Politécnicos juntaram-se em Barcelos para debater projetos na área das TIC

Janeiro 25, 2017 Atualidade, Concelho, Educação

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos, acolheu hoje o 5º Fórum Politécnico, que juntou mais de uma centena de participantes, entre representantes de Politécnicos de todo o país, investigadores, empresários e estudantes.

Promovido pelo Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), em colaboração com o Programa de Modernização e Valorização do Ensino Politécnico, este Fórum contou com a presença, na sessão de abertura, da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fernanda Rollo, que enalteceu esta iniciativa orientada para a apresentação e debate de projetos na área das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).

Secretária_de_Estado_e_Vice_Presidente_IPCA
Fernanda Rollo (esquerda) e Patrícia Gomes (direita)

Fernanda Rollo afirmou, igualmente, que as instituições de Ensino Superior Politécnico têm dado um “contributo extraordinário” para a criação de uma cidadania digital no nosso país, realçando a convicção de que a área das TIC terá um “papel decisivo” para o futuro de Portugal.

Neste Fórum Politécnico foram apresentados, precisamente, seis projetos de investigação no domínio das TIC, desenvolvidos por Institutos Politécnicos. Um dos que teve maior impacto e suscitou os mais rasgados elogios foi o projeto “All Aboard”, que nasceu no âmbito de uma dissertação de mestrado realizada na Escola Superior de Tecnologia do IPCA e visa estimular a experimentação e a programação de sistemas digitais.

O “All Aboard” é uma plataforma pedagógica, suportada por uma equipa de formação, manuais e vídeos, que tem como base de trabalho um kit de hardware para programação e robótica. Apresentado pelo seu autor, Carlos Sousa, este kit tem vários sensores e atuadores incorporados e adapta-se a diferentes ambientes de desenvolvimento, proporcionando às crianças do ensino básico uma forma de fácil aprendizagem da programação através da realização de diferentes desafios lançados pela plataforma, que conjugam hardware e software.

O projeto já despertou, inclusive, a curiosidade da Microsoft que, no início de fevereiro, irá deslocar dos Estados Unidos até Barcelos uma equipa de reportagem, propositadamente, para conhecer melhor o “All Aboard”.

Foram, ainda, apresentados projetos dos Politécnicos de Setúbal, Bragança, Leiria, Beja e Tomar, alguns dos quais já implementados em colaboração com Câmaras Municipais e empresas parceiras.

Da parte da tarde, representantes de quatro empresas de referência (Cisco, Primavera Software, Eurotux e Altran Portugal) partilharam as suas experiências na área das competências digitais e abordaram as oportunidades e desafios, designadamente para os jovens recém-licenciados.

Na sessão de encerramento, o coordenador do Programa de Modernização e Valorização do Ensino Politécnico, Eduardo Beira, fez um balanço “muito positivo” deste Fórum Politécnico #5.

Em jeito de balanço, afirmou ter ficado demonstrado que “o valor da experiência e da prática na capacitação dos estudantes é um dos principais desafios” para o ensino superior, considerando fundamental proporcionar-lhes a possibilidade de terem “experiência no terreno” durante a sua formação.

Eduardo_Beira_e_Nuno_Mangas
Eduardo Beira (esquerda) e Nuno Mangas (direita)

“O sistema politécnico tem que ambicionar ser melhor do que as universidades. E, pela minha experiência, considero que ser melhor, sendo diferente, é perfeitamente possível”, concluiu.

A última intervenção coube ao Presidente do CCISP, Nuno Mangas. Em sua opinião, “estes fóruns têm vindo a cumprir os seus objetivos e estão em crescendo”, realçando o facto de “promoverem o encontro e a partilha” entre as instituições de Ensino Superior Politécnico, bem como entre estas e as empresas.

Nuno Mangas salientou, ainda, o “papel muito importante” do ensino superior para ajudar a ultrapassar “as grandes carências que a nossa sociedade tem ao nível das competências digitais e, também, de profissionais na área das TIC”.

Por outro lado, acrescentou, “os Politécnicos vêm demonstrando uma apetência crescente para o desenvolvimento de projetos de investigação nas TIC”.

O próximo Fórum Politécnico irá decorrer já no próximo mês de fevereiro, na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e terá como tema central de discussão o papel dos simuladores no ensino da saúde.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima