Profitecla assinala 30 anos de existência

Setembro 24, 2019 Atualidade, Concelho, Educação, Mundo

O projeto educativo criado em 1989, com o objetivo de “promover o ensino e a formação profissional”, aposta nas áreas da Turismo, Restaurante/Bar, Pastelaria/Padaria, Cozinha/Pastelaria, Auxiliar de Saúde, Geriatria, Operações Turísticas, Animação de Turismo, Receção Hoteleira, Gestão e Seguros, Direito e Solicitadoria, Secretariado, Gestão e Marketing, Gestão, Comunicação e Empregado de Mesa.



Com um modelo de formação pioneiro centrado no aluno e no acompanhamento do seu projeto pessoal através de um professor orientador, a Profitecla destacou-se no ranking das Melhores Escolas no ano letivo 2016/2017, apresentando os melhores resultados ao nível das Escolas Profissionais em 6 concelhos – Barcelos, Viseu, Porto, Guimarães e Braga. Atingiu a liderança da tabela no distrito de Braga e o segundo lugar nos distritos do Porto e Viseu, ocupando o quinto lugar no ranking a nível nacional com os resultados polo de Barcelos.

Presente em sete polos distribuídos por várias cidades do país – Viseu, Barcelos, Braga, Coimbra, Guimarães, Lisboa e Porto – “a Profitecla permite uma formação profissional e académica de elevado nível, que alia a componente teórica à prática. Esta escola profissional apresenta uma série de vantagens para os alunos tais como aprender uma profissão para mais facilmente entrar no mercado de trabalho, possibilidade de prosseguir os estudos para o ensino superior, compreender desde cedo as normas e os valores das organizações onde posteriormente irão trabalhar, conhecimento aprofundado do mercado, formação em contexto de trabalho (estágios profissionais), ou acompanhamento diferenciado de acordo com as necessidades de cada aluno”, refere a escola em nota.

Estágios e experiências internacionais no mundo laboral

Durante e após o percurso formativo na escola, os alunos têm a possibilidade de realizar estágios internacionais ao abrigo do Programa Erasmus+, um fator diferenciador que lhes possibilita viverem uma experiência no estrangeiro, por forma a conhecerem novas metodologias de trabalho, enriquecer o currículo, ter acesso a novas tecnologias ou a tecnologia específica para o curso, processos de organização e de gestão inovadores em empresas e entidades de referência nas diversas áreas de atividade. A Profitecla privilegia, também, experiências internacionais, criando condições para que todos os alunos façam uma visita internacional ao longo dos 3 anos de curso.

De acordo com Pedro Castro, da Direção Pedagógica Nacional da Escola Profitecla “a formação de jovens, a criação de profissionais, faz parte do código genético da Profitecla. Cada vez mais, assistimos a uma procura crescente por parte dos alunos e famílias que optam por esta via de ensino, vocacionada para a qualificação de jovens e sua preparação para o mercado de trabalho, porque a garantia de empregabilidade é na ordem dos 80%”, salienta.

A Profitecla conta ainda com uma rede de mais de 600 parceiros (empresas nacionais e locais) “que a reconhece como uma instituição de referência na formação profissional e tecnológica, recrutando os jovens formados pela instituição, como forma de dar resposta às necessidades sociais, culturais e económicas de cada região”, refere em nota.

Geração+ reconhece talento dos jovens

Após o seu percurso formativo e como forma de demonstrar a experiência adquirida, os jovens têm a oportunidade de apresentar a sua Prova de Aptidão Profissional (PAP) que consiste num projeto transdisciplinar, integrador de todos os saberes e competências, aprendidos e desenvolvidos ao longo da formação. Esta prova é apresentada perante um júri no final do 3º ano, com defesa da qual, o aluno termina o seu curso mostrando-se qualificado profissionalmente enquanto técnico especializado nível IV e habilitado com o 12º ano de escolaridade.

O “Concurso A Melhor PAP Nacional” tem por objetivo “escolher e premiar, em cada ano letivo, as cinco melhores Provas de Aptidão Profissional (PAP) de todas as Escolas Profissionais da Subholding ‘Rumos Education’, nomeadamente Escola Profissional de Tecnologia Digital (Escola Digital), Escola Profissional Ruiz Costa (eRC), Escola Profissional de Braga (EPB) e Escola Profissional Profitecla (Profitecla)”.

A escolha das PAP’s que vão a concurso nacional é da responsabilidade de cada instituição escolar ou polo (no caso da Profitecla). Os autores dos 14 projetos de PAP’s que irão a concurso, serão informados dessa participação, tendo até ao dia 21 de setembro, para melhoria dos respetivos trabalhos, antes da submissão ao júri nacional, no dia 3 de outubro. Posteriormente, o júri selecionará 5 das 14 PAP’s a Concurso, de acordo com diferentes critérios – Estruturação do Projeto, Expressão Escrita, Criatividade/Inovação, Pertinência do projeto, Viabilidade do projeto, Apresentação Final/Defesa. Às outras quatro PAP’s serão atribuídos os prémios de abordo com as seguintes categorias – Prémio Criatividade/Inovação, Prémio Sustentabilidade do Projeto, Prémio Apresentação, Prémio do Júri.

O autor da melhor PAP selecionada pelo Júri Nacional será premiado com o “Prémio Rumos Education”, de 1000 Euros. Aos autores das 4 PAP’s nas categorias de Criatividade e Inovação, Sustentabilidade, Apresentação/Comunicação e Prémio de Júri é atribuído o prémio no valor de 500 Euros a cada categoria. Aos restantes participantes serão atribuídas menções honrosas.

Fonte e imagem: PROFITECLA.

Tags:

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima