Os barcelenses na Volta, por Hélder Braga (I)

Agosto 12, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo




Foi com uma entrada de “Galo” que os barcelenses Domingos Gonçalves (RP Boavista), João Matias (LA Metalusa Blackjack ) e Hélder Ferreira (Louletano) deram início à 79ª Volta a Portugal  em Bicicleta.

Domingos Gonçalves, natural da freguesia de Roriz, foi o primeiro a destacar-se na “batalha” inaugural em Lisboa, um Contrarrelógio Individual de 5,4 km, onde o atual Campeão Nacional da especialidade foi o melhor português em prova, derrotado apenas por 2 segundos pelo Soldado do Exército Francês, Damian Gaudin (Armee de Terre), experiente ciclista que já militou por várias formações do World Tour, que de soldado só mesmo o estatuto. Nas restantes etapas, o Domingos apresentou-se a um bom nível, chegou, inclusive, a integrar algumas fugas, mas que não tiveram sucesso. Será agora uma aposta da formação axadrezada para vencer uma ou outra etapa, se não for já hoje na Assunção, Santo Tirso, que seja no contrarrelógio final, em Viseu!

João Matias, também ele natural da freguesia de Roriz, está pela primeira vez na Volta a Portugal, mas não o parece. De facto, o João tem sido a grande revelação desta edição, ao ser presença assídua no pódio final, ao envergar a Camisola Azul, líder da classificação da Montanha. Valendo-lhe toda a sua experiência técnica e tática, o João começou logo a destacar-se no prólogo inicial, onde obteve o 14º melhor tempo. A partir daí, só deu Matias, com a entrada nas principais fugas e com a conquista, escusado será dizer com bastante mestria, dos prémios de Montanha, o rorizense, que tem nas suas características principais o sprint, foi amealhando os pontos necessários para assumir a liderança desta classificação. Não duvido que está a ser uma estreia de sonho para o João, que está a justificar a aposta da LA Metalusa Blackjack para esta competição.

Hélder Ferreira, natural de Quintiães, também ele com uma “costela” de rorizense, dado que foi colega do João Matias e do Domingos Gonçalves na formação da ACR Roriz, vai já para a sua terceira Volta a Portugal. Atleta com características de trepador, tem sido um elemento de “trabalho” na estratégia do Louletano, estando sempre no apoio aos seus líderes. O Hélder teve o seu ponto alto na 4ª etapa, que ligou Macedo Cavaleiros a Mondim de Basto, ao integrar a fuga do dia, sendo apenas alcançado pelo pelotão perseguidor, comandado pela fortíssima formação da W52| FC Porto, já nos 3 km finais da subida ao Monte Farinha, quando seguia isolado na dianteira da corrida. Não se compreende como não venceu o prémio da combatividade nesta etapa. Estou certo que ainda vamos ver o Hélder em destaque novamente.

Com a chegada do dia de descanso faço, assim, um balanço bastante positivo das prestações dos barcelenses nesta Volta a Portugal, destacando a presença assídua no Pódio do João Matias, que vai para a segunda parte da Volta com a camisola Azul vestida, símbolo do Rei dos Trepadores; na classificação geral o atleta encontra-se na 74ª posição, a 01h02min40seg do líder Raúl Alarcón (W52|FC Porto). Domingos Gonçalves é o melhor classificado na geral individual, no 23º posto, a 10min53seg, sendo que o Hélder Ferreira é 83º, a 1h09min40seg do líder.

Por: Hélder Braga.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

O Regresso às Aulas

O regresso às aulas é um dos acontecimentos do ano. Desperta uma
Ir Para Cima