PSD Barcelos exige eleições intercalares

Outubro 1, 2019 Atualidade, Concelho, Política

Repudia, igualmente, atuação do Presidente da Assembleia Municipal

Em comunicado enviado às redações, datado de 30 de setembro, a estrutura concelhia de Barcelos do Partido Social Democrata tece duras críticas à atuação do Presidente da Assembleia Municipal de Barcelos na última Assembleia e ao Presidente da Câmara, exigindo mesmo eleições.



Segue o referido comunicado, na íntegra:

«Presidente Preso – 125 DIAS – CAMPEÃO – o PS e Mesa da Assembleia Municipal Presos ao Presidente! E Barcelos? Exigem-se Eleições!

O PSD de Barcelos repudia veementemente a forma como decorreu e foi dirigida a sessão da Assembleia Municipal realizada na passada sexta-feira, dia 27 de setembro.

1 – O Sr. Presidente da Mesa da Assembleia Municipal, Dr. Horácio Barra, desvinculou-se do dever que implica a sua função pela forma como dirigiu a Sessão, com verdadeiros atos de ditadura, confirmou que está refém e prisioneiro da estratégia pessoal e maléfica que o Presidente da Câmara tem para a Câmara Municipal, em detrimento de Barcelos e dos Barcelenses.

2 – É muito grave aceitar e autorizar a leitura de uma carta, de autoria atribuída ao Presidente da Câmara, através do seu conhecimento antecipado e antes das moções de censura, carta que, durante MEIA HORA fez um ataque cerrado à Justiça e tem o atrevimento e a desfaçatez de opinar sobre corrupção na política.

3 – É, de todo, manifestamente reprovável não submeter a voto secreto as moções de censura ao Presidente da Câmara, evidenciou medo, medo que a consciência dos deputados socialistas falasse mais alto, temendo pela sua aprovação. Além de expor os membros da Assembleia a um exercício desnecessário e atentatório da dignidade de cada um.

4 – O corolário não se ficou por aqui, a leitura final de um texto pela Sra. Vice-Presidente da Câmara confirma que todo o executivo PS e todo o PS estão amordaçados, tementes e conluiados com Miguel Costa Gomes e a investigação à gestão da Câmara que também é a gestão de todos os Vereadores do PS.

5 – Ou seja, os Barcelenses têm um Presidente em prisão domiciliária e têm o PS e a Mesa da Assembleia Municipal todos “presos” ao Presidente!

ESTES, SÃO OS ROSTOS DE UMA SITUAÇÃO INÉDITA NA HISTÓRIA, INDIFERENTES À IMAGEM NEGATIVA PARA BARCELOS E QUE REPRESENTA UMA VERGONHA NACIONAL PARA O CONCELHO!

A Assembleia Municipal é a Casa dos Barcelenses, de todas as sensibilidades políticas, onde são aprovadas as decisões magnas para o Concelho e este não foi o “quadro” em que os Barcelenses votaram no dia 1 de outubro de 2017. Exigem-se Eleições.»

Ainda não são conhecidas reações do executivo camarário, nem da Mesa da Assembleia Municipal de Barcelos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima