Óquei de Barcelos perde com Oliveirense pela margem mínima

Março 4, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O Pavilhão Municipal de Barcelos um dos jogos da jornada (18ª), opondo o Óquei Clube de Barcelos (OCB), 6º classificado, e a UD Oliveirense, 4ª classificada. A vitória “sorriu” aos visitantes, com a falta de eficácia do OCB nas “bolas paradas” a marcar o resultado final.



Com arbitragem de Miguel Guilherme (AP Lisboa) e Jaime Vieira (AP Alentejo), Paulo Pereira, técnico “óquista”, alinhou de início com Ricardo Silva, Juanjo López, Zé Pedro, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco iniciaram André Almeida, João Almeida, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

Já Tó Neves, técnico oliveirense, alinhou com Xavier Puigbi, Ricardo Barreiros, João Souto, Pedro Moreira e Jordi Bargalló. No banco iniciaram Domingos Pinho, Nuno Araújo, Jepi Selva, Pablo Cancela e Jordi Burgaya.

O jogo iniciou a ritmo frenético, com os visitantes a abrirem o marcador ainda no primeiro minuto, por João Souto. Três minutos depois, Rúben Sousa repôs a igualdade para os da casa. Aos 11 minutos, Hugo Costa teve a oportunidade de marcar, por grande penalidade, mas não conseguiu marcar aquele que seria o segundo golo do OCB. Aos 16 minutos, Bargalló foi admoestado com a cartolina azul. Zé Pedro foi o escolhido para a marcação do livre direto correspondente mas também não conseguiu concretizar. Logo no minuto seguinte, o OCB chega à 10ª falta. Pablo Cancela não falhou e recolocou os forasteiros na frente do marcador. O mesmo Cancela também acabou admoestado com um azul, a cerca de 2 minutos do final da primeira parte. Desta feita, o escolhido para o livre direto foi Marinho. No entanto, também não conseguiu desfeitear o guardião adversário. Mas no minuto seguinte, o mesmo Marinho redimiu-se e empatou a partida a 2 golos, resultado com que terminou a primeira parte.

A segunda parte foi menos “interessante” em momentos do jogo mas continuou um jogo renhido e muito disputado. Logo no segundo minuto, o guardião oliveirense foi admoestado com o cartão azul. Rúben Sousa foi incumbido de tentar concretizar o respetivo livre direto mas, também ele, falhou. Quem não falhou foi o veterano Ricardo Barreiros, que aos 9 minutos apontou uma grande penalidade, “fechando” o resultado no 2-3 final.

Com este resultado, o OCB mantém o 6º lugar mas vê aproximar-se a Juventude de Viana, que fica a 2 pontos. Na próxima jornada, no “distante” dia 24 de março, a equipa barcelense desloca-se ao sul para defrontar o Paço de Arcos.

Fotos: André Miranda.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima