h20]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima