Polémica na Irmandade do Senhor Bom Jesus da Cruz: Arcebispo invalida eleições

Janeiro 27, 2017 Atualidade, Concelho

De acordo com o “Barcelos Popular” desta semana, o Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, terá mandado repetir as eleições para os órgãos sociais desta Irmandade, invalidando o resultado do ato eleitoral de 15 de janeiro.

O referido jornal salienta que esta polémica já vem desde setembro, quando deveriam ter decorrido eleições. No entanto, estas não ocorreram por, refere o jornal, o Arcebispo ter feito pressão para que houvesse mudanças nos órgãos sociais. Aliás, essa posição era consentânea com a do Prior, que no último boletim paroquial de 22 de janeiro também criticou todo este processo.

Nesse boletim, a que este jornal teve acesso, o Prior Abílio Cardoso afirma que das oito confrarias apenas a do Senhor da Cruz ainda não tinha novos órgãos sociais, deixando a crítica de que associações ligadas à Igreja não deveriam ser geridas como associações politico-partidárias e que na Igreja o “poder é sempre serviço e não fonte de prestígio ou ocasião de promoção pessoal”, chegando mesmo a deixar a achega de que é ridículo discutir sobre quem manda mais.

Nos pontos seguintes do boletim, salienta que as Confrarias devem agir de forma colegial, respeitosa de todos, sempre dialogante e sem “estratégias de coação, que destroem o espírito comunitário”. Mas não se fica por aqui. Ao longo dos restantes pontos do seu artigo, o Prior alerta para o facto de que a “admissão de irmãos não pode ter como critério primeiro os amigos de quem gere, ou o partido a que pertencem, ou o clube ou ideologia que professam”. Considera “ofensivo e lesivo da história, pondo em risco o futuro de uma Irmandade, a admissão de irmãos em grupo, sem discernimento e maturidade mas apenas tendo em vista um voto futuro” e que “ninguém é insubstituível e uma Confraria tudo tem a ganhar com novas ideias e modos de agir”.

O Prior termina com dois pontos onde nomeia as características pessoais que os candidatos aos órgãos sociais devem ter, ressalvando que tudo deve ser “feito com transparência” e onde, no último, refere que nada tem a perder.

O atual Provedor da Irmandade e candidato a Presidente do Conselho Fiscal no ato eleitoral invalidado, Adélio Miranda, contactado pelo “Barcelos Popular”, não quis comentar, por ter um compromisso de não “prestar declarações à comunicação social”.

adélio-miranda
Adélio Miranda – atual Provedor da Irmandade

Um “irmão” desta Irmandade, contactado pelo Barcelos na Hora, revelou estar “muito preocupado com esta polémica toda, que está a prejudicar a imagem da Irmandade”. Questionado sobre de quem seria a culpa, apenas respondeu que “a culpa é de quem está no poder e anda a fazer esta trapalhada toda para se manter lá”, referindo, por fim, que “quando há muitos interesses por detrás das coisas, dá nisto”.

 

Fotos: www.rurality.pt e Facebook do PSD Barcelos.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima