Previsão/vontade meteorológica

Novembro 17, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Hugo Pinto

Oxalá Chova. No dia 1 de dezembro havia de chover muito em Lisboa. Mas de uma forma tão clamorosa, que o fabuloso relvado do Estádio da Luz ficasse um tudo nada, digamos, encharcado. Pesado.

Assim, aquela espécie de tiki-taka-dos-chineses do RV não funcionaria, as bolas longas pelas alas não funcionariam e o Feirense acabava a vencer 0 – 1 ao intervalo.



Em desespero e com a coragem de quem já não pode fazer pior do que perder, RV fazia o que fez na última jornada e passava a jogar com dois avançados. Assim, quem sabe, acabaríamos a ganhar por 3-1. O RV não sabe, mas para marcar golos é preciso ter homens na frente, diante da baliza.

Dia 1 de dezembro também se comemora o Dia da Independência do domínio dos espanhóis. E vai-se a ver, conseguíamos enviar o nosso “espanhol” de volta para onde veio. Duvido que lá o quisessem. Mas isso já não era problema nosso.

Poderíamos, então, iniciar o nosso calendário do advento desportivo e começar a contar os dias até a vinda de Jesus (par)à Luz. Quem diz Jesus, diz André Villas-Boas, que está sem clube e diz que procura um clube em que o queiram. E assim como assim, quem engole um lagarto, também engole um sapo, para ter um Andrade a treinar as papoilas saltitantes. Desde que com isso se jogasse bom futebol e ganhássemos jogos.

Assim me despeço, um vosso amigo e lampião desconsolado.

(Oh Vieira, manda lá o RV plantar couves para o Natal…chiça…)

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Nova “era” Keizer

Bem-haja, caros leitores do BnH. Jogou-se a 12ª jornada do Campeonato Nacional,

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima