Que voltemos a ser um “rolo compressor”

Setembro 7, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Começando pelo que interessa, o nosso FCP venceu, justamente, o Moreirense por 3-0, numa boa primeira parte dos Dragões, onde resolveram o jogo e de uma forma rápida e tranquila. Fomos a vencer por 2-0 para o intervalo, mas nos últimos tempos, 2-0 não é o resultado que nos deixa seguros e na segunda parte estávamos sempre com receio das aproximações do Moreirense à baliza do Porto pois sentiam-se fantasmas do Vitória de Guimarães e do Belenenses.



Foi uma segunda parte de serviço mínimo exibicional e de gestão de resultado e esforço. Quem fica a perder é o espetáculo, mas o que conta são os 3 pontos. Para quebrar essa monotonia dos últimos 45 minutos, Marega faz o 3-0 num grande lance de Otávio.

Deste jogo, destaco, além da vitória sem sofrer golos, o regresso tão aguardado e desejado de Danilo. A reação do estádio foi a de um autêntico vulcão aquando da entrada do nosso “trinco”, este jogador que passou por um calvário e que é muito acarinhado por nós porque personifica o “jogador à Porto.”  E, também, as 44 mil pessoas presentes no Dragão após uma derrota. É a prova de que a equipa e seus adeptos estão perfeitamente ligados e juntos em qualquer circunstância, ou seja, FCP sempre a ganhar a perder.

Agora vem aquela pausa das seleções, que é uma autêntica seca! Três semanas sem campeonato nacional é um tédio! É muito bonito e tal ver a seleção, mas eu gosto mais de ver o Porto (perdoem-me a sinceridade). Que este tempo sirva para descansar e afinar certas e determinadas dinâmicas e que no regresso voltemos a ser um “rolo compressor” e a atingir a liderança o mais depressa possível.

Gostei da estreia do Militão, jogador seguro, confiante, boa presença, agressivo, qualidade no passe. Parece fazer com Felipe uma boa dupla, a fazer lembrar aquelas duplas de brasileiros nos anos 90, Aloísio, José Carlos, Argel, etc.

Quantos aos reforços, Jorge e Bazoer, confesso que não os conheço. Acho que quem está a merecer uma oportunidade no 11 é Óliver, mas certamente irá apenas voltar quando Danilo estiver a 100%.

Vou fechar esta crónica com muita tristeza pois o futebol português está de luto! Há um clube que foi constituído arguido e considerado culpado num caso de toupeiras; um clube que corrompeu e violou segredos de justiça. Sim, esse clube que se julgava um exemplo, que andou anos a falar do “Apito Dourado”! Sim, esse clube que patrocinou as escutas do “Apito Dourado” e o livro da Carolina! Sim, esse clube que teve arquivado o caso dos vouchers, mas que aguarda julgamento do “Malla Ciao”, “Lex”, “Mails”, etc.

O que pode acontecer a esse clube e seus dirigentes?? Só não quero que desçam de divisão… porque eu gosto de ir ganhar à Luz!

Até à próxima!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima